Helen Sancho já exerce a carreira de DJ há 13 anos desde 2007, ela é uma das Dj mais conhecida na cena musical do Brasil. Responsável por animar e frequentar as festas mais exclusivas e badaladas dos famosos, desde grandes casamentos à private parties. Em 2012 fez uma apresentação no programa TV Xuxa (Rede Globo). Dj oficial do programa Caldeirão do Huck (Rede Globo) desde 2015. Durante 10 anos esteve presente em todos os line up da promoter Carol Sampaio e Michel Diamant, festas, camarotes, sendo também residente 8 anos do maior baile funk do Brasil, o famoso Baile da Favorita, queridinho das celebridades. Foi DJ residente durante 2 anos da festa Noite Preta (RJ), onde abria os shows da cantora Preta Gil.  Em 2018 participou de uma turnê internacional em New York, Miami, Boston e em 2019 ela seguiu para Hawaii, onde fez um super evento.

É DJ residente e sócia da festa “Alento” a convite do amigo Rodrigo Penna, ator, Dj e produtor da festa que ficou conhecida em todo Brasil, “Bailinho”. Na coleção de festas da Helen, tem: casamentos como o de Guy Oseary e Michelle Alves (empresário de Madonna e U2), Thiaguinho e Fernanda Souza, Malvino Salvador e Kyra Gracie, Erasmo Viana e Gabriela Pugliese, José Loreto e Débora Nascimento. Aniversários de Angélica e Luciano Huck, Paulo Gustavo, Marina Ruy Barbosa. Entre outros… Helen Sancho não segue uma linha definida, gosta de misturar hits e gêneros de todas as décadas, seu estilo é livre. Sua performance é mais discreta, sem exageros. Se conecta e troca com o público através de cada mixagem, no seu set ninguém fica parado e a festa rola sem hora pra acabar. “Gosto de sentir a pista, música é energia e essa troca é muito importante. E quando me conecto com a pista toco a música que você não sabia que queria ouvir e é nessa hora que surpreendo e acho que faço diferença.” Muito reservada ela é para poucos. Fiel, parceira e muito talentosa. Conversamos sobre música, e essa nova realidade da vida. Com vocês uma das flores mais sagradas e lindas do meu jardim da vida, Helen Sancho.

Nova Era: Como surgiu seu interesse na música? A música sempre esteve presente na minha vida. Desde que me entendo por gente tenho pelo
menos uma música pra representar minhas memórias mais marcantes. Cresci ouvindo música e até hoje sigo assim (faço tudo com música), não imagino minha vida sem um fundo musical. E de repente quando percebi, tinha me tornado DJ.

A que você atribui o seu sucesso no meio dos famosos? Acho que meu jeito discreto ajuda bastante a estar e a me manter no meio. Apesar de ser admiradora de muitos deles, nunca me deslumbrei e acho que isso acaba passando a confiança que precisam para abrirem as portas e alguns se tornarem até amigos.


Como foi para você dar esse “stop” na sua vida profissional sem aviso prévio? Foi e ainda está sendo bem difícil. Não só pra mim como pra todos. Não imaginaríamos nunca passar por uma situação assim, no meu caso ficar tanto tempo longe dos eventos sem previsão de voltar a “normalidade”. Tive que me refazer fazendo algumas coisas, lives em casa assim como muitos outros DJs, cantores e artistas da área do entretenimento. Descobri nesse período o Yoga, que acabou se tornando indispensável na minha vida.

Nesse momento estamos diante de um cenário super delicado no nosso país, na sua opinião qual a importância da música? A música na minha opinião é importante em qualquer momento das nossas vidas. Ela pode
conectar as pessoas mesmo à distância, o maior exemplo disso foram as inúmeras lives feitas quase todos os dias na quarentena. Naquele momento angustiante era com a música que a gente podia se desconectar das tristezas do mundo para se conectar com o outro e até mesmo um pouco de alegria. A música pode salvar um dia ruim, elevar sua energia, mudar seu humor e seu estado de espírito. “Na minha opinião uma vida sem música (seja qual for a sua preferência musical), eu diria que é mais sem graça. Durante a quarentena criei várias playlists: Playlist pra relaxar, pra dançar em casa, pra se exercitar, fiz muitas. Era uma forma de me distrair e também poder compartilhar um pouco de música com todos num momento tão difícil.

Como é trabalhar ao lado do Luciano Huck? Muita gente me pergunta isso e a resposta é simples, eu adoro! Meu primeiro contato com Luciano foi pra fazer a festa de 40 anos da Angélica (musa), em 2013. Quando ele me ligou nem acreditei, mas fingi normalidade (risos). Ele não me conhecia, eu também não o conhecia pessoalmente, mas ele confiou no meu trabalho e acabou gostando. Em 2015 com a saída do Maestro Billy do programa, surgiu o convite para fazer parte do “Caldeirão do Huck” (Rede Globo). E desde então, passei a estar sempre presente nas datas comemorativas dele e da família. Sou muito grata pela confiança que eles tem em mim. Luciano e Angélica sempre foram muito gentis comigo e com meu trabalho. Espero ainda por muito tempo continuar fazendo parte da trilha sonora da família Ksyvickis Huck.


As pessoas têm muita curiosidade de saber o que estrelas como Paulo Gustavo, Angélica, Luciano, Bruna Marquezine e Marina Ruy Barbosa gostam de ouvir. Qual tipo de som elas curtem? Essa é fácil! Tocar nas festas deles é incrível, porque gostam de tudo um pouco. Faço uma grande mistura musical de tudo que possa imaginar, até Sarajane entra na roda (risos). Rola hit de todas as épocas, muita música brasileira e claro que não pode faltar o funk. É sempre muito astral!Quem são suas influências musicais? Nossa, que difícil escolher… São muitas! Vai de Frank Sinatra a Beyoncé. Impossível enumerar aqui. Mas não posso deixar de falar da minha musa e influência MOR dos anos 80, Madonna. Não é mentira, mas não tem um único dia que não escuto uma música da Madonna. Sou muito fã da figura, da mulher, da artista, ela é um ícone para muitas gerações. Grandes artistas de hoje com certeza se inspiraram nela um dia. Eu tinha uma grande frustração de nunca ter conseguido ir ao show dela, até que um dia, fui tocar numa festa e lá estava ela. Sim, a Madonna. Foi um dos grandes encontros que a música e meu trabalho me proporcionaram. “Quando que um dia poderia imaginar que a Madonna iria me ver tocar? Inesquecível! Life is a mystery…”

Helen, O que não pode faltar em uma festa animada? Com certeza, uma pista cheia e muita música boa! Essa é a mistura perfeita.

Tem algum sonho profissional que deseja alcançar? Sim, claro! Alguns projetos para saírem do papel assim que a pandemia passar. E quem sabe
um dia ter minha própria agência/empresa de eventos. Vamos ver o que o Universo reserva mais pra frente.