No nosso trabalho como banda internacional, eu e o Pedro, meu marido, tivemos a oportunidade de conhecer vários lugares do mundo, mas poucos foram tão impressionantes como a China. Cheia de tradições e contrastes, na China, Templos antigos dividem espaço com construções futuristas. E sua capital Pequim, é um ótimo retrato disso tudo. A cidade é a 8ª mais populosa do mundo e possui diversas atrações tanto para os amantes da história, quanto para quem quer fazer compras ou se divertir.

A temperatura varia bastante durante o ano. Chegamos a enfrentar um frio de 14 graus e neve, poucos meses depois um calor de 40 graus. Por isso, a melhor época para visitar o país é em abril, quando a temperatura está mais amena (por volta de 15 a 20 graus) e há vários festivais que celebram a chegada da primavera. A poluição também influencia no clima da cidade. Em alguns dias, não é recomendado sair à rua sem máscara de proteção. A língua também é uma barreira considerável, já que a maior parte da população não fala inglês, mas nada que um tradutor não resolva. Vale lembrar que a maioria das redes sociais e sites de busca são bloqueados lá, e, para utilizá-los, é necessário baixar um app VPN no celular.

A China, geralmente, é bem policiada e segura. Dá pra carregar eletrônicos e tudo mais à mão, sem problema. A moeda utilizada é o renminbi (RMB), que equivale a mais ou menos a metade do real brasileiro. É possível trocar dólar americano nos hotéis a preço justo, mas a conversão de dólar para RMB só é feita em banco oficial chinês. De forma geral, tanto as atrações turísticas quanto as compras, não são baratas. Então, se você viaja pensando em comprar eletrônicos, talvez não seja tão bom negócio. Mas garantimos que, a experiência vale a pena!

GRANDE MURALHA DA CHINA: é a atração mais visitada da China, e não é por menos. Essa maravilha do mundo moderno levou quase 20 séculos para ser finalizada e possui uma extensão total de pouco mais de 21 mil km, se estendendo por boa parte do Norte da China. A parte que visitamos se chama mutianyu, fica a 1:30h do centro de Pequim e há várias formas de chegar ao topo da muralha. Escolhemos o tradicional cable car (que leva cerca de 5 minutos), mas os turistas ainda podem optar pelo open car (parecido com aqueles carrinhos de esqui, que são abertos) ou usar as escadas (subindo por cerca de 1h) e para a descida, há a possibilidade de ir de tobogã (para os aventureiros). Definitivamente, foi o lugar mais incrível que tivemos a oportunidade de conhecer na China e parada obrigatória para quem vai a Pequim. No local, também é possível encontrar restaurantes e lojinhas com bibelôs pra levar pra família.

TEMPLO DO CÉU: é uma preciosidade chinesa. Desde 1998 esse complexo de templos é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Foi construído em 1420, e é o Maior templo taoista da China. Ganha esse nome porque era nele que os imperadores oravam aos deuses por sua colheita. Esse complexo fica dentro de um enorme parque, onde muitos chineses gostam de passar a tarde jogando xadrez, cartas, etc. A principal atração do complexo é o templo circular (vide foto), construído em 1889 e considerado um dos mais bonitos do país.

CIDADE PROIBIDA: é chamada de cidade e não é à toa. Possui cerca de 720 mil metros e foi o local de residência do imperador, sendo composta pelo palácio imperial, templos, torres, galerias e jardins. O título surgiu porque somente o imperador, sua família e empregados especiais tinham permissão para entrar nela. Confesso que não conseguimos andar por toda sua extensão.

MIGAS BAR: outra atração à parte é a nightlife da cidade, que é repleta de clubes, bares e restaurantes. Entre eles, o Migas Mercado, é um dos mais badalados. Esse charmoso Rooftop é comandado pelo chef espanhol Miguel Zapata, e no China World Mall no bairro de Sanlintun. No cardápio, estão presentes alguns clássicos da cozinha espanhola como a paella e o chorizo, além de frutos do mar, snacks e signatures drinks. Tudo em um ambiente com design moderno e cool.