Ricky Tavares tem uma trajetória bem diversa que começou com Malhação ID, na Globo, passou por uma longa temporada na Record, onde seu último trabalho foi em Gênesis. E agora, treze anos depois, Ricky volta à Globo com um personagem diferente de tudo que ele já fez, na novela Além da Ilusão. A MENSCH foi bater um papo com ele para saber o que vem por aí, inclusive seu primeiro trabalho no streaming, a série Maldivas, na Netflix. Trabalho não falta! E tempo livre? Confere aí que Ricky nos conta de tudo um pouco. E aguarde muito Ricky por aí na TV.

Ricky como anda a expectativa para a chegada de seu novo personagem, Inácio em “Além da Ilusão”? Conta um pouco sobre ele. O que podemos esperar? As minhas expectativas para esse trabalho estão sendo as melhores possíveis. Tenho me dedicado bastante e tem sido um ótimo desafio. Estou muito feliz em poder contar essa história e fazer essa personagem. Inácio é um cara humilde e simples que vive com Campos dos Goytacazes, em determinado momento da história, ele acaba se apaixonando por Arminda (Caroline Dellarosa) e a partir daí tem toda uma história linda que vamos contar juntos.

Como surgiu o convite e como foi a preparação? O convite para fazer o Inácio, veio através do Fabio Zambroni que é o produtor de elenco da novela, com quem sempre tive vontade trabalhar. A preparação de uma personagem pra mim, é o ponto mais legal, onde você desenvolve e cria aquela personagem, então, acabei estudando um pouco mais sobre a época, vi alguns vídeos, filmes e matérias para realmente entender como se portavam aquelas pessoas na década de 40, que é o período que a novela se passa.

Depois de um longo período de novelas bíblicas na Record você volta à Globo com essa trama de época. Como foi esse retorno depois de tantos anos (você tinha feito Malhação em 2009)? Então, em 2009 tive a oportunidade de fazer Malhação ID, que foi um grande aprendizado pra mim. Assim que finalizamos as gravações, fui pra Record TV onde terminei meu vinculo esse ano, logo após o termino da novela Gênesis. Foi um ciclo lindo da minha vida que se fechou onde vivi trabalhos incríveis. Poder voltar para a TV Globo depois de alguns anos, pra mim está sendo muito gratificante, é sempre um desafio fazer um projeto novo, acho isso incrível.

Treze anos depois de Malhação, como se avalia hoje em dia? Quem é o ator e o cara Ricky Tavares hoje? Sempre me vi em constante aprendizado, poder trabalhar com atores incríveis e aprender com eles, é uma oportunidade de ter acesso a um conhecimento que levarei pra sempre comigo. Hoje em dia, me vejo um cara mais maduro na minha vida pessoal e na minha vida profissional.

Ao longo dessa trajetória até aqui, erros e acertos. Quais os principais ensinamentos? Aprendi muito durante todo esse tempo que não somos os donos da verdade. Que saber ouvir e aprender nunca é demais. Se temos a oportunidade de aprender com alguém, pare e escute, acho que é essencial escutarmos sempre o outro.

Este ano ainda reserva para você o lançamento de mais um trabalho, dessa vez na série “Maldivas” da Netflix. Como foi participar desse projeto para o streaming? Qual a sua expectativa? As minhas expectativas são as melhores possíveis para esse trabalho. “Maldivas” foi a primeira série de streaming que tive a oportunidade de fazer, algo completamente diferente do que eu já havia feito.

Como é a trama de Miguel em “Maldivas”? Pelo que já se falou é uma história contemporânea com muito humor. É isso? Miguel é noivo de Liz e a partir daí tem uma história e um desenrolar muito legal das personagens. A trama é uma mistura de comedia com humor e que tem um enredo que te prende e que vai deixar o telespectador querendo saber o que vai acontecer na próxima cena ou próximo episódio. A série foi escrita pela Natalia Klein e dirigida pelo José Alvarenga Júnior, pessoas incríveis que tive a oportunidade de conhecer e poder trabalhar.

Indo para o início, você nasceu e se criou em Brasília, ainda criança se mudou para o Rio de Janeiro onde aos 16 anos iniciou no teatro. Como foi isso? Sim, nasci em Brasília e com 5 anos de idade, minha família se mudou para o interior do Rio de Janeiro em uma cidade chamada Penedo. Aos 15 nos mudamos para o Rio e foi onde comecei realmente a me interessar pela arte de atuar. Tive oportunidade de fazer algumas peças de teatro, onde aprendi e muito. O teatro tem isso, encantar pessoas e eu não só me encantei como me apaixonei e exerço esse oficial tão lindo e mágico que é atuar.

O que te despertou para a carreira de ator? Alguma influência ou referência? Minha família é toda de artistas. Minha tia Helena Xavier é atriz, meu primo Tiago Santiago é autor, tenho dois irmãos a Juliana Xavier e o Dharck Tavares que são atores também. Então cresci com essa referência, vivi minha vida toda vendo a arte em casa, acho que isso me inspirou e muito e poder fazer o que amo hoje.

Com tantos projetos em andamento, como anda o tempo livre? E o que tem feito nele? O tempo livre tem estado curto (risos), mas sempre que dá gosto de estar com a minha família, curtir um tempo com minha mãe, ir ao teatro, cinema e poder dar uma descansada.

Ano passado você completou 30. Com isso veio um cuidado maior com o corpo? Como lida com isso? Pois é, já entrei na casa dos trinta (risos). Sempre gostei muito de fazer esportes e treinar, então é algo que faço desde criança. Acho que hoje em dia eu só tento estar bem comigo mesmo, me cuido mais é claro.

Sempre em boa forma, qual a rotina de treinos e dieta? Qual o segredo? O segredo tá ai, duas pessoas que me ajudam e muito, meu nutricionista Thiago Monteiro e meu personal Andre Mello, essas duas pessoas me colocaram no eixo (risos). Tenho a oportunidade de ter o acompanhamento deles, esses dois que são o segredo.

Qual pecado favorito? Não resiste a que? Ultimamente comer doce está sendo uma coisa que não resisto.

Fotos Priscila Nicheli

Styling Samantha Szczerb

Agradecimentos: MAM (Museu de Arte Moderna – RJ)

Rick usou: Eduardo Guinle, Amil Confecções, Vert, Raphael Steffans, Segheto