Que as cervejas especiais ou artesanais estão invadindo o Brasil é fato. Fica fácil perceber este fenômeno quando visitamos um evento totalmente direcionado ao público cervejeiros e também curiosos no assunto, assim foi o Beer Experience, realizado no mês de agosto em São Paulo, no Centro de Convenções Frei Caneca.

Quando falamos de cervejas artesanais, não estamos falando necessariamente de cerveja pilsen, ou seja, um evento desses engloba um universo imenso de possibilidades, com várias microcervejarias e importadoras presentes, com novidades em estilos, receitas e ingredientes. Como você imagina que seja uma cerveja de Abóbora (Sauber beer), Bacuri (Amazon Beer), Capim-Limão (Backer 3 Lobos) e Doce de Leite (Cervejaria Jambreiro).

No Beer Experience tinha tudo isso e muito mais. Com mais de 2000 pessoas presentes, o festival que durou o dia todo trouxe além das cervejas, bandas como Velhas Virgens, que também entrou no embalo das cervejas e trouxe sua IPA (India Pale Ale) um estilo de cerveja mais encorpada, mais aromática e mais amarga do que as comerciais encontradas normalmente no Brasil.

Empórios e restaurantes também marcaram presença, criando assim um ambiente muito agradável, com boas cervejas, comidas e música. Com certeza, a cerveja da fruta Bacuri da cervejaria Amazon Beer (Belém do Pará) foi a mais procurada no festival. Para entender um pouco mais sobre a cervejaria e suas cervejas, conversamos durante o evento com um dos sócios, Arlindo Guimarães.

Como surgiu o conceito da Amazon Beer?Arlindo – No início das cervejas especiais no Brasil com a Dado Beer e Continental, nós pesquisamos e acreditamos muito neste mercado. Nos Estados Unidos foi um processo extraordinário, na Itália também, e levamos para Belém o projeto onde já completamos 11 anos.
A cerveja de Bacuri surgiu como algo normal para cervejaria ou foi pensada como um marketing para conquistar demais regiões no Brasil?Arlindo – Está dentro de um projeto, de inserção da floresta da Amazônia, retirar tudo que ela oferece, seus aromas, sementes, raízes, madeiras e frutas (como é o caso). Temos que ter uma identidade com o local. O Bacuri foi a primeira escolha por causa do aroma extraordinário e leveza, mas o nosso projeto é avançar, e não parar no Bacuri.
Existe um projeto da Amazon Beer para o exterior?
Arlindo – O nome já contribui bastante, temos o registro da marca no mundo todo, Ásia, Europa e Estados Unidos. Nós já temos praticamente fechado contratos para distribuição com América e Europa primeiramente, mas vamos deixar isso para o próximo ano. Para começar precisamos ganhar o Brasil, iniciamos agora com a Tarantino em São Paulo.

Novidades de cervejas especiais no Brasil

A Tarantino acaba de trazer algumas novidades da cervejaria escocesa BrewDog, considerada uma das mais criativas no mercado cervejeiro mundial. Uma tendência mundial são as cervejas colaborativas, cervejas feitas entre duas ou mais cervejarias, e neste ideal chegam duas da BrewDog, a Bashah Reserve, uma American Strong Ale feita com a Stone Brewing (EUA) e a Bitch Please, uma barley wine feita com a cervejaria 3 Floyds (EUA). As duas são envelhecidas em barris de whisky. Chega também o 4pack IPA is Dead, cada cerveja com diferentes lúpulos (ingrediente que produz o amargor da cerveja). AB:06 chega com um conceito diferenciado, edição limitada associando cerveja e arte. E a Alice Porter, com notas de chocolate e frutas vermelhas.

A cervejaria Falke Bier de Minas Gerais lança oficialmente em lojas especializadas quatro novos rótulos. A Estrada Real WeissBier, cerveja de trigo com notas de banana e cravo, a Diamantina, cerveja dourada, amarga e muito refrescante, a Villa Rica, cerveja escura com aroma e sabor de café e a Vivre Pour Vivre, feita com jabuticaba e maturada durante alguns anos.

Texto: Raphael Rodrigues
Sommelier de Cerveja, Jornalista e
Colunista do Rate Beer e Hop Press International
All Beers http://www.allbeers.com.br

Fonte:

Acompanhe a MENSCH também pelo Twitter: @RevMensch e baixe gratuitamente pelo iPad na App Store.