Por Rodrigo Dantas

A nova Ferrari 296 Gran Turismo Spider (GTS) esbanja classe, sofisticação e potência e a nova opção conversível aumenta a conveniência do carro. A série 296 da Ferrari não é nova, já que ainda vai fazer um ano desde o lançamento da versão 296 GTB, mas o modelo GTS é e este tem como maior novidade o teto rígido retrátil, já que pouco foi alterado no visual em comparação com seu irmão coupé. A introdução do motor elétrico e principalmente do teto retrátil significa que o modelo pesa mais. O peso a seco é de 1.540 kg, quando equipado com o pacote opcional Assetto Fiorano, tornando essa versão 70 kg mais pesada do que o modelo 296 GTB. Mas de acordo com a montadora, isso não atrapalha seu desempenho e esse modelo é um supercarro incrivelmente potente. 

A nova Ferrari 296 GTS não é tímida quando se trata de desempenho. É um híbrido de motor médio que pode oferecer uma grande potência. O supercarro possui um motor V6 biturbo de 3,0 litros, que rende sozinho 663 cv de potência. Para energia elétrica, a Ferrari possui um motor elétrico de 167 cv montado na traseira. Em combinação, esses dois componentes podem levar a potência total de 830 cv de potência e 75,5 kgfm de torque. A transmissão é automática de dupla embreagem de oito velocidades apenas para as rodas traseiras. Acelera de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e em 7,6 segundos atinge os 200 km/h, com velocidade máxima superior a 330 km/h. Vem equipado com uma bateria de 7,45 kWh, que garante autonomia de 25 Km no modo elétrico a uma velocidade máxima de 135 km/h.

Possui quatro modos de direção, o eDrive que fornece apenas acionamento elétrico para o veículo, o Hybrid que é o modo padrão da ignição e garante máxima eficiência entre o motor V6 e o sistema de bateria e motor, no Performance o motor V6 está sempre à disposição para assistência híbrida contínua e recarga de bateria. Por fim, o Qualify é a configuração mais extrema que o 295 GTS pode ser acionado, e fornece o máximo desempenho, embora isso venha com recarga de bateria menor.

AERODINÂMICA E ESTILO

A Ferrari também oferece o GTS com um pacote Assetto Fiorano, que inclui características leves e modificações aerodinâmica, como um spoiler labial dianteiro redesenhado, que trabalha para aumentar a carga aerodinâmica (downforce) quando o supercarro híbrido está se movendo em velocidade, sendo capaz de produzir 10kg de carga aerodinâmica. No total, com este pacote adicional, o 296 GTS produz 360kg de carga aerodinâmica. Outra característica para proporcionar mais conforto são os amortecedores ajustáveis. Estes deixam o carro o mais confortável possível, não importa se há uma colisão na estrada.

Quanto ao visual, não há grande diferença em relação ao modelo cupê. Os destaques ficam por conta dos faróis de LED e da grade dianteira, além do teto rígido retrátil. Isso significa que o convés traseiro teve um retrabalho já que o teto conversível fica em um novo compartimento do motor, atrás dos bancos.

No total, os motoristas podem esperar que o teto conversível dobre todo o caminho de volta em 14 segundos, desde que esteja numa velocidade de até 45 km/h, o que não é muito tempo e torna a ajustabilidade conveniente. Mais uma vez, oferecendo ótimo conforto na cabine e conveniência de dirigir.

A parte interna é moderna e elegante, os bancos são de  couro bege e formam espécie de letra Y na região das coxas, além disso, conta com um painel de instrumentos e uma área touchscreem feita para controlar algumas funções e uma tela extra do lado do passageiro com informações como rotações do motor, velocidade e a engrenagem atual.

O novo Ferrari 296 GTS conversível é tão rápido, poderoso, confortável e divertido quanto qualquer cliente de supercarro poderia desejar. Além de tudo isso ainda é um veículo híbrido plug-in, algo que faz muita diferença para o mundo da sustentabilidade automotiva tão almejada por todas as marcas atualmente.