Por André Porto / Foto Divulgação

O gosto pelas joias está no sangue e ele seguiu a genética se dedicando ao ramo da sua mãe, a designer de joias com toque étnico Silvia Furmanovich. Jovem, elegante, bonito e bem sucedido, Alexandre Furmanovich não passa despercebido por onde vai. Amante das viagens, da companhia dos amigos e de uma boa comida ele conversou com a MENSCH sobre suas paixões e sua vida, e claro, pedras preciosas. 

Você lembra quando teve o primeiro contato com uma pedra preciosa? Qual foi essa pedra e o que representou para você? Sim, quando entrei na loja da Bulgari em Roma com 9 anos e minha mãe experimentou um anel que era um diamante redondo que deveria ter mais de 20 quilates. Peguei ele na mão e fiquei fascinado. Nunca vou me esquecer.

Trabalhar com joias foi um caminho natural por conta da família ou era um desejo seu mesmo? Ambos. Sempre tive interesse por joias, ficava vendo catálogos de leilões da Sotheby’s e Christies quando pequeno. Depois comecei a trabalhar com a minha mãe aos 16 anos.

Como foi seu início no ramo das joias e pedras preciosas? Chegou a fazer algum curso até se considerar apto para trabalhar nesse setor? O início se deu quando comecei a acompanhar minha mãe com 16 nos aos fornecedores. Ajudava ela a escolher as pedras e comecei a estudá-las. Sempre li muito e fiz curso com dois gemólogos no Brasil por parte do Rui Ribeiro Franco e Daniel Berringer. Acho que o trabalho que faço é uma coisa mais nata do que estudada.

Por que as pedras preciosas encantam tanto? Qual o poder que elas trazem? As pedras tem um poder sim dentro delas. Cada uma com sua cor traz uma característica ou poder. A Turmalina Preta é a pedra nesse sentido que mais me encanta pois ela é usada para proteção e capta todas energias negativas. No sentido de cor a que me encanta mais é Alexandrita que é uma pedra que troca de cor dependendo da luz; natural ou artificial.

Os diamantes são realmente os melhores amigos das mulheres? Ou elas preferem outras pedras? O diamante sempre fala mais alto. É encantador porém as pedras de cores fortes são preferíveis como a turmalina paraíba, esmeralda e rubi.

O que uma mulher precisa ter (ou ser) para se tornar uma joia rara? Sempre ser uma peça única que não existe outra igual.

Em se tratando de relacionamentos, onde as mulheres estão errando e em que os homens deveriam aprender com elas? Quando qualquer ser humano erra devemos aprender com estes erros. Porém sempre o mais importante é como o homem vai explicar isso para elas – com jeitinho tudo dá certo.

Você foi considerado um dos homens mais elegantes de São Paulo. A que você credita isso? Como definiria elegância? Acredito que a elegância é seu jeito de ser e não o que você queira aparentar. O que importa é se sentir bem em qualquer lugar do seu próprio jeito. A educação com humildade abre todas as portas.

Que marcas e que peças de roupas fazem sua cabeça? Qual seu estilo? Camisa branca é sempre minha marca registrada. Você consegue estar bem vestido em qualquer lugar com uma boa camisa branca. As minhas mando fazer sob medida no Augusto Camiseiro. Uso sempre barbatanas de prata para deixar a gola firme. Marcas que fazem minha cabeça: Tom Ford, Dolce Gabbana e Prada.

Deixando um pouco o trabalho de lado, para onde você vai quando quer relaxar um pouco? Pro Hotel Copacabana Palace na cidade onde meu filho mora.

Viagens, carros ou relógios, onde qual o melhor investimento na hora de curtir os prazeres da vida? Claro que viagens – pois são momentos preciosos que ficam pro resto da vida principalmente com pessoas que você gosta. Uma viagem bem feita nunca é supérflua.

Qual seu roteiro de viagem preferido? Se tivesse que escolher um destino qual seria? St. Moritz – adoro esquiar

Como anda o mercado de joias masculinas hoje em dia? Anda crescendo, acho que o homem hoje em dia anda cada vez mais vaidoso.

Investir em joias e pedras preciosas continua sendo um grande negócio? Somente joias e pedras muito importantes, por exemplo diamantes que sejam da melhor cor e pureza (Cor D e pureza Flawless). A Turmalina Paraíba da melhor qualidade também foi um bom investimento nos últimos anos.

Qual sua joia mais preciosa conquistada até hoje? Meu filho João Guilherme que hoje tem 3 anos.

Quais os planos para esse ano? Sempre em primeiro ficar cada vez mais com meu filho. Em seguida no meu trabalho aperfeiçoar cada mais cada coleção viajando e estudando a cultura que inspira cada uma delas.