Logo nos primeiros meses do ano, ficamos todos amedrontados com a terrível notícia de que um vírus invisível e muito perigoso se espalhava rapidamente pelo mundo e chegaria até todos nós. Ao depararmos com os noticiários, o medo crescia cada vez mais diante de nossos olhos e muitos de nós ficávamos em crédulos, muitos, mas não sua maioria. E foi aí que esse ser tão pequeno se tornou um enorme monstro diante de todos nós.

O tempo foi passando e com ele fomos observamos a força inesperada desse vírus foi muito além daquilo que todos diziam, que todos pensavam, ele de cara levou muita gente querida para longe de nós, afastou famílias, isolou pessoas e nos roubou sorrisos. Quantas vidas perdidas, quanto vazio e quanta angústia. Como viver bem, diante de tanta dor? Como viver bem, sem poder visitar, abraçar e confortar aqueles que amamos e queremos perto? Que ano doloroso!

2020 foi e ainda por poucos dias é uma verdadeira escola, para aquele que está atento, para aquele que quer ver com o coração. Ele foi um ano rápido, e o mais lento de todos os tempos, agressivo, em que nos fez pensar e repensar a nossa própria existência, nossa história, nossas escolhas. Nos ensinou ainda que na marra, que a vida não tem sentido algum quando não pensamos no próximo.

A palavra empatia nos invadiu a alma, esse ano foi professor, foi mestre, não tem como negar. Acredito que o momento é oportuno para renovar o nosso interior, renovar nossos laços familiares, é o momento de entendermos que não temos mais tempo a perder, aliás, nunca tivemos, ficou muito claro que o tempo certo é o de agora.

Sugestão: dê uma atenção para aquilo que antes passava despercebido aos seus olhos, fique atento ao seu corpo e procure incansavelmente seu silêncio, Pergunte-se: será que realmente eu estava bem? Feliz antes disso tudo? Na correria da vida, do dia a dia, estamos vivendo numa disputa interminável e ganhava quem tinha mais. (Mais o que?) sai na frente, quem conseguia alimentar mais profundamente o seu ego, quem tinha mais seguidores e likes, (no mundo de hoje, isso tá valendo mais que ouro).

2020 não veio de bobeira ele veio para chacoalhar tudo, para reafirmar para nós, e todos que querem ver, que a beleza está na simplicidade, na sábia natureza, no fluxo da vida, num abraço demorado, numa oração que nos leva intimamente ao encontro de nós mesmo, com a nossa fé, com nosso Deus, independente de religião. O ano que nos transformou em seres melhores, e mais humanos. Ou não…

Este ano pra mim, é o terreno mais fértil de todos, onde podemos plantar a fé e colher a esperança, todo santo dia. É a nova era chegando…Mas é preciso ficar atento, olhar com mais compaixão, com mais positividade mesmo sobre a dor, compreender a verdade de cada um, ter amor, compromisso com tudo aquilo que nos faça pessoas melhores, mais generosas, mais solidárias e mais fraternas.

Espero de coração que possamos fazer o possível para que as lições e aprendizados neste ano possam penetrar toda a nossa profundeza, fazendo com que possamos viver de maneira mais assertiva no que realmente importa. Confiar mesmo sem entender, cuidar de si, dos seus e do próximo sempre que puder. Não esquece sua essência, no fundo você sempre soube o que veio fazer aqui, só precisa se lembrar, fique atento e siga sempre seu coração.

Como diz o gênio Emicida: “Tudo que nós tem é nós!

Mas me diz aí: Quem é você na nova era?

Feliz Ano Novo!