À pesar de ter apenas 25 anos, Guilherme Hamacek mostra uma maturidade tanto no lado profissional quanto pessoal. Mineiro meio paulista, depois de morar por um bom tempo na cidade de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, Guilherme e estudar Jornalismo, resolveu seguir seu desejo de ser ator e foi morar no Rio de Janeiro. “O plano sempre foi ser ator, o jornalismo veio como um complemento, importante demais”, comentou Guilherme. Inquieto na arte e caseiro no dia-a-dia, na vida pessoal Guilherme está casado há um ano, e na vida profissional ele atualmente está no ar com o personagem Vitor na novela “Espelho da Vida”.

Guilherme você estudava jornalismo e virou ator, como foi isto? Comecei a estudar teatro na adolescência, na hora de escolher um curso acadêmico optei por um que me ensinasse coisas gerais (para aproveitar o meu “eu ator”), e que também servisse de plano B, caso a carreira não se desenvolvesse tão bem. O plano sempre foi ser ator, o jornalismo veio como um complemento, importante demais. Aprendi a interpretar textos, pessoas e atos.

Como foi sua primeira experiência como ator? Em BH ainda não temos um mercado audiovisual bem desenvolvido, portanto meus primeiros trabalhos foram com teatro e publicidade. Na TV, a primeira oportunidade que tive foi como o João, de “Malhação – Sonhos”. Foi quando atuar se tornou um profissão pra mim. Um momento de aprendizagem intensa, cidade nova, amigos novos, tudo novo literalmente. Eu amei, alcancei minha independência financeira, evolui minha inteligência emocional, aprendi a cuidar de uma casa. Tive a oportunidade de trabalhar com pessoas brilhantes e talentosas e sinto que foi a época mais intensa da minha vida até hoje.

Em sua estreia na TV em “Malhação”, como foi a parceria com Bruna Hamu? A Bruna é especial demais, nossos personagens tiveram um romance na trama e foi um casal muito lindo. A gente passava muito tempo juntos e tinha tempo pra lapidar e discutir sobre as cenas, acho que por isso que ficava tão legal o resultado. Ela é uma grande atriz, linda e uma pessoa muito legal de ter por perto. A gente não se encontrou tantas vezes depois que acabou Malhação, mas nutro um carinho muito especial por ela e vice-versa.


Atualmente você está na novela “Espelho da Vida”, qual é o desafio com o personagem Vítor? O Vitor é um anjo, não sei se literalmente mas é possível, ele consegue perdoar e absorver todo o egoísmo que o Américo pratica. Cuida do irmão, do pai, de si mesmo, das casas do pessoal de Rosa Branca e ainda tem uma namorada, que modéstia à parte ele cuida direitinho também. É muito gostoso vivenciar essa pureza, essa bondade. É um prazer infinito buscar o Vitor aqui dentro de mim porque só me vem coisas boas, e o desafio é conservar a inocência e a pro atividade com o próximo.

Por trás das câmeras, nas horas livres o que você mais gosta de fazer? Sou um “nadista”, adoro ter um tempo para não fazer nada. Minha criatividade vem daí, desse espaço vazio que reservo pra mim. Também amo escrever uns versos, me ajuda a esclarecer o que sinto. Toco violão, grito e danço pelado na frente do espelho. Gosto de ler, tenho lido romances de Neil Gaiman em quadrinhos ultimamente, dei uma viciada. Gosto de escalar, jogo um vídeo game. Acho que faço coisas normais que muita gente também faz. Sou mais de ficar em casa, eu saio, claro. Mas amo ficar em casa.

Você contou que está casado com a produtora Roberta Campos, foi difícil tomar esta decisão sendo sua primeira namorada? Beta e eu estamos morando juntos há aproximadamente um ano. Eu sou muito convicto em minha escolhas, as decisões pra mim não são difíceis. Eu nunca havia namorado na minha vida de 23 anos. Encontrei ela e inexplicavelmente eu sabia que gostaria de viver do lado dela. Nosso relacionamento foi amadurecendo e eu não voltava pra minha casa, só ficava na casa dela. Então a decisão de morar junto foi muito fácil de ser tomada, pra nós dois inclusive. Somos muito parceiros e o trabalho de um alimenta o trabalho do outro. Trabalhamos com a verdade, então a gente conversa muito pra se ajudar e ninguém ficar pra trás. Alugamos uma casinha linda, cheia de plantas e estamos juntos se ajudando nessa batalha que é viver.

Percebemos que você é um ator bem estiloso pelo seu jeito de se vestir, você sempre gostou de moda? Não, nunca fui ligado na moda. Eu era daqueles que botava um moletom e show. A Beta desenvolveu esse senso crítico em mim, ainda bem. É importante se vestir bem e levar consigo uma mensagem. Nosso conteúdo interno é o que mais importa mas é hipocrisia dizer que não julgamos o livro pela capa, ou o ator/atriz pela roupa. Meu estilo ainda é despojado, mas agora com embasamento e capricho.


Além de atuar você tem um envolvimento com a música, como é este processo? Tenho três músicas prontas, e alguns versos perdidos. Quero gravar sem pretensões, acho que são mensagens que estamos precisando ouvir e quero transmiti-las do jeito certo. Gosto de usar do humor e da ironia em meus sons, fabrico algumas carapuças e em quem couber vai servir. Tenho “Mamonas Assassinas” como uma forte referência e acredito no poder que a música tem. Não sou instrumentista, sou um compositor independente e ainda estou aprendendo como fazer.

Quais são seus projetos para 2019? Sabe, nunca consegui me planejar como ator porque os trabalhos são muito incertos. Meu contrato na Globo é por obra, torço e faço por onde para que surjam oportunidades dentro da casa. Enquanto isso, faço testes, monto projetos de teatro com amigos, mas de certeza não tenho nenhuma.

Deixe uma mensagem para os leitores da MENSCH. Corram atrás do que você ama fazer, a vida não nos quer ver no conforto. Confiem nas suas vontades e se for preciso nade contra a maré. Vivam com amor, respeito e humildade. E claro acompanhem o Vitor em “Espelho da Vida” e torçam por mim. Obrigado.

Fotos Nilo Lima

Direção Criativa e Produção Marcia Dornelles

Stylist Roberta Campos

Beleza Caty Pires

Locação Ied Rio (www.iedrio.com.br)

Look 1: Terno rosa Zara e sapato Melissa; Look 2: macacão verde militar Zara e sapato Melissa; Look 3: terno Ricardo Almeida; Look 4: terno rosa Zara e sapato Melissa; Look 5: macacão verde militar Zara e sapato Melissa; Look 6: terno Ricardo Almeida