Do whisky escocês ao americano, o que faz dessa bebida sofisticada algo tão popular no mundo todo? Com suas diferenças, que vão da forma de escrever, em inglês whisky ou whiskey, abreviatura de usquebaugh a partir do gaélico uisce beatha, no Reino Unido (incluindo Escócia), Canadá e Japão chamada de “whisky”, enquanto que nos EUA e Irlanda é comumente chamdo de “whiskey”. Seja lá como for chamado, o whisky (na forma tradicional de se chamar) é uma bebida alcoólica destilada de grãos, muitas vezes incluindo malte, que foi envelhecido em barris. Sua graduação alcoólica varia no teor de 38 a 54% de álcool etílico em volume a uma temperatura de 20 °C, segundo a Legislação Brasileira.

O whisky é possui várias denominações de origem e várias classes e tipos. Com diferentes características comuns desde diferentes classes e tipos, o que faz a diferença é a fermentação dos grãos e a destilação máxima que vai de 80% de álcool para os de milho a 90% de álcool para os de outros grãos. Para reter o sabor dos grãos utilizados para fazer a alcoolização, é adicionada a água durante o processo de fabricação.

Outro fator importante quanto ao seu sabor, é no processo de envelhecimento feito em barril. O tipo de barril utilizado vai interferir no sabor do whisky gerando assim as diferentes classificações baseada nos tipos de madeira usada e na qualidade da flambagem e queima da madeira. Por exemplo, o envelhecimento em barris de carvalho flambados, são indicado para o whisky do tipo Bourbon.

 
E muito se fala do puro malt do whisky e também do blended, e quais seriam as características de cada um? Bem, os puro malt (em inglês pure malt) são feitos 100% com cereais (um dos grãos usados para obter o puro malt é a cevada proveniente da Irlanda, Escócia Canadá e EUA) maltados derivados de uma única destilação, o que pode resultar em variados sabores de acordo com o processo utilizado. Inclusive os puro maltes se diferenciam entre o single malt, derivado de apenas uma destilação, e o vated que é derivado de várias destilações single malt até se chegar ao objetivo final.
 
Já o blended é o resultado da mistura de várias destilações para se chegar a um mesmo sabor naquele whisky, sendo assim muito mais barato que os citados. É nos blended que acontece uma mistura de maltes puros com destilação proveniente de outros cereais não maltados como o milho e o arroz. Os blends identificam quase sempre o tipo de uísque que está na base da sua produção, por exemplo, escocês blendado ou canadense blendado.
 
O WHISKY ESCOCÊS
 
Com quatro tipos diferentes, o single malt é o primeiro, surgiu em 1494, destilado exclusivamente da cevada, possui 87 destilarias desse tipo na Escócia, cada uma fazendo seu single malt de maneira diferenciada. Deve ser tomado puro, sem gelo e em pequenos copos para ser melhor apreciado. Assim como dese ver consumido o vated, que acitamos acima; O grain whisky, destilado do milho, centeio e principalmente do tripo, tem produção simples e barata, surgiu em 1853, deve ser tomado com ou sem gelo e não importa o copo.E por fim, o quarto tipo, o nosso conhecido blended, mais popular de todos, tem a denominaçao de scotch, caso envelheça no mínimo três anos em barril. Esse pode ser consumido com ou sem gelo, água ou misturado em outras bebidas como água de coco, soda ou simplesmente água.
 
O UÍSQUE AMERICANO
 
O primeiro tipo é o rye-whisky uma variedade fermentada a partir de centeio e comum nos Estados Unidos da América, Canadá e Irlanda. O Pure pot still whiskey vem da Irlanda resultado de uma combinação de cevada maltada e não-maltada. Existem ainda vários tipos de straight whiskey, envelhecidos em barris de carvalho novos, como Rye Whiskey do Tennessee, o whiskey e o Bourbon whiskey, que são produzidos nos EUA e exportados para o mundo.
 
Proveniente dos EUA, ainda temos o Bourbon blendado, que vem da mistura de várias destilações calibradas para se chegar ao mesmo sabor; e o Uísque leve que é um tipo de uísque norte-americano feito quase inteiramente de destilações neutras, com pequenas quantidades, que variam de 5-10% do volume total, de straight whiskey e com ginja adicionada para dar cor e sabor. Nesse caso, o tempo mínimo de envelhecimento em barris de carvalho é de oito anos. Quando a bebida for engarrafada é interrompido o processo de envelhecimento.
 
Pensando nesses tipos de whisky encontrados no exterior, a MENSCH fez uma seleção de cinco tipos/marcas diferentes que estão sendo lançados esse ano, seja em edições especiais, seja pela novidade, vale à pena uma conferida e quem sabe na próxima viagem ao exterior comprar uma garrafa para esperimentar. Agora cuidado, o preço é mais em conta que aqui, mas alguns tipos podem ser um pouco salgado para o bolso. Bem, de todo jeito é sempre bom ficar bem informado.
 
Michael Collins
 
A destilaria Cooley lançou recentemente sua edição do whisky Michael Collins 10 Year Old Single Malt com uma garrafa nova e atraente para o seu uísque clássico misturado. Comemorativo dos 10 anos de idade o Single Malt é bidestilada em pequenos alambiques de cobre de pescoço longo, ambos de cevada maltada e depois repetido envelhecidos em cascos de Bourbon por um período mínimo de dez anos. O resultado é rico e complexo com notas de frutas maduras, flores do campo e turfa, um acabamento meio seco e persistente smokiness luz. A refinada mistura de whiskey irlandês e whisky de malte de cereais irlandeses, já o Michael Collins Blended Whiskey irlandês é bidestilado para equilíbrio da pureza e da natureza e, em seguida, envelhecidos em cascos de Bourbon de quatro a doze anos. Aromas de mel, citrinos e forma de malte dar um delicado equilíbrio entre os sabores com um acabamento de carvalho novo.
Preço médio: US$ 40

Dalmore Leod Castle

Outro uíque em edição especial sendo lançado é o Dalmore Load Castle. O rótulo Delmore de uísque lançou a segunda geração de sua edição especial Leod Castelo, que levanta fundos para a restauração do Castelo Leod, na Escócia. O uísque foi destilado em 1995 e passou a maior parte de seu tempo desde vencimento em uma combinação de ex-bourbon e tonéis ex-Sherry, antes de transferir para os últimos 18 meses para cascos de vinho tinto, que já declarou vinho Cabernet Sauvignon e foram adquiridos um Premier Cru, vinha na região de Bordeaux, da França. Serão disponibilizadas apenas 5.000 garrafas para venda de Castelo Leod. O preço médio é de 100 libras por garrafa, ou 161,00 dólares. A cor é âmbar escuro, e um aroma rico e poderoso, com aromas exagerados. Há notas de caramelo, xarope de melaço, laranjas e grãos de cevada maltada. Sutil notas de mel e baunilha são participar e, finalmente, os aromas do vinho vermelho.
 
Jack Daniel´s
A famosa marca está prestes a lançar sua nova linha de primeira geração, a Tennessee Jack Daniel’s Honey. A mistura vem de um Jack Daniel’s Old 7 e mistura-lo com um licor de mel especial. O resultado é uma versão mais suave, mais doce de Jack. É uma tentativa clara e compreensível para puxar mais mulheres para beber Jack. Os bebedores mais tradicionáis podem se encantar por ela também. A adição de licor dá um acabamento final de toque medicinal, um leve gosto de xarope de tosse no fundo de outros sabores como pêra caramelo e mel.
Preço médio: US$ 22,00 uma garrafa de 750 ml.
 
Gordon & MacPhail
Gordon & MacPhail roubou as manchetes no ano passado no mundo de whisky, quando eles lançaram o single malt mais velho engarrafado. Esse foi um scotch de 70 anos da destilaria Mortlach, o lançamento da série da linha “Generations“. Agora, G & M tem seguido com outro clássico, desta vez do mundialmente famoso Glenlivet. Vertido em um primeiro barril de carvalho americano preencher Xerez em fevereiro de 1940 durante a Batalha da Grã-Bretanha, este uísque extraordinário tem envelhecido por mais de sete décadas, lentamente, amadurecendo e diminuindo em volume. Os 100 restantes no tamanho garrafas 700ml estão agora disponíveis por um preço espantoso de US$ 6.000 cada, e outras 175 garrafas pequenas de 200ml também disponível para venda por “discretos” £ 3,200 cada um.
Site oficial: www.gordonandmacphail.com  
 
The Arran Malt
Destilado em Lochranza na Ilha de Arran, foi o único malte do whisky a ganhar uma sequência entre os bebedores convictos e turistas. Agora, a destilaria está lançando a mais recente garrafa, um ícone especial da marca Arran especial Ruaraidh. Esta edição limitada de whisky foi elaborada a partir de 22 ex-Sherry barricas de destilados em 1998 e especialmente selecionada por James MacTaggart sob a supervisão cuidadosa de Ruaraidh. O produto de 12 anos de maturação, o malte Ruaraidh foi previsto no ex-Olorosso barril barris de xerez, em 1998, e agora está sendo oferecido em uma edição limitada, chill-out não filtrada e incolor série de 6000 garrafas.
Site oficial: www.arranwhisky.com

 
Texto: André Porto
Fonte: Livro do Whisky, Whisky Magazine
Fotos: Divulgação