O verão chegou e com ele os diversos estilos para o guarda-roupa masculino. Se antes as cores neutras e os cortes impecáveis predominavam, agora, na estação estação mais quente do ano, as novas influências dão o start no senso versátil da moda voltada para homens. E para ilustrar esse conceito convidamos o modelo e ator Maurício Pitanga para vestir essas tendências e mostrar que verão não é apenas cores fortes e estampas florais. Listras e peças em preto também fazem parte desse verão versátil e democrático. Maurício além de ser um cara que sabe se vestir muito bem, devido ao trabalho com moda, ousa se aventurar em outras frentes como TV e cinema.

Maurício, soubemos que as carreiras de ator e modelo surgiram quase que na mesma época. Como foi esse início? Acho que eu já nasci ator, desde pequeno sempre querendo fazer apresentações para família e amigos, esse sonho sempre pulsou forte dentro de mim e com 15 anos de idade pedi emancipação e fui sozinho do interior para a capital em busca de realizá-lo. Acabei descobrindo na carreira de modelo uma maneira mais fácil de iniciar no mercado de trabalho e conhecer os caminhos que deveria seguir para me tornar de fato um ator.

Como modelo que desafios encontrou que te ajudaram na hora de encarar a dramaturgia? Em destaque acredito que foi aprender a lidar com a frustração de receber milhares de nãos para conquistar cada sim. É duro, mas fortalece.

Não por acaso do destino você está de volta ao ar em um de seus primeiros trabalhos na TV, no caso “Malhação – Sonhos”. Como se avalia hoje em dia mais experiente vendo esse trabalho? É claro que sempre vamos ver aqueles detalhes que com a experiência de hoje faríamos diferente, porém acredito que tudo faz parte do processo de crescimento e desconstrução. Acredito que podemos mudar o futuro, mas não o passado, isso faz parte da vivencia e eu vejo como aprendizado. 

Na trama você interpreta o lutador Luiz. Como foi o processo de preparação para o personagem? Algum laboratório e alguns socos errados? (risos) Sempre fui muito do esporte e praticava artes marciais desde pequeno. Por conta da novela tive meu primeiro contato com o Muay Thai e me apaixonei, nos bastidores sempre rolava a famosa “luvinha”, acompanhada daquele soco errado que às vezes entrava e fazia um estrago. (risos)

Falando em TV, em breve você começa a gravar sua participação em “Gênesis”. O que podemos esperar desse novo personagem? Acredito que o meu personagem Zebulom vai trazer muita tensão e emoção juntamente com os outros irmãos, na tentativa de se “livrarem” ilusoriamente de um deles. 

Enquanto não começa as gravações você segue isolado no interior. Como tem sido esse período mais recluso? Uma busca incansável de evolução e desconstrução. Eu tenho focado em me reconectar comigo mesmo. Às vezes essa mundialização ou “aldeia global”, faz com que a gente perca o foco daquilo que realmente importa.

Falando nisso como foi enfrentar o período mais severo de isolamento social? Como usou o tempo e o que aprendeu? Estudei bastante, busquei adquirir novos conhecimentos e me distanciei dos meios de alienação que estão diretamente ligados ao problema do imediatismo. Resolvi fortalecer minha conexão humana e minha sensibilidade com a natureza e as pessoas que eu amo. Aprendi a dar valor às coisas que realmente importam.

Fora a TV você já participou de alguns filmes para o cinema. Como foram as experiências? Cinema e TV, tem preferência? Minha experiência com a TV é muito maior, mas sem dúvida o Cinema tem a minha preferência, acredito que a atenção e o cuidado com o resultado final do trabalho do ator é mais valorizado no Cinema. 

E na hora de relaxar, o que curte? O que faz sua cabeça? Cabeça feita é sempre bom! Eu gosto muito de praticar esportes, curto muito pegar uma praia, cachoeira, fazer uma comida gostosa ou ver um filme comendo pipoca.

Algum hobby ou atividade que te inspira? Sorrir é uma inspiração, eu adoro sorrir e principalmente fazer as pessoas sorrirem. 

Você namora a atriz como Bárbara França faz algum tempo. Como lidam com assédio e ciúmes? Somos pessoas públicas e o assédio sempre existiu e vai continuar existindo dos dois lados, quanto ao ciúme eu não vou mentir que já tivemos alguns conflitos no passado, mas depois de tanto tempo de relacionamento fomos aprendendo e evoluindo em resiliência. Estamos construindo algo mais sólido, que seja maior em maturidade e confiança. 

O que te conquista? São tantas coisas; Alegria, humildade, cumplicidade, determinação, solidariedade…

Para encerrar… o que   planeja para 2021? Resumindo, eu planejo continuar evoluindo e me desconstruindo como ser humano e ator, conquistar mais e mais trabalhos no meu amado ofício cênico e também investir em um plano de negócio em prol da sustentabilidade.

Fotos Guto Costo

Styling Samantha Szczerb

Beleza Vivi Gonzo

Mauricio usou: Amil Confecções, Edu Bogosian, Ellus, By Segheto, Foxton