Compartilhando 4 aspectos importantes para quem almeja impactar os nativos da Geração Z, Matheus Vecchio, eleito uma das principais vozes da América Latina a falar sobre o Marketing Pessoal da Geração Z, apresenta nesse artigo suas análises de pesquisa geracional integradas aos valores das comunidades digitais.

Reconhecidos como nativos digitais desde quando nasceram, os jovens da Geração Z não conhecem um mundo sem o impacto da internet em suas vidas. O uso constante e ininterrupto da conectividade proporcionou uma preocupação alarmante dentro da geração: o sentimento de ansiedade cada vez mais presente diante de toda e qualquer situação.

Estimados em mais de 2 bilhões de jovens pertencentes ao grupo geracional, a Gen Z apresenta uma tendência de comportamento voltada às relações onde desejam construir novos sistemas de trocas ou ainda criarem marcas próprias a partir disso. Estudos ligados ao Monitoring The Future apontam que os jovens da Geração Z estão cada vez mais preocupados com o progresso do que com o sucesso pessoal, almejando pertencer a comunidades que se conectam com os seus valores, promovendo assim, uma conexão “real” desenvolvida a partir da troca entre “pessoas reais num ambiente digital”.

Plataformas digitais como o ClubHouse e o TikTok, que incentivam a conectividade e também o compartilhamento de informações, propõe um movimento de trocas e auxílios que elevam ainda mais a sensação de perda (seja ela informativa ou integrativa) quando esses jovens não estão inclusos dentro da comunidade. No entanto, o desinteresse por toda e qualquer ordem tende a desaparecer ou até mesmo enfraquecer quando marcas decidem tentar agradar todos os públicos, afirmando indiretamente que não irão expor suas opiniões sobre determinados temas, posturas ou comportamentos, indo em completo desencontro com os valores geracionais presentes na Gen Z.

Para se conectar em 2021 com o público presente na Geração Z é importante você estar atento aos 4 tópicos destacados abaixo:

1. SAÚDE MENTAL IMPORTA SIM: Alarmados com a exclusão social presencialmente física, a atenção para cuidados com a saúde mental tornou-se pauta direta ou indiretamente em todas as comunidades digitais. Nunca antes na história vivemos o que passamos ao longo de 2020, e com isso mercados como os de jogos virtuais foram extremamente favorecidos justamente por transmitirem uma sensação de pertencimento. No entanto, assim como todas as plataformas digitais aumentaram as suas formas de se conectar engajando ainda mais os seus usuários, os sentimentos de insegurança, ansiedade e depressão tornaram-se constantes num paralelo integrador diante das comunidades, aumentando o número das buscas por cuidados à saúde mental em sites e aplicativos especializados na área.

2. IGUALDADE É A PALAVRA DE ORDEM: Subdivididos entre “eu” e “nós”, os jovens da Geração Z têm utilizado as mídias sociais para formarem comunidades on-line que possam apoiar causas e levantar debates sobre a integração dos grupos considerados minorias. Uma das principais características comuns entre essa subdivisão geracional está atrelada ao sentimento de pertencimento, que corresponde ao entendimento de que mesmo não sendo o lugar de fala, é compreendido entre o grupo geracional que ninguém precisa ser para respeitar e defender aqueles que não pertencem a uma massa majoritária da sociedade. Nunca antes na história se apoiou tanto a igualdade enquanto palavra integradora como nessa geração.

3. RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUSTENTABILIDADE CAMINHAM JUNTAS: A sustentabilidade é percebida como uma prioridade para este grupo geracional, pois utilizam-se das mídias digitais para exigirem mudanças positivas em pautas de impacto político, financeiro, religioso e cultural. Como esses jovens cresceram sob os olhos de um mundo em múltiplas crises, a ambição por um espaço mais acolhedor e consciente se tornou uma pauta constante, afirmando valores de cuidado e atenção para a sustentabilidade como não havia sido visto antes. Plataformas como o Twitter e o Instagram se tornaram espaços de denúncias utilizados por jovens da Gen Z que entendem a necessidade de uma mudança global para caminharmos à uma sociedade mais consciente e responsável.

4. A IMPORTÂNCIA DO ACOLHIMENTO: Num ano pandêmico como 2020 foi, a limitação de trânsito, o afastamento físico e social, atrelados aos constantes ataques das minorias em diversas plataformas digitais, foram o embasamento necessário para que a geração acolhesse abraçando as fragilidades, as angústias, as fugas e os medos compartilhados nos ambientes digitais por jovens que ansiavam em terem a oportunidade de viver tudo aquilo que foi almejado ao longo de suas vidas. Mesmo sendo ambicionadas pelo desejo de sentir o sentimento de dever comprido que lhes foi herdado de um momento global instável e ao mesmo tempo esperançoso por novas oportunidades futuras. Perceber o desejo do outro, entende-lo e ainda conseguir auxilia-lo a alcançar seu propósito, fizeram muitos jovens aproveitarem as plataformas digitais para atingirem outros jovens e assim, alcançarem seus espaços de sucesso num mundo integrado e conectado como o on-line e o off-line provaram ser nessa nova década que acaba de iniciar. ——

[AUTOR] Matheus Vecchio é especialista em Marketing Pessoal, autor do primeiro site brasileiro dedicado à estudos comportamentais focados em Geração Z e Marketing Pessoal. Premiado em Marketing e Responsabilidade Social, Matheus é Jornalista, graduado em Marketing, especialista em Reposicionamento de Imagem, com MBA em Comunicação e Semiótica.