Outubro Rosa — Mês dedicado ao alerta e à conscientização sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama e nós da MENSCH não poderíamos deixar de ajudar essa causa. Um exemplo brilhante é o da tatuadora Lohayne Silva que com apenas 29 anos, tem um projeto que busca atender mulheres que venceram o câncer de mama, e ajuda elas resinificarem as suas dores e recuperarem a autoestima por meio das agulhas e tintas. Oferecendo gratuitamente a reconstrução da aréola mamária por meio de uma tatuagem hiper-realista em mulheres mastectomizadas. Mas Lohayne não só atende nesse projeto no mês de outubro, como também atende o ano todo. “A solidariedade não pode parar”. Começou a tatuar por incentivo do seu pai que sempre motivou a trabalhar com desenhos. Ela trabalha em família tem um studio de tatuagem no Rio de Janeiro junto com a irmãs, “Studio Sisters Art Tattoo”. Ela a mais velha, trabalha com tatuagem e micro pigmentação de aréolas, a irmã Thayane é a do meio e tatuadora também, trabalha com micro pigmentação de sobrancelhas fio a fio, e a mais nova Stephanie é a body piercing.

Como você se descobriu artista e pensou em se tornar tatuadora? Conte sobre sua trajetória. Sempre desenhei mas nunca imaginei me tornar tatuadora, meu pai me incentivou muito para que eu pudesse trabalhar com algo relacionado a arte, foi então que ele me deu a ideia de buscar conhecimento em arte corporal, me apaixonei por isso e amo o que eu faço.

Quais os desafios você enfrentou ao entrar no mercado da tatuagem por ser mulher? Sentia diferenciação de tratamento? Como lidou com isso? Graças a Deus nunca senti diferença em tratamento por ser uma mulher em meio a muitos homens nessa área, pelo contrário, muitas mulheres se sentem ainda mais confortáveis de serem atendidas por outra mulher, hoje trabalho muito com um público feminino, mas também atendo homens.

Quais foram suas influências para idealizar esse projeto para atendimento gratuito à mulheres que sofreram intervenções no corpo por conta do câncer de mama? Trabalhava em um Studio que em outubro fazia um projeto para atender mulheres que sofreram com o câncer de mama reconstruindo aréolas, e eu levei isso pra minha vida, Mas não atendo somente em outubro, durante todo a ano quem quiser reconstruir a aréola eu irei fazer com todo prazer, dinheiro nenhum paga a felicidade de ver essas mulheres se olhando no espelho e sorrindo com a auto estima lá em cima, é uma sensação inexplicável.

Você realizou este trabalho ou recebeu demandas de homens que passaram por tal processo de tratamento/intervenção? Se já, como foi? Não realizei a reconstrução em homens ainda, não tive procura, mas, se algum homem entrar em contato comigo, farei com o mesmo carinho que faço para todas as mulheres que sofreram com esse processo. Será um prazer!

Qual mensagem você gostaria de deixar sobre seu projeto para todas as mulheres que estão passando por esse momento tão delicado? Sei que é muito delicado passar por tudo isso, então digo a elas para jamais perderem a fé e serem fortes. Somos capazes de suportar esse processo, mas de cabeça erguida pensando no nosso melhor sempre, pensamentos positivos nos curam, nos libertam. Acredito que o amor da família e dos amigos também é fundamental, deixar eles próximos transmitindo todo amor e carinho é essencial. Estamos unidas nessa luta contra o câncer de mama, e desejamos muita força, a sua vida vale muito, contem comigo!