Então, se você tivesse uma noite apenas e nada mais para farrear na cidade Maravilhosa para onde você iria? Tarefa difícil, não é verdade?! Mas para o leitor da MENSCH isso não é problema. Sempre pensando em vocês, leitores queridos, me foi designada a árdua tarefa de passar uma semana na noite carioca atrás de boas opções para publicar aqui e agradar a todos (assim espero). Ok, não precisa agradecer, mas precisa sim, conhecer.


Lugar obrigatório para se ir é a Lapa. Um dos bairros mais boêmios do Rio de Janeiro, lá a night pode começar em botequins onde se toma uma cerva gelada no balcão e terminar nas várias casas de sambinha de raiz que, aqui pra nós, são as minhas preferidas. Duas opções legais são o “Carioca da Gema” e o “Rio Scenarium”. No “Carioca da Gema” escutamos samba, do bom, naquele estilo samba de roda bem carioca, como o nome do bar sugere. Já no “Rio Scenarium”, pode-se escutar também MPB, forró… Em qualquer dos 3 ambientes que a casa possui.

Mas e se na sua única noite no Rio você quiser escutar rock? Sem problema, o Rio tem o “Bukowski”, ou simplesmente “Buko”, para os íntimos. Além de rock´n roll neste bar, rola sinuca, dardo e até uma rodadinha de narguile, para dar o ar politicamente incorreto que agrada. O bar possui DJ ou “tocador de vinil” e também recebe bandinhas de rock, blues e afins. E para garantir a entrada com um descontinho camarada basta colocar seu nome na lista no perfil do bar no Orkut ou no Facebook.

Mas, para quem quer ouvir aquela musiquinha de balada, tomar um drink e papear com os amigos, o “Black Bar” no Leblon é a sua opção! O ambiente é intimista, meia luz, musiquinha moderna, pufs e mesinhas, além do serviço que é de primeira. E se você se empolgar e ficar a fim de curtir uma balada mais pesada, a “Melt” é do lado, é só dá uma esticadinha.

Agora se na sua única noite no Rio você ficar na dúvida entre sair para jantar num lugar moderninho ou sair para a balada num lugar sofisticado e que dure até o dia seguinte, a opção é a “Zozô” na Urca. Aos pés do bondinho até a meia noite a “Zozô” é um restaurante comportado, mas descolado, depois a pista esquenta sob o comando de vários DJs que se revezam a depender do dia da semana. Mas vá preparado, porque os preços acompanham a sofisticação da casa.

Para os amantes de musica sertaneja, o Rio também tem uma opção; a “Quintaneja da Cobal” do Leblon. Toda quinta você pode se acabar de cantar tomando um chopizinho gelado num clima bem informal e super descontraído. Aliás, este já é o clima da Cobal do Leblon ou da Humaitá, que é a cara do happy hour carioca.

Falar de bar tipo botequim no Rio é “sacanage”, eles são a cara da cidade!!! E são eles quem dão o ar, na minha humilde opinião, despojado da cidade. São tantos e tão diversos e todos tão legais que fica difícil e é até injusto selecionar alguns. Mas missão dada é missão cumprida então vamos lá: O “Veloso” no Leblon é o point! Chopp gelado e barato que pode ser pego e pago (claro) no balcão sem ter que esperar uma mesinha vagar para ficar papeando.

A “Cervejaria Devassa” tem um bar em cada canto da cidade. Lá, os amantes de chop podem provar dos diversos que a casa oferece. A quem interessar possa prefiro aquele que chama Devassa negra.  O “Informal” e o “Belmonte” também seguem a mesma linha e sempre são opção para quem quer tomar uma geladinha depois do trabalho, antes da balada ou a noite toda. O “Jobi” no Leblon oferece o melhor bolinho de bacalhau do Rio, sorte sua será pegar uma mesinha, a casa vive lotada. O “Rota 66” em Ipanema ou na Cobal da Humaitá, tem uma caipiroska frozen com 2 litros de vodka. É uma super caipiroska servida numa super taça para muitas pessoas, ou para uma só, corajosa.

E como toda noite acaba, para não ir pra cama de barriga vazia, passe no “Cervantes” para comer um super sanduíche de vários sabores, todos com abacaxi, a marca registrada da casa. Depois vá ver o nascer do sol no Arpoador e espere a próxima oportunidade, afinal, essa noite é uma só!

Texto: Daniela Vasconcellos
Fotos: Divulgação
Fontes/Links: