Nossa paixão por Rita Guedes vem de muito tempo. Talvez o auge tenha sido na época da novela “Alma Gêmea” quando ela interpretou a “Anja”. Depois de passar dez anos nos EUA ela está de volta. E pasmem, ainda mais bela. Cheia de planos, já está em estúdio gravando algumas séries e promete dar o que falar. Conversamos com Rita sobre sua trajetória, afinal já são 27 anos de carreira, nudez, idade, ser sexy e a vida nos EUA. O resultado não poderia ser diferente, ficamos ainda mais apaixonados por ela!

Rita, de sua estreia em 1992 com “Despedida de Solteiro” até hoje já vão 27 anos de carreira. Como você avalia sua trajetória? Mais acertos que erros? Quais os momentos mais marcantes para você? Foram bastantes momentos marcantes, os personagens te ensinam muito, te abrem a mente e o entendimento. Eles te possibilitam ter um outro olhar. Eu tenho um carinho e respeito por cada personagem que fiz. Quando fiz o “Sitio do Pica-pau Amarelo” ficamos 15 dias gravando dentro da floresta Amazônica e foi uma experiência fantástica, trabalhar dentro da maior floresta do mundo, onde se concentra uma enorme diversidade. A novela “Irmãos Coragem” também me marcou, a Paula foi uma personagem de personalidade forte e que fazia loucuras por amor, gravamos grande parte em um vilarejo em Minas que a Rede Globo transformou em uma cidade. Eu adoro viajar, gravar em lugares onde você conhece pessoas e culturas diferentes. Fazer a série “1 Contra Todos” também foi um grande prazer, o Breno Silveira é um diretor com um olhar rico que legitima o ator na sua criação.

Uma das personagens mais marcantes para o público foi a “Anja” de “Alma Gêmea”. Foi marcante para você também? Por que esse sucesso? A novela em si foi um grande sucesso porque a trama era muito boa, uma novela bem escrita pelo Walcyr Carrasco. Foi um conjunto de coisas, um texto maravilhoso, direção, atores e equipe fazendo um trabalho de dedicação que no conjunto resultou nesse sucesso todo. A “Anja” é lembrada por onde passo, (risos). Foi um personagem que amei desempenhar, ela tinha um drama de esconder a filha pois naquela época as mulheres eram hostilizadas por serem mães solteiras e ao mesmo tempo ela tinha uma dose de vilania mixada com comedia. Eu adoro esses personagens que não são óbvios.

Nessa época você terminou posando para a Playboy. Como foi a experiência? Saiu como você imaginava? Foram anos e anos de negociação. Demorei 13 anos para aceitar sair e não me arrependo. Fiz na hora certa, com o tema que sugeri e o Luís Crispino, que me fotografou e fez um trabalho incrível. Eu adoro meu ensaio.

A nudez nunca foi uma barreira? Como você encara isso? Algum tabu? A nudez é arte. Eu não tenho problemas com o nu desde que tenha um proposito artístico. A nudez banalizada acho vulgar e jamais faria algo assim gratuito. Eu nunca tive preconceito, acho bonito quando o nu é bem colocado tanto em fotos, cenas, obras de arte, etc… Eu fiz alguns trabalhos que a cena pedia a nudez para contar uma historia e sempre encarei com naturalidade, mas é claro que tenho um cuidado maior.

Você sempre teve um corpão. Genética e muito treino? Como se cuida? Genética mesmo. Minha família tem boa genética, (risos)…minha mãe até hoje apesar da idade não tem celulite. Mas eu me cuido mesmo assim. Gosto de me sentir saudável e ter um físico que me agrada e me deixa feliz. Eu sempre gostei e aceitei meu corpo e isso é importante para você se sentir bem. Minha alimentação é saudável, e sempre faço a opção pelos produtos orgânicos. Uma pena nosso governo não entender que somos o que comemos, nossa saúde ou nossa doença esta no que ingerimos. O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo, e isso representa doenças e mortes. Segundo pesquisas a contaminação já atinge o leite materno. Nosso organismo não tem capacidade de eliminar tudo isso e uma hora a conta chega. Mas eu procuro mesmo assim me alimentar bem, muita água e treino sempre.

 

A vaidade é algo muito presente em você? Qual o limite? Sou vaidosa sim, mas sem exagero. Meu foco principal é minha saúde e meu bem estar. Jamais faria algo maluco só pela estética. Fico boba de ver garotas de 20 anos fazendo cirurgias plásticas somente pela estética. Isso mostra uma não aceitação o que é perigoso. Até o que julgamos feio se torna bonito quando; e aceito e valorizado. Eu tenho minhas receitas caseiras de beleza, tenho ótimos profissionais que cuidam de minha pele. Mas o importante é você se aceitar e saber que é única e por isso é diferente.

Sabemos que para o ator o corpo é instrumento do trabalho também. Como você percebe isso? “Eu tenho a idade dos meus personagens” e isso o ator tem de vantagem. A gente pode fazer de conta. Cada idade tem sua beleza e suas limitações e isso eu aceito sem neuras. Minha inspiração sempre foi Bibi Ferreira, …minha pergunta: Aonde estava a beleza naquela mulher de 90 anos? Estava na sua arte, a beleza está também na nossa maneira de se expressar no mundo. Ë isso que busco, encontrar a beleza ai…porque a beleza física é efêmera.

Falando em idade, as mulheres, principalmente as mais sexy, são muito cobradas por isso. Como você entende isso? Sei que tem muito dessa cobrança, mas eu não entro nessa onda. Eu não me cobro e ponto. A sensualidade esta em todas as idades expressa de formas diferentes. A mulher que se aceita é extremamente sexy. A Sophia Loren é lindíssima com seus 80 anos. Eu enxergo a beleza e a sensualidade em outros lugares além do físico, e na verdade ela esta nesses outros lugares. A beleza que se apoia só no físico depois de um tempo fica chata e cansativa, mas uma mulher interessante irá ser sensual e linda sempre.

Mas você se acha sexy? Afinal não basta os outros acharem, você tem que achar. E quando se sente mais assim? Às vezes sim e às vezes não… depende. Tem dias que você acorda e se olha no espelho e fala: – Epa…! (risos). Mas tem dias que você se acha linda e sexy!!! Eu sempre busco me cuidar e me vestir do jeito que gosto para me sentir bem e esse sentimento talvez passe algo de sexy… Eu nunca sigo padrões de beleza, porque acredito que cada um tem a sua beleza individual e isso que é incrível. Teve a onda das mulheres magérrimas e depois as mulheres querendo ser as Kardashians, acho perigoso isso. Eu não curto elas por achar que banalizam a mulher.

 

Ao longo da carreira já teve que provar que não era apenas uma mulher bonita, mas que você tinha talento também? Sim isso aconteceu. Fiz personagens fortes e de grande apelo sexual, e isso me custou alguns preconceitos de pessoas acharem que eu era só bonita e sexy e não tinha nada mais a oferecer. Tive que quebrar algumas barreiras desse tipo, no começo não foi fácil, mas não sucumbi, nunca mudei meu jeito de ser para ser aceita. Mas eu sempre soube o meu valor e minha tenacidade na busca por me tornar cada dia melhor no meu oficio de atuar. As pessoas tem mania de colocar “label” nos outros. Se o ator é lindo, não tem talento, se é lindo e sexy, então…ai não tem talento mesmo. Eu sempre lutei contra esses pensamentos mesquinhos e nunca isso parou minha marcha em busca do que acredito.

Falando em carreira você passou uma temporada nos EUA. Como foi a experiência e o que trouxe na bagagem? Fui inicialmente para EUA para estudar inglês e fazer alguns cursos de interpretação. Minha intenção era ficar 1 ano e acabei ficando 10 anos. Foi uma experiência muito rica, aprendi muito estando em um outro país onde ninguém me conhecia, com uma cultura diferente e tendo que me virar sozinha. E os cursos que fiz me fizeram melhor atriz hoje. Voltando a morar no Brasil hoje é como se uma nova Rita chegasse de volta, minha bagagem está cheia de conhecimento, cultura, sabedoria e liberdade. Sou um ser livre e respeito muito a liberdade, ela é nossas asas.

 

Quais os planos agora por aqui? Agora terminei de gravar a 3a temporada da série de comedia do Rodrigo Santanna, “Tô de Graça” no Multishow, e já entrei na série “Arcanjo Renegado” na Globoplay, que; e uma idealização do José Junior, e direção do Heitor Dhalia. Está estreando também a 4ª temporada da série que terminei de rodar inicio do ano “1 Contra Todos” na Fox, com direção do Breno Silveira.

O que curte para relaxar? Dormir, assistir series e filmes e ler. Adoro relaxar também na natureza, praia, mar, montanha, cachoeira… sempre. E claro que estar com amigos e namorar.

À noite um bom(a)… Filme.

Para conquistar Rita basta… Sinceridade e lealdade é o que mais preso. Depois ter um bom papo, ser otimista, nada de reclamar. Gosto de homens cavalheiros, românticos e sensíveis.