Vivendo uma surfista toda riponga na novela “Verão 90”, a atriz Maria Carol comemora mais um sucesso em sua carreira. Careira essa que começou muito cedo, lá na novela “Vamp” em 1991 quando ela tinha 8 anos. Sobrinha do diretor Jorge Fernando, desde cedo Carol respirava arte por conta da família de artistas. Daí para encarar os palcos foi algo natural em sua trajetória. Bem no clima leve e divertido dos anos 90 Carol tem se divertido acima de tudo com Diana. E nós ficamos do lado de cá só admirando seu sorrisão. E para quem quer vê-la ao vivo, Carol estará em cartaz com a peça “Tem uma mulher na nossa cama”, que voltará em junho no Teatro Miguel Falabella no Norte Shopping. Vamos lá conhecer um pouco mais sobre ela, e babar diante desse ensaio pra lá de sensual.

Maria Carol, como foi que tudo começou? Quando despertou que era ser atriz a sua grande vocação? Venho de uma família de artistas. Cresci na coxia dos teatros e nos bastidores da TV! Desde criança fazia cursos de teatro, dança, canto… Começou como uma deliciosa brincadeira com participações.

O que aprendeu com seu tio Jorge Fernando que levou para a vida? Costumam trocar muita ideia juntos? O que mais aprendi e aprendo com o Jorge é o exercício e a prática da humildade e da empatia. Ser verdadeira nos meus atos e não achar que minha posição é melhor que a de qualquer pessoa. Eu aprendo muito conversando e convivendo com ele, ouvindo suas histórias e o vendo trabalhar.

Muita gente não lembra ou não sabe, mas sua estreia na TV foi na novela “Vamp” (1991). Alguma recordação dessa época? Muitas! Eu tinha 8 anos, fazia a Mônica que era irmã do Fred Mayrink (hoje diretor na Rede Globo), filha da Inês Galvão e Marcelo Picci. Entrei no meio da novela e achava tudo o máximo… A novela foi um grande sucesso na época… Tínhamos até álbum de figurinhas!

Depois de muitos anos vieram “Ti Ti TI” (2010), “Guerra dos Sexos” (2012) e “Êta Mundo Bom!” (2016). Atualmente você interpreta a riponga Diana em “Verão 90”. Que avaliação faz da carreira até aqui? Minhas personagens foram crescendo a cada novela. Isso me deu muita experiência e domínio pra fazer novela, que não é fácil de fazer. É gratificando perceber minha conquista a cada nova personagem na TV.

E como está sendo viver a surfista riponga Diana? Muita diversão? ‘Verão 90’ é uma novela deliciosa de fazer e assistir! Particularmente os anos 90 foram marcantes e cheios de descobertas pra mim. Viver a Diana, uma típica carioca dos anos 90, é divertidíssimo! E tem muito a ver comigo.

Por falar nisso você está com um baita corpão. Teve algum preparo físico para o papel? A única preparação específica pra essa personagem foi o surf. Que aliás eu me apaixonei! É incrivelmente delicioso e viciante.

Como lida com o espelho? Que parte do seu corpo mais admira? Sempre me dei muito bem com o espelho! Essa satisfação com a aparência vem de dentro pra fora…

O que ainda mudaria? Não mudaria nada em mim fisicamente.

Com 36 anos, uma filha de 13 e esse jeito de menina? O que te rejuvenesce? O que te dá mais alto astral? Acho que leveza ao viver a vida e tranquilidade pra passar pelos desafios são nossos maiores exercícios diários, e isso eu acho que é a tal felicidade que todos nós buscamos.

Aprender a nos conhecer, sermos sinceros com nossas vontades, sentimentos e escolhas nos fazem passar pela vida com frescor e leveza.

Por falar nisso onde recarrega suas baterias? O que te faz relaxar? Eu amo viajar! Qualquer viagem, seja ela longa ou curta, para um lugar ainda não conhecido ou para minha casa em Itaipava, me alimenta e me relaxa. Fora que qualquer viagem faz a gente se conectar com nós mesmos! Amo!!

O que um homem precisa ter ou fazer para chamar atenção? Pra chamar minha atenção o cara tem que ser autêntico, descomplicado e verdadeiro.

E o que é um balde de água fria? Um balde de água fria e perceber que uma pessoa não é aquilo que fingiu ser ou que tinha outras intenções que eu não esperava.

Algum hit dos anos 90 faz sua cabeça? Alguma lembrança dessa época? Vários!! Eu amo música brasileira. Cazuza, Barão Vermelho, Kid Abelha, Rita Lee… De hit dos anos 90 escolho ‘Pense e Dance’ do Barão.

Nas horas vagas o que curte fazer? É mais do dia ou noite? Se tiver sol estarei na praia com certeza! Mas também adoro ir ao cinema e sair pra jantar, como uma boa taurina.

Para conquistar Maria Carol basta… Basta… Saber cozinhar!! (risos) Ser carinhoso, divertido, desencanado, gostar de muito beijo na boca e de viajar.

Fotos Vinícius Mochizuki

Produção de moda Samantha Szczerb

Beleza Elcides Freitas

Agradecimento Duloren, 613 e J´Adore Luxe