Pedro Mota é empresário de números superlativos. Com mais de duas décadas de atuação no show business, traz na bagagem o impulsionamento de grandes artistas em todo o Brasil. Através da Fonttes Promoções e Eventos sua equipe agencia nomes de peso desse mercado, como César Menotti & Fabiano, Mano Walter, Claudia Leitte, Dj Ralk, Lucas Veloso e tantos outros.

Mas para chegar ao casting de hoje, foi preciso dedicação completa ao longo dos anos. Nascido em Surubim, a capital da vaquejada, localizada no Interior de Pernambuco, ele traz na bagagem a sonoridade de raiz. Morou em Campina Grande, onde se formou em engenharia mecânica e encontrou naquela cidade paraibana a oportunidade de explorar o ramo da música, através uma habilidade nata – o senso de liderança.

“Fui chamado para compor o primeiro passo para os blocos de micareta. Campina Grande foi a primeira cidade, fora da Bahia, a ter esse Carnaval fora de época – a Micarande. Como sempre, começou por brincadeira e lazer. Comecei na diretoria social para fazer eventos, comercializar abadás, entre outras coisas, mas ao mesmo tempo, nunca deixei de estudar”, diz ele, que também atuou em seu mercado de formação (engenharia), passando por alguns estágios no Recife.

Das relações que mantinha na capital pernambucana, veio o convite para compor a sociedade da Luan Promoções & Eventos ao lado do empresário Luiz Augusto. “Foi quando precisei largar a Engenharia e me dedicar. Abrimos a empresa há uns 20 anos e começamos a trabalhar com artistas, rodando todo o Norte e Nordeste. No início, compramos a turnê de muitos artistas nacionais e regionais, foi quando a Banda Calypso nos convidou para sermos os empresários”, lembra. A parceria logo se tornou um case, pois o grupo, com nicho específico para o público paraense, ganhou notoriedade também no Nordeste. “Então assumimos a carreira no Brasil. Era uma banda regional, que, empresaríamos por sete anos e depois de muito trabalho tornou-se um estouro nacional”, completa. 

Com a Calypso, o aprendizado foi contínuo. “Eu não tive ninguém que me desse o caminho das pedras do Sudeste e Centro-Oeste para a grande mídia. Fomos observando tudo até chegar a um patamar elevado”, destaca. Prova disso foi a banda se tornar a maior do Brasil naquele período, somando apresentações nos Estados Unidos, Europa e África. Foi também o abre-alas para grandes novos projetos na carreira do próprio Pedro Mota que hoje tem transito livre com todos os grandes empresários nacionais, assim como nas Tv’s, rádios e na grande mídia.

CASES DE SUCESSO

Depois de sete anos na Luan, o empresário seguiu um percurso ousado, o de montar sua própria empresa, a Fonttes Promoções e Eventos. “Eu trouxe a expertise de rodar o Brasil inteiro por 24 horas. Hoje, com a Internet, é mais fácil saber o que está acontecendo. Mas há 15 anos, não era assim. Nunca fui de ficar dentro do escritório e, sim, rodar a estrada, estar nas reuniões e viajar com as bandas”, revela. Nesse contexto, fechou parcerias nacionais com grandes artistas do sertanejo, a exemplo de César Menotti & Fabiano. Por sete anos também pegou a exclusividade Norte e Nordeste dos sertanejos Jorge e Mateus, que na época iniciavam sua carreira nacional, isso sem falar das parcerias com Maria Cecília e Rodolfo e Gustavo Lima. Fez os primeiros eventos do Festival Villa Mix e Festeja no Norte e Nordeste, enquanto que, em paralelo desenvolveu algumas carreiras de forró, como Desejos de Menina e Raí Saia Rodada e Joelma (Brasil).

A lista não para. Com o cantor Mano Walter alcançou grandes feitos. “Enxergamos nele um grande artista ligado à vaquejada. Fortalecemos seu nome no Norte e Nordeste até inserirmos alguns duetos importantes, como Jorge, César Menotti & Fabiano, Claudia Leitte, Xand, Gustavo Mioto entre outros. Gravamos a música ‘Não deixo não’ – que hoje é a maior visualização da história, pelo Youtube, para um artista single de forró. Mano Walter ultrapassou a marca de 1 bilhão de visualizações no youtube” comemora. Um feito tão importante quanto a indicação de melhor álbum sertanejo ao Grammy Latino em Las Vegas. Na mesma época aconteceu a consagração da artista Marília Mendonça, outra grande estrela no portfólio Norte/Nordeste da Fonttes. 

“Com ela fizemos um trabalho, como empresário, no Norte e Nordeste em parceria com seu escritório que comprovou algo interessante – ela explodiu primeiro aqui, para depois alcançar tamanho sucesso nas demais regiões do Brasil”, aponta. Talento também observado na dupla Henrique & Juliano, cujo agenciamento regional também foi imprescindível na trajetória da empresa. “Agora também representamos no Nordeste o Israel e Rodolfo, que já era forte no Centro-Oeste e Sudeste e agora estamos desenvolvendo um trabalho em nossa região. Estamos sempre on-line e atentos ao que está por vir”, reforça.

CENÁRIO DE MUDANÇAS

Nem mesmo a pandemia, que esvaziou plateias em todo o mundo, foi capaz de estacionar o trabalho frenético de Pedro Mota. “Por isso, nos esforçamos em não deixar o artista parado, isolado. Continuamos produzindo, como possível, e usamos muito a tecnologia a nosso favor”, garante.

“O DJ Ralk continuou produzindo constantemente. Com Cláudia Leitte gravamos clipe em 4D, unindo Weslley, de Fortaleza, com ela em Miami. O próprio Mano Walter também fizemos a parceria musical dele com a Paula Fernandes no clipe Chorona, estando Mano em Alagoas e Paula em Minas”, completa o empresário, que mantém um olhar otimista sobre o mercado do entretenimento para quando todo o público se encontrar presencialmente no Brasil.