No meu último verão europeu, logo após a abertura para viagens internas aqui na França, fui visitar o sul do país e optei por sair do tradicional e óbvio roteiro de quem visita esta região e fica somente em Saint Tropez ou Cannes. O Sul da França é uma região que reserva experiências surpreendentes, região essa tão pouco explorada pelos brasileiros. Aqui vou apresentar para voçês um pouco mais da Côte d’Azur.

ÈZE : UM TESOURO MEDIEVAL

O meu roteiro teve início na surpreendente e minúscula cidade medieval de Èze: pequena cidade de 9.47 km2 localizada relativamente próximo a Nice, um tesouro imperdível a ser visitado. Essa cidade medieval está a 427m do nível do mediterrâneo, localizado bem a sua frente.

O mais aconselhável é alugar um carro em Nice e chegar pela  « Moyenne Corniche », estrada com uma vista de tirar o fôlego. Logo acima, está o vilarejozinho medieval cuja população não excede os 3 mil habitantes. A cidade divide-se em duas partes: Èze sur Mer, que fica perto do mar, e Vieux Èze, que fica no topo da colina e sem dúvidas é a parte mais interessante a ser explorada.

Uma das descobertas que mais me surpreendeu  nessa cidadela foi a vista do Jardim Exótico de Èze que proporciona uma estonteante vista panorâmica do mar Mediterrâneo –  de um lado está a França e um pouco mais adiante, a Itália.

Èze é sem dúvida uma cidade bem romântica, com muitos restaurantes, flores, lojinhas, arquitetura medieval, ruelas mágicas e muita beleza! Ótimo lugar para relaxar a dois e também desfrutar da sua boa infraestrutura de hotel e gastronomia de alto padrão.

O hotel La Chevre d’Or da famosa rede de hotéis de luxo Relais & Châteaux é o mais indicado para quem estiver procurando qualidade em serviço, conforto e excelente gastronomia, sem citar aqui, a vista deslumbrante de seus jardins e terraços. Aos que querem apenas ter uma excelente experiência romântica com a linda vista da Côte d’Azur, também tem a opção do tradicional restaurante do Hotel Château Eza que oferece um menu sensacional, uma carta de vinho excepcional e um ambiente exclusivo. Èze sempre foi conhecida por ser o lugar de refúgio de muitos ricos e famosos – por não ser uma cidade muito badalada, eles conseguem relaxar à vontade. Walt Disney era um  habitué  desse lugar encantado e passou boa parte do seu tempo nesse vilarejo! 

JARDIM EXOTICO

O Jardim Exótico é uma visita imperdível no vilarejo. Localizado  no topo da colina, o jardim apresenta mais de 400 plantas exóticas. O percurso até chegar ao Jardim é tão encantador que nem tem como cansar e quando você chega no topo da colina, é compensador – você é surpreendido por um estonteante Mar Mediterrâneo em plena Riviera Francesa, uma das vistas mais belas da região.

Vale ressaltar as esculturas do Jean-Philippe Richard, que deixou sua marca no jardim. Pesquisando um pouco mais sobre suas esculturas, essas figuras de mulheres exibem um estilo ereto – rostos serenos, corpos finos, braços presos por um tecido drapeado. O escultor carrega dentro de si uma expressão dessa sensibilidade e beleza feminina.

Outro passeio imperdível é explorar, de carro, os arredores dessa cidadezinha medieval e visitar a famosa cidade do jetset francês – Saint-Jean-Cap-Ferrat, que fica a somente 10 km de Èze.

SAINT-JEAN-CAP-FERRAT 

Essa pequena cidade é uma bela península da Riviera Francesa, famosa por atrair celebridades e o jetset internacional. Cap Ferrat tem as mais belas mansões (villas) da Cotê d’Azur e é considerado o segundo metro quadrado mais caro do mundo, perdendo apenas para a vizinha Mônaco.

Para não perder a entrada da cidade, fique atento à placa Villa Ephrussi de Rotschild. Essa renascentista é famosa por seus 9 jardins e um belo palácio. O visitante vai poder explorar  seus suntuosos jardins e admirar muitas porcelanas que pertenceram a Maria Antonieta, a famosa rainha francesa. A visita é, sem dúvida, uma experiência encantadora. A villa ainda oferece aos visitantes um interior ricamente decorado e uma grande coleção de obras de arte.

A história da  Villa Ephrussi de Rotschild  começa em 1883, quando a baronesa Béatrice de Rothschild casou-se com o bilionário Maurice Ephrussi. Em 1905, ela adquiriu sete hectares de terra que liga o Cabo Ferrat ao litoral, onde construiu um palácio sumptuoso e luxuoso. A villa reúne todos os elementos decorativos do século XV ao século XIX, coletados durante suas viagens. A Villa Île-de-France (ou Villa Ephrussi de Rothschild), seus jardins e suas coleções de arte passaram a pertencer à Academia de Belas Artes do Institut de France em 1934. A villa foi aberta ao público em 1937.

CLIMA

Ao contrário do clima frio e sombrio que predomina nos países do norte da Europa, o sol aparece em boa parte do ano na Riviera Francesa, o que torna essa região um atrativo a mais para os turistas da aristocracia européia. Mas não se engane. Apesar do sol surgir firme e forte ao longo dos 365 dias do ano, o frio também bate à porta em Cap Ferrat. Durante o inverno, de dezembro e janeiro, as temperaturas podem cair até os gélidos 10ºC abaixo de zero.

PALOMA BEACH

Uma de suas praias mais famosas e concorridas é a Paloma Beach. Localizada a sudeste do porto, no lado norte da península esta é a única praia situada em uma pequena enseada cercada por vegetação e com vista para a baía de Beaulieu sur Mer. A praia de Paloma é um lugar ideal para um almoço ou jantar, com momentos agradáveis de relaxamento. Esta praia particular pertence a um restaurante e na alta temporada, para frequentá-la, é preciso alugar cadeiras e guarda-sol. A maioria das praias famosas funcionam nesse esquema e na alta temporada (e fora da pandemia, claro), as reservas são feitas com bastante antecedência.

GASTRONOMIA LOCAL

A cidade de Saint-Jean-Cap-Ferrat tem um pequeno centro bastante charmoso com muitos restaurantes e lojas de frente para a  marina. Com toda a região voltada para o Mar Mediterrâneo, a cozinha em Saint-Jean-Cap-Ferrat é rica em peixes e frutos do mar. É comum encontrar nos menus dos restaurantes mais renomados, pratos como escalope de mérou au citron (escalope de robalo ao molho de limão), tournedos de salmão com trufas e bacalhau com legumes ao molho de alho. Mas também tem os pratos de caça como estouffade de sanglier (ensopado de javali) e Filet de boeuf Rossini avec de foie gras (filé mignon à Rossini com foie gras). A sempre deliciosa e refinada gastronomia francesa! Quem vai a Saint-Jean-Cap-Ferrat tem a oportunidade de conhecer os paradisíacos resorts de Nice, Villefranche-sur-Mer, Beaulieu-sur-Mer e Èze. Tudo num raio de aproximadamente 10 quilômetros. Certa vez, o escritor inglês W. Somerset Maugham escreveu a seu sobrinho dizendo “Cap Ferrat é a porta de fuga de Mônaco para aqueles que têm o fardo do bom gosto”.