Dizer que ela é polêmica meio que ficou já cansou. Antônia Fontenelle é sem papas na língua e isso nos dias de hoje termina sendo taxado de polêmica. Sabemos que entre haters e Lovers, polêmicas ou verberações do seu posicionamento sobre vários assuntos, Antônia é uma sobrevivente. Batalhou seu espaço, luta por sua verdade e agora se derrete por seu novo amor, o cantor Shia. Que protagoniza com sua amada um ensaio pra lá de quente como só Antônia gosta. E Shia foi chegando com seu canto e encanto e arrebatou nossa bela estrela de forma que tudo agora fica mais gostoso de se viver. Inclusive essa nossa 3ª matéria de capa com a loiraça mais quente do YouTube. Ame-a ou deixe-a, Antônia melhor que nunca!

Antônia, hoje em dia o sucesso das pessoas nas redes sociais se mede pelo número de haters? Parece que quanto mais eles gritam mais em evidência a pessoa fica. De fato os haters fazem barulho, mas isso tá longe de ser considerado sucesso. Sucesso mesmo é ter um público fiel e engajado, modéstia à parte falando disso eu entendo. Quanto aos haters eles não são muito assíduos nas minhas redes não.

Num mundo e num país cada vez mais dividido, as redes sociais se tornaram a vitrine para cada um descarregar o que pensa sem muito diálogo. Você como uma pessoa que está no front, como percebe isso? É muito complicado essa falta de comunicação e entendimento, percebo que as pessoas só entendem o que lhe convém, sem falar nas fakes news, que tem sido um grande problema. E infelizmente não vejo um fim pra tanta confusão, tem sido muito difícil lidar com esse fato.

Mais amor e menos guerra nunca foi tão desejado para os dias de hoje não é? Acho que essa frase tem sido muito na teoria. O que percebo são ânimos bem inflamados e as pessoas exercitando a guerra com afinco, infelizmente.

Falando em amor… Como você e Shia se conheceram? Já estávamos nos stalkeando, ele é amigo do Jesus Luz, e eu já sabia dois meses antes que estaria em Búzios apresentando uma Live do Jesus. Foi quando Shia entrou na história, porque ele é cantor e ia fazer uma participação. E em Búzios, começamos a ficar. Estamos juntos há pouco mais de um mês mas estamos grudadinhos desde então. Uma intimidade e cumplicidade sem precedentes.

Para você, Antônia, sabemos que a diferença de idade nunca foi tabu. E Shia já teve alguma experiência do tipo? Como enxergam isso? Nada pra mim é um tabu, não sou Martinho da Vila, já tive homens de todas as cores e idade (risos). Eu enxergo de boa, acho que ele também né?

Pelo que vimos no resultado dessas fotos o clima esquentou e vocês se soltaram. O que mais atrai um no outro? Pra te falar a verdade essas fotos foram feitas com uma equipe em volta, elas são a prova da nossa cumplicidade, sex appeal, e profissionalismo, mas vou te contar um segredo. De fato o bicho pega entre nós. E o que mais me atrai nele é o senso de humor e entrega, sem jogos vorazes como os homens inseguros costumam fazer.

Mulheres empoderadas e homens machistas em desconstrução. Como conciliar essas duas realidades? Homem machista é uma lástima e mulheres empoderadas, tem muitas que se auto intitulam com essa famosa frase, mas de verdade, só poucas fazem jus à moda do empoderamento.

Falando em mulheres empoderadas, não basta só empoderamento, é preciso sororidade acima de tudo. Como você enxerga isso? Não existe sororidade entre a maioria das mulheres, são palavras bonitas que elas usam nas redes sociais.

Hoje quando você é criticada por mulheres, existe muito de machismo nessas críticas? Homem raramente me crítica, as poucas críticas que recebo vem de mulheres, sim tem machismo, inveja, desunião, mulheres né?

Hoje o “Na Lata com Antônia” chegou a um patamar que parece que tudo discutido por lá vira polêmica. Já virou mania desse povo criticar sem ouvir ou refletir? Hoje o “Na Lata com Antonia”, chegou num patamar de muita credibilidade, muita gente grande se oferecendo pra entrevistas, morro de orgulho, e o que de repente é chamado de polêmica, eu diria que é apenas a reverberação das declarações dadas no meu canal, devido à importância dos meus convidados e a credibilidade que adquiri com o meu trabalho. Posso afirmar que nenhum canal do YouTube, reverbera como o meu nos veículos de imprensa, ele nunca foi nativo da internet, e assim permanece, graças a Deus.

E com relação à política, muita coisa mudou de 2018 quando fizemos sua primeira capa para a MENSCH? Algum arrependimento? De fato muita coisa mudou, o interesse das pessoas pela política é de extrema importância. E não, não me arrependo da minha posição política.

Se arrepende de algo que foi dito ou feito? Não, arrependimento é uma palavra que esquecerem de escrever no meu dicionário.

Política, religião e futebol ainda não se discute ou aí é que a coisa fica boa mesmo? Acho importantíssimo discutir política e religião, de forma saudável e respeitando a opinião do outro. Quanto ao futebol, deixo pros meninos, eles adoram perder tempo.

E como está a Antônia mãe no meio dessa pandemia? Como tem lidado com tudo isso? Antônia mãe está nesse momento isolada, com covid pela segunda vez. Mas estou bem, bem assistida pelo meu médico e bem acompanhada pelos meus homens, Samuel, Salvatore e Shia. Só não tô 100% porque Charlotte não tá comigo.

Para um pouco de paz, o que procura? Como recarrega as baterias? Apesar dos imbróglios judiciais, exposições e afins, eu exército muito a minha paz. Meu lar é cheio de harmonia. Tenho amigos incríveis, me abasteço de momentos simples porém ricos. Sou muito espiritualizada, enfim, vivo na paz.

Para vocês, como seria um final de semana perfeito? Como tem sido, com saúde, bom vinho, boa comida e muito sexo.

O que não pode faltar para uma relação duradoura e nunca deixar a peteca cair? Respeito.

Algum conselho, dica ou recado para os leitores receberem 2021 de bem com a vida? Se respeitem. Respeitem o próximo, evitem julgamentos, não aceitem menos do que vocês merecem, prudência, parcimônia, foco, fé e mais amor por favor.

ENTREVISTA SHIA

Diferença de idade em algum momento já foi um tabu para você em um relacionamento? Tabu no dicionário é algum tipo de proibição, para mim não vejo proibição quando se fala de relacionamento tendo respeito, amor, cumplicidade. Como eu disse em uma música que fiz para Antônia. “Na história do amor não tem essa de idade”.

Pelo que vimos no resultado dessas fotos o clima esquentou e vocês se soltaram. O que mais atrai um no outro? O clima está sempre quente entre a gente (risos). Temos uma sintonia absurda, respeito, cumplicidade, admiração, carinho… e muito profissionalismo. Mas claro que fotografar com minha mulher me deixou mais à vontade.

Para vocês, como seria um final de semana perfeito? Nós cinco (Salvatore, Samuel, Charlotte, eu e Antônia) em alguma praia pelo mundo, criançada na areia, aquela bagunça boa, e a noite claro crianças descansando e nós nos amando como temos feito.

O que não pode faltar para uma relação duradoura e nunca deixar a peteca cair? Respeito acima de tudo. E no meu ver admiração também, assim como o companheirismo, cumplicidade, intimidade, carinho. A peteca não cai, quando mantemos o equilíbrio, sempre com um bom diálogo, sempre procurar escutar e se colocar na posição do outro. E procurar não cair na rotina, surpreender sempre, o inesperado é sempre bom, principalmente nos mínimos detalhes.

Como a música surgiu na sua vida? A música se faz presente desde a minha infância, a família inteira por parte da minha mãe, sempre foi de músicos. Meu avô, minha avó, meus tios e tias. Desde acordeão, teclado, violão, sax. Então sempre estive no meio a meio musical.

Qual seu estilo na hora de cantar/compor e na hora de ouvir? Meu estilo é mais voltado para o pop, claro, que tem um uma veia de rock mas algo mais tranquilo. Busco muita referência em John Mayer, John Legend, Michael Bolton, Adele…e por aí vai. Minha composições são sempre feitas a partir de algo que vivi, estou vivendo ou que quero viver, sempre muito sentimento e verdade nas minhas letras, componho em inglês também, tenho que assumir que acho mais fácil, talvez pela pronuncia das palavras, foneticamente acho que se encaixam mais fáceis para mim.

Como a música te toca? A música mexe comigo de todas as formas, eu respiro música. Acordo as 3h da manhã às vezes é sempre tem alguma música na minha cabeça, literalmente da hora que acordo até a hora de dormir (risos). Vejo a música como um recado, algo que posso deixar para as pessoas e durar gerações, e que elas possam se enxergar nas minhas letras. Tenho músicas românticas, tenho de mensagens positivas, e tenho arriscado uma linha um pouco mais “extravagante” com uns amigos. Em breve teremos novidades.

Qual sua vaidade e pecado favorito? Sou desprovido de vaidades e pecado. Não gosto nem de pentear o cabelo (risos). Gosto muito de sexo, se isso for pecado, acabo de descobrir que sou pecador. (risos)

Na hora de relaxar o que faz sua cabeça? Vivo muito acelerado, cabeça o tempo inteiro a mil (no bom sentido) sempre produzindo muito, tendo ideias, pensando em inovações. Mas procuro sempre ter um tempo para relaxar. Oro todos os dias, conversar com Deus me acalma e me direciona. E esse ano ganhei o meu melhor presente. Ficar com Antônia escutando uma música, tomando um vinho e conversando me relaxa bastante também.

Fotos Sergio Baia (@sergiobaia)