Desta vez, sem Jobs, a Apple lançou oficialmente o seu iphone 5 e já da pra imaginar aquela fila de americanos nas portas das lojas, no próximo dia 21 de setembro, quando será disponibilizado para vendas. E olha que os números não são nada modestos, a expectativa é que estas vendas possam chegar a 6 milhões no primeiro final de semana, e ate 58 milhões em menos de 10 dias.
A sexta geração do aparelho que revolucionou o mundo da comunicação veio mais fino e com suporte a rede 4G (tecnologia que inexiste no Brasil). Por falar nisso; “o iPhone5 não funciona na nossa frequência de 4G de 2.500 MHz, já que todos os modelos rodam apenas de 700 a 2.100 MHz, ou seja, quem usar o iPhone5 no Brasil ficará apenas em 3G”, afirmou o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude. Neste norte, calculasse ainda, que o iPhone5 levará entre dois a três anos para compatibilizar ao 4G brasileiro.
Além dessas mudanças, pouco se viu na apresentação desta semana, passando aquela sensação de que faltava mais alguma coisa. O que mais chamou a atenção foi a tela de quatro polegadas (0,5 a mais que o modelo 4S, versão anterior), bem como, a resolução que passou de 630 x 960 pixels para 640 x 1.136 pixels.

 

Vamos combinar que a Apple precisava mesmo mudar o peso do aparelho, que ficou um pouco mais leve Agora o aparelho pesa 112 gramas, contra 140 gramas do iPhone 4S. Na parte de trás, foi adaptado um acabamento de alumínio que até o deixou mais alinhado.O conector do USB e bateria abaixo ficou bem menor, deslocando a entrada de fones de ouvido para a parte inferior do smartphone, onde também está  o terceiro microfone do iPhone. Quanto as dimensões, a novidade ficou mais comprida, ficando mais fácil passar o polegar para destravá-lo.

O processador agora é movimentado por um novo chip, o A6, que de acordo com a Apple, é duas vezes mais rápido que o anterior e vem com dois núcleos de processamento. Já a câmera, segue a mesma linha do 4S, porém chega com uma ferramenta que permite fazer fotos panorâmicas sem a necessidade de um aplicativo extra.

 

Nos EUA a novidade chega pelo mesmo preço dos lançamentos da linha, U$$ 199,00 (16GB), U$$ 299,00 (32 GB) e U$$ 399,00 (64 GB), já o preço desbloqueado ainda não foi divulgado. Já em terras tupiniquins, o aparelho não tem previsão certa para a chegada, mas estimasse que esteja nas lojas até o fim de dezembro.
Fonte: Terra Brasil, G1,

 

Acompanhe a MENSCH
no Twitter: @RevMensch, curta nossa página no Face:
RevMensch e baixe no iPad, é grátis: http://goo.gl/Ta1Qb