Fã de Mazzaropi e antenada em novas propostas de trabalho, seja qual for o personagem, a atriz Simone Soares está sempre à postos. Não foi à toa que Simone foi parar em Los Angeles para colocar em prática novos projetos. Local onde posou para essas fotos. Entre idas e vindas, conversamos sobre o que vem por aí e um pouco da sua rotina diária.

Simone você começou a carreira artística na infância, o que te inspirou a se tornar atriz? Desde pequena frequentava o Sítio do Pica Pau Amarelo e o hotel fazenda Mazzaropi, então posso dizer que os dois foram meus maiores motivadores na área artística. Meu primeiro personagem foi a Emília em um teatro infantil no Sítio do Pica Pau Amarelo em Taubaté. Assisti todos os filmes do Mazzaropi e sou muito fã, adoro o estilo de comédia com uma crítica social sútil. Como sou do interior me identifico muito com o Jeca.

Quais os maiores desafios da carreira? O principal desafio da área é conseguir um bom personagem. Nós atores estamos sempre em busca do personagem ideal. Já fiz algumas loucuras pelos personagens, já raspei a cabeça na nuca pra prender cabelo e parecer menino para um teste, já pintei o cabelo diversas vezes, já cortei, engordei. O mais difícil é o produtor de elenco lembrar de você com tantas opções, às vezes eles não acham que você se encaixa no personagem, enfim são muitos desafios mas acredito que tudo tem seu tempo e destino.

Se você não fosse atriz seguiria outra carreira, qual? Amo viver novos personagens, ter novos conflitos, passar novas mensagens, me inspira muito ver bom atores com bons roteiros, acredito na força do sonho e da dedicação. Já pensei em ser apresentadora e dubladora. Quando era adolescente apresentei um programa de vendas que se chamava Economia no Vale do Paraíba, mas não me vejo fazendo outra coisa na vida. Minha paixão é atuar!

Existe uma personagem que você queira muito viver? Tenho tantos sonhos, tantos personagens que gostaria de fazer, gostaria de fazer uma caipira, uma versão feminina do Jeca. Sou muito fã de Mazzaropi, na faculdade de cinema fiz um trabalho e fiquei ainda mais apaixonada pelo empreendedor que Mazzaropi foi.

As mulheres vem ganhando cada vez mais destaque na área artística, o que você acha disso? Acho fundamental não só na área artística como na política e na direção de grandes empresas. O olhar feminino e a intuição são características femininas que às vezes faltam no mundo dos negócios.

Você gosta de moda, estilo e beleza? Mantém algum tipo de padrão no dia a dia para que estes quesitos andem alinhados? Adoro a moda confortável e estilosa, mas não sou escrava de tendências. Gosto de escolher coisas que combinam com meu corpo e minha personalidade. Sou diferentes estilos, vou do clássico ao moderno. Acho que beleza e saúde caminham juntas, procuro me alimentar bem, fazer exercícios regulares, praticar yoga, meditar, e ter bons pensamentos. Todo dia em jejum tomo água morna com limão, depois como frutas com mel e uma fatia de pão sem glúten com pasta de grão de bico. Uso cremes hidratantes desde os 20 anos e bebo bastante água.

Sabemos que você tem um corpão, o que faz para manter a boa forma? Me alimento bem, faço exercícios físicos, yoga, academia, drenagem para tirar a retenção líquidos e muito sexo que queima 500 calorias por hora (risos).

 

Você praticante de yoga. Conte um pouco à respeito da sua relação com a prática. Comecei a praticar yoga com 20 anos em São Paulo com o mestre De Rose. Hoje pratico várias modalidades como Hot yoga. Adoro yoga porque você trabalha, força, equilíbrio, respiração, determinação e foco.

Você tem passado muito tempo em Lós Angeles. Como foi essa mudança? Foi morar em Los Angeles para estudar inglês e fazer um curso profissionalizante de Vocal Yoga, foi a melhor experiência da minha vida, ficar sozinha 3 meses, tendo que fazer tudo em um país diferente. Foi um desafio ficar longe da família mas me sinto muito vitoriosa de ter conseguido voltar pra casa com dois diplomas em três meses. Estudei duro, muitas vezes chorei de saudades e de cansaço mas estou muito feliz de ter conseguido superar todas as barreiras. Estou amando morar um pouco lá um pouco aqui, me senti muito segura e fiquei impressionada com a educação e respeito dos americanos. Estou completamente apaixonada por Los Angeles.

Tem algum projeto para o futuro? Algo que possa nos contar? Tenho muitos projetos mas ainda não posso contar. O que posso adiantar é que depois de um tempo tentando superar uma depressão pela dor da rejeição, por conta da falta de nome do pai. Eu criei a campanha “SOU FILHA DA MAE MAS EU TENHO PAI”!  A campanha ajudou muita gente que passa pela mesma dor. Tiveram casos muito felizes como as irmãs que se reencontraram depois de 36 anos… Mas da mesma forma que ajudei acabei me machucando ao expor publicamente minha dor, acabei sendo muito questionada e criticada. Mas agora renovada volto com força total, porque vi que a falta de nome do pai é um problema mundial, estudei com pessoas de diferentes países e todos sofrem pela ausência paterna. Então acredito que tudo tem um porquê. Se eu passo por isso preciso ajudar outras pessoas que sofrem da mesma dor. Juntos somos mais fortes. Unidos venceremos.

Conte um pouco sobre o longa E.A.S. Já tem data de estreia? Pode adiantar um pouco da história e do seu personagem? Minha personagem está em um cativeiro e termina de uma maneira trágica, mas a experiência foi incrível! EAS é uma produção americana e brasileira, de alto nível técnico e promete fazer bastante barulho no mercado de filmes de aventura e ação. Está com estreia prevista para este ano.

Gostaria de compartilhar uma curiosidade com os leitores da MENSCH? Acredite que você é capaz de tudo que você determinar! Até de ganhar um Oscar de melhor ator/atriz! Porém tenha certeza que somente você tem esse poder e precisa começar e dar o primeiro passo. Ninguém vai cuidar de seu futuro melhor que você. Então se planeje e corra atrás de seus sonhos.

Fotos Lycurgo Querido

Stylist André Moraes

Make up Douglas Sato