Se pararmos para pensar, vamos facilmente observar o quanto as pessoas podem ter seus corpos com desenhos diferentes. Existem pessoas que possuem uma dificuldade maior em ganhar massa muscular, comparadas a outras que, em poucas semanas já conseguem notar algumas diferenças significativas. Isso termina ocorrendo por alguns fatores relacionados à genética, ao próprio sistema muscular, ao metabolismo energético de cada pessoa e muito também ao biotipo corporal.

Os biótipos ou biotipos seriam padrões do nosso corpo, cada um com características próprias e que terminam falando muito sobre facilidades ou dificuldades para mantermos nossa quantidade de gordura controlada ou uma maior habilidade, uma maior pré-disposição ao aumento da massa muscular.

CADA UM É UM CORPO

Vamos começar pelo indivíduo ectomorfo. É o padrão daquelas pessoas mais longilíneas, esguias, normalmente mais altas. Possuem peitoral mais reto, ombros mais curtos e metabolismo mais acelerado. Eles têm mais dificuldade de ganhar massa muscular. Terminam tendo resultados mais lentos quando se fala em músculos, por outro lado, também não ganham gordura com facilidade. Só atenção com a gordura abdominal. É um grupo que parece ter mais receptores na região abdominal para acúmulo de gordura.

Depois vem o mesomorfo, que a gente até pode considerar como o grupo de menor esforço. Já possui estrutura óssea maior, uma aparência naturalmente mais esportiva, mesmo quando não pratica muitos esportes. Desde sempre teve um visual atlético, com massa muscular sempre equilibrada e ombros e peitorais mais largos. Tem a vantagem de ganhar músculos com mais facilidade, da mesma forma que também consegue metabolizar gordura, tudo sem a necessidade de um esforço exagerado ou período longo de treinos.

Por último, a gente tem o endomorfo, normalmente com uma estrutura corporal mais larga e membros mais curtos. Possuem uma enorme facilidade para engordar, ou seja, são naturalmente pesados, apesar de terem também sempre uma massa muscular volumosa. Têm maior dificuldade para conseguir definição, maior acúmulo de gordura corporal, metabolismo mais lento e dificuldade para controlar a ingestão de calorias. Massa muscular não é o problema, é um grupo onde o problema passa a ser controlar a gordura.

Com isso a gente vê que naturalmente existem pessoas com maior facilidade e outras que sofrem um pouco mais para manterem ou mesmo aumentarem a massa muscular. Agora, é bom lembrar que o biotipo não é um selo de permissão ou de impedimento. Seria apenas um facilitador ou um fator complicador.

Uma pessoa ectomorfa pode até ter mais dificuldade em ganhar massa magra, mas vai ganhar se se dedicar e fizer a sua parte.

Digo isso porque não podemos colocar toda a responsabilidade no padrão corporal natural que temos, digamos assim.

Quando se fala em músculos, se sabe que existem outros fatores importantes, outras variáveis que influenciam bastante nos resultados.

PERDAS E GANHOS

Ganhar massa magra, salvo algumas exceções como vimos, não é um processo simples e nem ocorre no tempo que a gente quer. Normalmente se entra na academia, se ajusta a dieta e, claro, ao final do mês já se quer olhar no espelho e observar um resultado bem diferente, mas o tempo provavelmente foi pouco.

Normalmente homens chegam a ter mais facilidade do que mulheres, mas esses biotipos também são observados nas mulheres. Algumas mulheres usam métodos contraceptivos hormonais, que sabidamente atrapalham no ganho de massa magra, outras têm receio de treinar de forma mais intensa. Mas existem mulheres que, em comparação com outras, terão sim mais facilidades. Independente do seu biotipo é importante fazer sua parte adequadamente. Não dá para pensar em ganho de massa magra sem treino resistido adequado. Além de treino, a gente sabe também da importância de uma dieta correta, de um sono adequado e claro, alguns suplementos quando bem indicados podem ajudar.