Na fronteira com o México San Diego reúne o melhor da cultura de praia Californiana com alternativas de cidade grande. Procure um hotel no distrito de Gas Lamp onde prédios históricos reúnem os melhores restaurantes, bares e casas noturnas da cidade. Com clima quase desértico e temperatura amigável o centro tem vários bares com mesas ao ar livre na rua central ou 5th Ave.  Se possível alugue um carro e explore as praias da região.
Comece por Embarcadero onde um porta-aviões usado na Segunda Guerra Mundial é hoje um museu e uma das principais atrações da cidade. Seguindo pela costa rumo ao norte os bairros de Mission Bay e Ocean Beach estão lotados de estudantes que vivem a dura rotina de aula de manhã e surfe á tarde. Vale conferir os bares de Ocean Beach nas tardes de Sábado. Apesar do agito é mais ao norte que estão as mais belas paisagens da região. Não deixe de visitar La Jolla sede do maior campus da Universidade de San Diego.

 

Além do bairro elegante cheio de mansões e lojas de grife a orla tem pontos maravilhosos com covas e rochas lotadas de leões marinhos e focas. O local é também o ponto ideal para quem gosta de frutos do mar. Em um combinado de peixaria e restaurante o El Pescador da Pearl Street vende frutos do mar frescos para comer no local ou levar para casa. Foi lá que provei o maravilhoso sanduiche de camarões gigantes com salada e abacate.

Se você estiver bem acompanhado vale investir em um jantar no Crab Cracker no centro de La Jolla de frente para o mar. Além da vista a casa é especializada em caranguejo e comer um daqueles gigantes do Alasca acompanhado de um bom vinho californiano vendo o por do sol pode ser um dos pontos altos da sua viagem. Continuando de carro pela costa rumo ao norte visite a reserva a beira mar de Torrey Park . As vistas dessa região mais selvagem são incríveis e o local é ideal para uma caminhada. Apesar das belezas da costa de San Diego e do agito de Gas Lamp o ponto alto da minha viagem foi a experiência de cruzar a fronteira com o México.

 

PASSANDO DA FRONTEIRA…TIJUANA
Depois de uma semana de trabalho em San Diego tive a felicidade de encontrar um velho amigo Sérvio com quem já dividi várias aventuras de viagem da China a América do Sul. A fronteira Mexicana fica a apenas 25 milhas do centro de San Diego e a travessia para o lado de lá é feita rapidamente em carro sem qualquer fiscalização.
Brasileiro com visto americano tem livre acesso. Só não deixe de levar o seu passaporte de quiser voltar aos EUA depois do passeio. Vale levar também algum comprovante de hospedagem em San Diego para reduzir o interrogatório na volta. Atravessamos e fomos direto para a praia de Tijuana. O choque cultural de atravessar a fronteira é enorme.  No lado Americano belos shoppings em avenidas largas bem cuidadas, do lado Mexicano a poucos metros do muro o caos urbano de Tijuana com suas ruas sujas e esburacadas mostra claramente que estamos em outro país.

 

Na praia de Tijuana sentamos em um boteco a beira mar e tomamos uma cerveja gelada com nachos. No bar um juke box velho tocando musica folclórica Mexicana e uns poucos americanos alternativos que ainda se aventuram a cruzar a fronteira. Com o pânico da escalada da violência e do trafico de drogas muitos americanos deixaram de cruzar a fronteira. Seguimos rumo ao sul até a cidade de Ensenada onde meu amigo me levou para comer os melhores Ceviches da região nas primeiras praias de Baja California. Em Ensenada sentamos em uma cantina Mexicana de 1860 e provamos um Clamato – coquetel estranho a base de cerveja, suco de tomate, caldo de mariscos e muita pimenta.
Na cantina bons “Mariachis” tocavam para delírio dos locais que dançavam sobre as mesas. Fechamos a experiência Mexicana com um passeio noturno palas ruas decadentes de Tijuana. O centro é lotado de prostitutas, traficantes e figuras que parecem ter saído de um filme do Tarantino. Apesar do ambiente as ruas são bem policiadas e o passeio já vale pelos fantásticos Tacos de Carne vendidos a um Dolar nas esquinas empoeiradas. Terminada a visita antropológica chegava a hora de cruzar novamente a fronteira. A fila comum para carros mesmo às onze horas da noite era de quase duas horas. Meu amigo com um passe de residente de San Diego podia passar pela pista expressa e eu saltei a poucos metros da fronteira e atravessei a pé sem grandes problemas, de volta a tranquilidade da bela San Diego.

[ MAIS San Diego: Conhecida como terra do sol e do surfe, a atmosfera praiana toma conta do lugar. A cidade – a maior da Califórnia e a oitava do país – já superou há décadas a reputação conservadora e vocação única como sede das grandes bases da marinha e da aeronáutica americanas. Hoje, vive de forma moderna e multicultural, sem perder seu charme histórico e origem espanhola. A fronteira com a mexicana Tijuana só fortalece as origens latinas. Fonte: CI]