Sabe a história da “Pequena Sereia”, pois bem influenciou a vida de duas irmãs quando criança e revelou para o mundo duas grandes atletas dentro da água. Bia e Branca Feres se tornaram atletas na modalidade de nado sincronizado e ganharam o mundo. Se tornaram campeãs em várias competições ao longo de 22 anos de dedicação ao esporte. A última apresentação olímpica delas foi nos Jogos Rio 2016. Encerrando em grande estilo e partindo para novos desafios fora das piscinas. Em breve a dupla volta para a TV com novo programa. Enquanto isso somos brindados com simpatia e beleza em dose dupla de Bia e Branca na MENSCH.

Quase ninguém sabe, ou deve lembrar mais o primeiro contato de vocês com a mídia foi como as gêmeas Ruth e Raquel na novela “Mulheres de Areia”, em 1993. Vocês lembram como foi a experiência? Nós éramos muito pequenas, é um pouco difícil de lembrar, acho que tínhamos 4 anos de idade. Mas nós gravamos com a Laura Cardoso.

Aquilo foi um prenúncio do que viria pela frente, afinal vocês tiveram várias outras experiências em canais de TV em programas diversos. Como foram essas participações. O que mais curtem? Nós recebíamos muito convites para participar de comerciais, mas a nossa mãe, médica, não tinha tempo para nos acompanhar, então ela nunca incentivou. Nós gostamos de participar de programas comerciais é sempre divertido.

Mas voltando um pouco, vocês ganharam fama por serem “as gêmeas do nado sincronizado”. Como avaliam a trajetória esportiva de vocês? Foram 22 anos de muita dedicação. Nunca passou pela nossa cabeça que o nado sincronizado iria nos proporcionar a visibilidade que temos hoje. Somos muito felizes por poder ter e estar divulgando uma modalidade que era quase invisível no Brasil. Entramos no nado porque queríamos ser a Pequena Sereia, e não é que nos tornamos sereias profissionais.

Quais os maiores desafios encontrados no esporte e quais os grandes momentos? Temos muitos momentos incríveis, nosso primeiro título sul-americano em 2003, sem dúvida foi um primeiro passo. Mas o momento em que ficamos mais conhecidas foi na conquista do Bronze no Pan do Rio, 2007. A partir daí todas as portas se abriram, e em 2016 conquistamos por equipes o melhor resultado do Brasil o 6º lugar.

Ter participado dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio foi também uma satisfação pessoal? O que representou para vocês? Sim, ia ser impossível assistir de fora essa competição, por conta de trabalhos. Nós estávamos afastadas da seleção por 3 anos, e tivemos que trabalhar muito duro para voltar. Valeu à pena, foi incrível participar do maior evento esportivo do Mundo na nossa cidade com o apoio de todos que amamos.

Em geral todo atleta aprende a ter muita disciplina no dia a dia. O que levaram do esporte para a vida? Tudo, somos quem somos graças ao esporte, ele foi nosso maior educador, e podemos dizer que estamos satisfeitas com quem somos hoje.

Qual o ritmo de vocês separadamente? Nosso ritmo foi sempre em função do esporte, crescemos e aprendemos com ele, a otimizar nosso tempo e sermos ágeis.

Vocês se veem muito iguais assim como quem está de fora vê? Quais as maiores diferenças que vocês se enxergam? A maior diferença mesmo, é a nossa personalidade, mas nós somos gêmeas, que amam ser gêmeas, e ficar parecidas.

Curioso que ao longo do tempo vocês permaneceram com praticamente as mesmas medidas sempre. Existe um cuidado em comum com o corpo e alimentação? Existe. Nós amamos comer, (risos), logo após as Olimpíadas nosso corpo não entendeu nada, eu Branca engordei 10kg em 3 semanas, e a Bia 6kg. Tivemos que procurar um médico para ajudar a reprogramar o nosso organismo a uma vida de menos treino. O Dr. Fabiano Sergey, o que emagreceu a Patrícia Poeta, ele nos ajudou muito, por que nós estávamos passando horas na academia e fazendo dietas, mas não adiantava nada. É muito importante ter acompanhamento médico, não só pela estética mas pela saúde. Fizemos uma bateria de exames pra entender o que nosso corpo estava precisando, e em relativamente pouco tempo, ele voltou ao normal.

A mais recente participação de vocês na TV foi no “Fox Workout – Dia de Treino”, no Fox Sports. Como é a relação de vocês com as câmeras. Pretendem continuar caso apareça um bom projeto? Nós adoramos. Foi algo que a vida nos trouxe e que nós descobrimos que gostamos e sabemos fazer. Estamos bem perto de voltar pra telinha, mas ainda não podemos contar.

Como lidam com redes sociais e exposição? O que evitam e como administram isso? Evitamos mostrar a vida pessoal, mostramos mais nós duas e a nossa rotina de trabalho. Quanto ao resto somos ultra discretas, nossos namorado e marido não curtem aparecer, e nós também achamos melhor assim. (risos) Preservar o que é nosso.

Vocês parecem ser alto astral. O que diverte vocês e o que tira o humor? Somos muito alegres e positivas. Detestamos gente que vê defeito em tudo. Isso é um pé no saco. Nossa realidade somos nós que criamos, então procuramos ver tudo com bons olhos sempre que possível.

Pelo que já observamos vocês adoram viajar… Qual a viagem mais marcante e o que ainda falta conhecer? Nós duas somos apaixonadas pelo Japão, já fomos duas vezes e queremos voltar. É Bia amou as Maldivas, aonde foi na lua de mel, e eu a Tailândia passei um ano novo lá é foi muito incrível. Temos vontade de conhecer, Bia o Egito, Branca a Índia.

Sempre lindas, como lidam com vaidade? Quem é mais vaidosa e quem é mais desencanada com isso? Sem dúvida a Bia é a mais vaidosa, eu sou muito desencanada. Mas mesmo assim não considero ela uma pessoa vaidosa, eu sou vaidosa de menos. (risos)

Tem como escolher entre surf, nado, futebol ou ginástica? Com certeza nosso esporte é o nado, mas amamos assistir e ficar por dentro de todos.

O que representa o Clube de Regatas de Vasco da Gama? Nós fomos atletas a vida toda do Tijuca Tênis Clube, clube social do nosso bairro. Aonde crescemos e fomos criadas e praticamos a modalidade do primeiro ao último dia. Nossa família por parte de mãe é portuguesa!

Na época de solteiras e balada, que deu mais trabalho? (risos) Por conta do esporte nunca tivemos temos para farrear, sempre fomos de namorar, e não de ficar, mas a Branca teve mais namorados do que eu.

O que um homem precisa ter para chamar atenção de vocês? Ter atitude de homem de verdade. Hoje em dia são poucos que sabem respeitar as mulheres. Mas graças a Deus temos sorte com nossos companheiros maravilhosos. Bia (Maurício Sirotsky), Branca (Gustavo Frota).

Fotos Angelo Pastorello @angelopastorello

Direção de produção e estilo Ju Hirschman @juhirschmann

Beleza Drika LLopes @drika_llopes

Agradecimentos de moda: Capezio (@capezio.brasil), Patrícia Nascimento (@patricia_nascimento), Cintia Carvalho (@cintiacarvalho.altacostura), Youcom (@lojayoucom), SouQ (@souqstore), Luiva Store (@luivastore) – Agradecimento especial Studio Eduardo Galeno @eduardogaleno