A menina bonita de 14 anos só se sentiu completa quando pisou no palco do teatro. Ali começou toda a trajetória da ex-Miss que viraria atriz e realizava um sonho. Rayanne Morais não é a primeira Miss a virar atriz, mas certamente é uma ex-Miss (Brasil internacional) que mesmo antes de sonhar em receber esse título já se imaginava como atriz. Os concursos de beleza vieram só para afirmar o óbvio, o quanto Rayanne é uma bela mulher. Determinada e dedicada, rodou o mundo como modelo e Miss, cursou jornalismo e recentemente, aos 29 anos, encerrou sua participação como protagonista na novela “Belaventura”, na Record.

Rayanne você saiu de casa cedo, foi eleita Miss Minas, ganhou vários outros concursos, inclusive o de Miss Brasil internacional, modelou no Japão e EUA. Conta pra gente como foi essa trajetória em um meio com tanta competição. A minha história começou muito cedo. Aos oito anos de idade, em Minas Gerais. A minha paixão pela arte e a sensibilidade que corria nas veias me fizeram implorar à minha mãe, que me levasse para fazer teatro, até que venci pela insistência. Foi ali que tudo começou, quando um olheiro me viu no palco, aos quatorze anos. Logo em seguida comecei a trabalhar como modelo, mudando para São Paulo, e depois para o mundo. Nessa caminhada acabei tendo a oportunidade de representar o meu estado e país, o que me deixa muito orgulhosa em poder representar o meu povo de alguma maneira. Uma trajetória de muitas conquistas e derrotas que fizeram de mim o ser humano que sou hoje. Uma mulher de garra e muito determinada.

A carreira de modelo e de Miss ajudaram de que forma? A minha caminhada me ajudou a crescer como pessoa, tanto do lado pessoal quanto do profissional. Tive que amadurecer precocemente para conseguir lidar com as situações da vida, que nem sempre é um mar de rosas… “Algumas vezes o que dá sentido à vida são os espinhos que encontramos nela”. Tudo o que vivi me agregou como ser humano, e todas as minhas experiências e vivências são de certa forma ferramentas para minha profissão de atriz.

Como foi sua participação no reality “A Fazenda”? Sempre gostei de desafios e as interrogações me movimentam, me tirando da zona de conforto. Viver “A Fazenda” foi exatamente isso: colocar à prova o ser humano que você é. Mais uma grande experiência e lição de vida, que só estando confinado para saber.

Quando foi que você decidiu ser atriz? Qual sua formação? “Penso logo existo” (René Descartes). Eu nasci com essa alma apaixonada pela arte e nas minhas veias correm sensibilidade. O que fazer quando o seu ser é maior que você!? Eu simplesmente vivo o que me foi destinado. Não escolhi, eu nasci com esse chamado.

Você chegou a cursar jornalismo? O jornalismo entrou na minha vida para completar a minha formação acadêmica, e acabei tendo grandes surpresas agregadoras. Uma delas foi estagiar na CNN na Geórgia/Atlanta.

O que você considera o maior desafio na carreira artística? A carreira é o grande desafio, não basta ter apenas vontade e talento, precisa-se de muito empenho e amor pelo ofício, tem que ter vocação para passar por todos os percalços, e mesmo assim, pulsar pela arte de interpretar. É ser além de qualquer vaidade. É não preocupar-se em ser conhecido, mas sim, reconhecido.

 

Seu mais recente trabalho é a protagonista Pietra da novela “Belaventura”, precisou de alguma preparação especial para compor o papel? Tive que me inserir na época medieval para minha composição como Pietra. O processo começou com conhecimentos e curiosidades da época, prática de hipismo, luta de espada, culinária, comportamento corporal, costura, música, dança, enfim, foi de suar a camisa, mas com muito prazer para dar vida a Pietra.

O que você mais gosta de fazer para se divertir? Gosto da comunhão com a minha família e amigos. Já que a profissão me toma bastante tempo, esses momentos para mim são preciosos.

Sobre atividades físicas, esportes, dietas? O que você faz para estar sempre em forma? Amo me exercitar, seja numa academia ou ao ar livre. O segredo é o equilíbrio entre a alimentação e a queima calórica.

O que é que mais importa no amor? Lealdade.


O que você mais admira em um homem? Caráter e sinceridade. E não posso negar que também admiro muito homem com atitude.

Quais são os projetos para este ano? Teatro com “Um Casamento Feliz” uma comédia francesa de Gérard Bitton e Michel Munz, com Eri Jonshon, Renato Rabelo, Raymundo de Souza e João Lima JR no elenco. É estar sempre me alimentando de arte para me doar a uma nova personagem.

Fotos Márcio Rangel

Produção Executiva Marcia Dornelles

Styling Jackie Britto

Beauty Hugo Regis

Locação La suíte By Dussol

Rayanne veste: Look 1: camisa MX72, gravata Armani; Look 2 (terno): terno Raffer, camisa Dudalina, joias Miranda Castro; Look 3: camisa renda Avizo Wear, short Morena Rosa; Look 4: conjunto blazer e short preto Morena Rosa, gargantilha e anéis Miranda Castro; Look 5 blusa renda + hot pant acervo; Espaço Jackie Britto