É inegável que, hoje em dia, qualquer negócio de varejo precisa ter uma máquina de cartões, não importa o que você vende nem o tamanho da empresa. Mas diante de tantas opções no mercado de maquininhas, torna-se cada vez mais difícil decidir qual a melhor para o seu tipo de negócio.  Consultamos o engenheiro de redes, Sávio Arruda, fundador e CEO da PDVend, para nos indicar alguns fatores que você deve levar em consideração para escolher a máquina de cartões perfeita para seu negócio e evitar a falta de gestão adequada na sua empresa:

Preço

Geralmente é o primeiro fator levado em consideração ao escolher a maquininha. Mas a conta não é simples, é preciso levar muitos fatores e também custos escondidos ao adquirir a sua.

Diante da importância atual da máquina de cartões, ela figura entre os primeiros itens obrigatórios a serem comprados ao abrir sua loja, assim o empreendedor não corre o risco de perder possíveis vendas por ainda não aceitar cartões.

Comprar ou alugar? Pensando a longo prazo, comprar a sua máquina de cartões é a alternativa mais adequada, pois com algumas parcelas você adquire ela para sempre e se livra das taxas de aluguel eternas.

Taxas

Outro custo sempre lembrado são as taxas de vendas. Vale avaliar a porcentagem cobrada em cada modalidade de compra – no débito, crédito, à vista e parcelado -, e pensar no seu ramo varejista e tipo de público. Com os dados em mãos, é preciso fazer as contas e comparar qual é a mais adequada para seu negócio.

Custos ocultos

Entretanto, além dos valores óbvios, é preciso pensar nos custos ocultos dos terminais de pagamento. As maquininhas inteligentes podem ter um preço mais alto de aquisição, mas com elas é possível economizar diversos outros custos, especialmente na hora de abrir um negócio. A PDVend Pay, por exemplo, une o terminal de pagamentos a um sistema de gestão de vendas, além de emitir e imprimir nota fiscal. Assim, o varejista pode fazer o controle de estoque, acessar relatórios de vendas e outras informações, tudo isso na palma da mão, a partir da própria máquina de cartões. Ao optar por uma máquina como essa, é possível economizar na compra do computador para a frente do caixa e da impressora térmica, que não serão mais necessários. Além disso, com uma gestão adequada de suas vendas e finanças, o custo do investimento na máquina de cartões pode retornar mais rapidamente ao caixa da empresa.

Wi-Fi e 3G

Hoje em dia há opções de máquinas com chip para acesso à internet via 3G ou apenas via Wi-Fi. É preciso prestar muita atenção ao modelo escolhido, para saber qual se adéqua perfeitamente ao seu tipo de negócio. Se costuma vender a domicílio ou tem um food truck, por exemplo, o 3G é essencial.

Bateria

A duração da bateria é outro fator que precisa ser levado em consideração caso você se desloque para realizar vendas ou não tenha sempre uma fonte de energia disponível para conectá-la.

Mobilidade

Poder fechar o caixa do dia de trabalho em sua própria casa é um benefício especial. É preciso pensar também nessa praticidade para adquirir sua máquina de cartões. Ao optar por um terminal de pagamento com o sistema de frente de caixa integrado, o varejista pode fechar a loja após a última venda e levar a maquininha para casa para fechar e analisar os resultados do dia, semana ou mês.