Recentemente foi apresenta oficialmente na China o novo Ecosport 2013, na sua versão Titanium, que será o top de linha do utilitário brasileiro, produzido na fábrica de Camaçari, na Bahia, visando atender o mercado no Brasil e América Latina. Em Pequim, o gerente de produto para a Ásia-Pacífico, Nathan Vieira, afirmou que o carro chegará entre julho e outubro, mês que irá acontecer o Salão de São Paulo.

Logo de cara, percebemos que o Eco mudou completamente, ponto positivo para o projeto, que resultou numa versão mais moderna, agressiva e madura, quebrando a resistência das montadoras brasileiras em investir neste ponto. Cada detalhe do carro ficou incrível e harmônico. Porém a presença do step na traseira causou certa divergência, de toda forma, acredito que ele já faz parte do carro e nada mais justo que mantê-lo na parte externa.

 

“A cor utilizada para publicidade e lançamento é a “Mars Red.” Por dentro, o Ecosport também foi totalmente modificado, com um desenho inovador e com dez porta-objetos espalhados, com detalhes em plástico e destaque para a acústica e climatização, que receberam uma preocupação maior da Ford. Já os bancos, são feitos de tecido e microfibra, com opcional de couro, aliás, o que deveria vir de fábrica.
Um detalhe interessante é a maçaneta para abrir a mala, que fica embutida na lanterna do lado direito, dando a impressão de que as duas peças fazem parte de um conjunto, deixando a traseira mais clean.
Aliás, é uma tendência da Ford em mudar completamente o design dos seus carros, é o que aconteceu com o popular Fiesta, que se transformou em outro carro, “mudando de categoria” e recebendo o nome de “New Fiesta”, bem como, um aumento de preço violento. Talvez, a montadora tenha concebido um novo Crossover e lançou como a nova versão da Ecosport, fugindo da péssima ideia de batizá-la de “new”.
Nesta versão apresentada, virá equipada como direção elétrica, freios ABS com EBD (distribuição eletrônica de frenagem), sistema inteligente de entrada e partida sem chave, sensores de chuva, acendimento automático dos faróis, sistema SYNC de conectividade com comando de voz, controle eletrônico de estabilidade, assistência de partida em rampa e sensores de estacionamento, airbag duplo e de cortina, rodas de alumínio de 16 polegadas e grade cromada.
Quanto ao motor, a montadora brasileira confirmou apenas o motor 2.0 Duratec, flex, com 143 cavalos de potência, já a chinesa e indiana, vem com na versão 1.0 Ecoboost, última tecnologia da Ford, menor e mais potente.
Até o fechamento desta matéria a Ford não lançou mais noticias sobre o Eco, mantendo certo mistério, principalmente quanto ao preço, que provavelmente já sabemos que será indigesto, visto que nas terras tupiniquins pagamos mais caro por um pouquinho a mais de tecnologia, entretanto, especula-se que o valor inicial deste carro seja R$ 65.000,00, será que valerá a pena?
Fonte: site oficial, AutoEsporte, G1
Siga a MENSCH no Twitter: @RevMensch, curta nossa página no Face: Revista Mensch e baixe no iPad, é grátis: http://goo.gl/Ta1Qb