A história desse grande artista começou logo quando criança quando recebeu uma flauta de presente. Flauta essa que faria toda a diferença em sua vida. O homem emotivo descobriu que seu talento ai além da flauta e se ampliava na música. Música essa que o levou a trabalhar num dos programas de maior audiência nacional ao lado de um ícone da TV brasileira, Jô Soares. Lá Derico pode mostrar para todo o público o talento que seus pais apostaram e seus amigos admiravam. Um homem família, digamos assim, Derico é muito mais que flauta, humor na TV e música para todos. É um homem que encontrou a forma de viver de dividir tantas coisas essenciais o prazer de viver. Com vocês o nosso querido Derico, “o assessor para assuntos aleatórios” mais famoso do Brasil.

Você começou na música aos cinco anos com a flauta. Isso foi um desejo seu ou uma influência dos seus pais?
Venho de uma família de músicos, todos pianistas. Quando nasci, minha mãe resolveu que eu não tocaria piano, então me deu uma flauta doce para começar meus estudos. Comecei, gostei e por aí fiquei!

A música na sua vida é profissão ou hobby?
Profissão. Meus hobbies são cuidar do meu Dodge Charger r/t 1974, fazer um churrasco, jogar uma sinuca…!

O que significa a Escola de Música Artlivre pra você e sua
família e quais os planos para este ano?

A “Artlivre” foi um sonho realizado pelos meus pais em 1983. Saímos de nossa casa, fomos morar separados, eu e meu irmão num quartinho e meus pais na casa da minha avó! Foi duro, mas deu certo! Hoje, com 02 unidades, mais de 300 alunos, temos uma tarefa árdua e muito gratificante, que é dar a oportunidade de estudo de música a crianças e jovens, além de realizar sonhos de adultos que gostam de música, mas nunca tinham estudado antes. É muito bacana!

Qual o seu grande ídolo na música?
Não tenho isso. Minha grande incentivadora foi e continua sendo minha mãe! E meu amigo Ed Côrtes!

Como foi sua entrada no Jô Soares e o que mudou na sua carreira com isso?Fui convidado a gravar um programa 21 anos atrás, ainda no SBT. Fui, gravei… O Jô gostou de mim, da minha maneira de ser, do meu visual… Me contratou! A TV é uma janela para o mundo muito maior do que a gente pode imaginar! Difícil é se controlar! Eu não me iludo não! Quando eu sair da mídia, ninguém mais vai se lembrar de mim! Por isso trabalho duro para estruturar minha vida profissional da melhor maneira possível, com muita responsabilidade e respeito. Talvez aí, mesmo sem a mídia, consiga continuar!

 

Qual o maior mico que Jô já te fez pagar no programa?
Foram vários… Já fui depilado, já lutei vale-tudo com Rodrigo Minotauro, cantei paródia vestido de Carmem Miranda, Ney Matogrosso, Lisa Minelli, Raul Seixas, Alcione, Cauby Peixoto (tá tudo no youtube!), já comi minhoca, gambá, rato, besouro, grilo… Mas não considero nenhum um “mico”! Foram experiências magníficas!

Como é a relação com Jô e os outros colegas do sexteto? Existe uma relação de amizade ou é só profissional?Existe uma amizade profissional! O Chiquinho Oliveira é meu amigo há muito tempo, nossas famílias se confraternizam. É diferente! Com o Jô tenho uma relação de respeito e admiração muito forte, e acredito que a recíproca seja verdadeira!

No Programa do Jô, você também atua como “Assessor para Assuntos Aleatórios”… Já aconteceu muitas vezes de você não ter a mínima idéia do que responder?
Nunca fui gravar sabendo o que vai acontecer, se vou ou não participar mais ativamente, se o Jô vai ou não perguntar alguma coisa pra mim… É tudo na hora! Sempre foi assim! E acho que é isso que dá forma e alegria às minhas participações. Mas nunca disse “não sei!”…

Qual seria o assunto mais aleatório sobre o universo feminino que te deixaria sem resposta?
Se depois do ponto G vem o ponto H!

Você já se relacionou com alguma mulher que no final percebeu que ela apenas queria ficar com o Derico da TV? Como lidar com isso?Sou casado com minha esposa há 23 anos. Quando entrei para o programa já era casado. Nunca me relacionei com outra mulher depois disso. Então, não sei te responder, mas se tivesse um relacionamento com alguma pessoa que quisesse me usar, não deixaria jamais que isso acontecesse. Nem amigo, nem colega, nem vizinho…

Em geral os homens demoram mais a se envolver num relacionamento do que a mulher, mas quando se envolvem é pra valer. Você acredita que isso dificulte mais no fim de uma relação?
Não! Uma relação se constrói a dois e se destrói também a dois!

Essa diferença entre homens serem mais racionais e mulheres mais emocionais atrapalha até que ponto numa relação?Eu, pra ser sincero, sou extremamente emocional. E minha mulher é extremamente racional! E, por incrível que possa parecer, não atrapalha em nada! Se nós dois fôssemos emocionais, o cachimbo já tinha caído há muito tempo!

Casamento é uma instituição falida nos dias de hoje ou estamos no processo de resgate de valores mais tradicionais?
Falo muito para meus filhos sobre como lidar com uma vida a dois. Não necessariamente casados no papel, com cerimônia e coisa e tal, mas uma vida de responsabilidades divididas, de amores divididos, de sonhos divididos, de expectativas divididas. Você precisa achar a pessoa certa para dividir tantas coisas essenciais… E isso é uma das maiores dificuldades da vida moderna, achar um espaço na sua vida para essa procura!

Já usou a música para conquistar uma mulher?
Minha esposa era minha aluna de flauta… Preciso dizer mais alguma coisa?

Flauta ou saxofone?
Flauta, sempre!

Bossa, blues, jazz ou MPB, qual a trilha perfeita para uma noite especial?
Uma orquídea! Daí, meu amigo, qualquer música vai bem!