No Dia do Orgasmo lembramos que a necessidade do isolamento social pegou muita gente de surpresa. Não estávamos preparados para uma vida solo, confinada entre as paredes de casa. Por mais consciência e entendimento que é uma necessidade vital para conter a pandemia, evitar colapso no sistema de saúde e nos manter a salvo, por vezes não tem sido fácil.

Para os solteiros então, acostumados a uma vida digamos, mais movimentada entre baladas, encontros e romances fugazes, literalmente deu ruim. Se é preciso evitar aperto de mão, abraços e beijos, é até desnecessário comentar sobre o sexo, né? Mas vamos falar mesmo assim. Pois bem, sexo só e somente só se for com sua parceira de confinamento. Além disso, meu caro, abstinência ou aquela mãozinha amiga desde os tempos da adolescência. Vamos falar de masturbação.

Quem nunca, né? Apesar de ter quem negue ou se constranja em falar, a masturbação além de muito comum é também saudável por vários motivos. Reduz estresse (nesses tempos deve estar subindo pelas paredes), reduz risco de câncer de próstata, a tensão sexual, ajuda no combate a ansiedade (quem não anda ansioso nesses tempo levanta a mão!) e ainda ajuda a relaxar e dormir bem.

Além do mais a masturbação ajuda a conhecer ainda mais o próprio corpo e isso, meus caros leitores, vai ser importante quando a quarentena acabar. O sexo a dois será ainda mais prazeroso.

Para que esse momento de intimidade e prazer consigo mesmo seja mais intenso e proveitoso, vale ficar por dentro de algumas técnicas e dicas de especialistas. Desde já desejamos ótimos momentos de prazer para você com você mesmo.

A TÉCNICA DE PARAR E INICIAR

Assim como o nome sugere, aperfeiçoar sua capacidade de continuar mesmo quando você não está empurrando ou tocando se beneficiará muito do seu ato solo de masturbação. Geralmente durante a relação sexual, há momentos em que você não está se movendo, agradando a outra pessoa. O método de parar e iniciar, também chamado de “afiação”, ajudará a ajustar e prolongar o prazer.

“A masturbação masculina é o ato de um homem ter auto-prazer sexualmente, estimulando ou tocando seu pênis e, às vezes, seus testículos, mamilos e outras zonas erógenas em seu corpo, geralmente até o orgasmo ou ejaculação, com o objetivo de prazer sexual”. Diz a educadora e conselheira de sexualidade Kelly J. Connell.

Essa técnica tem sido muito usada pelos homens para superar a ejaculação precoce, mas também pode ser usada por qualquer pessoa que queira aprender um melhor controle ejaculatório. Como o próprio nome já diz, você começa e para. Comece a se masturbar até atingir um certo nível ou excitação e depois pare. Espere alguns minutos e comece de novo, vá mais longe na sua excitação e depois pare. Continue fazendo isso e vá mais longe na sua excitação em direção ao orgasmo a cada vez. Pare e deixe seu corpo regredir um pouco.

“A ideia é prolongar a ocorrência do que é conhecido como o sentimento de inevitabilidade, que é quando um homem pode sentir todo o sêmen se movendo através de seus órgãos genitais e sabe que vai ejacular e não há nada que ele possa fazer para evitar. Quanto mais você adiar, mais você manterá sua ereção. Quanto melhor você aprender a estar em sintonia com seu corpo, mais capaz será de ler os sinais que seu corpo está lhe enviando sobre seu nível de excitação e quão perto está da ejaculação”, comenta Connell.

ESTIMULANDO O PRÓPRIO CORPO

A masturbação masculina, embora geralmente seja uma performance solo realizada em particular, também pode ser usada como parte da relação sexual com um parceiro. Quando feito com sucesso, você experimentará um novo conjunto de sensações. “O estímulo sexual ao próprio corpo geralmente é na ausência de outros”, observa Lisa Hochberger, sexóloga e educadora da sexualidade. “Embora seja um ato solitário, ele tem o poder de influenciar a intimidade com os outros”.

8 DICAS PARA AUMENTAR O PRAZER SOLO

  1. CRIE O CLIMA

Masturbação não precisa ser uma rapidinha no banheiro! Você pode planejar seu tempo sozinho, como faria com qualquer outra coisa, e preparar-se para um pouco de “tempo comigo”. Você pode tornar a masturbação mais agradável apagando as luzes, assistindo a um vídeo erótico… mas o importante é relaxar e ir se provocando aos poucos.

  1. VARIAR DE POSIÇÃO

Assim como qualquer ato sexual a rotina pode atrapalhar seu momento de prazer. Que tal variar de posição? Se você estiver sempre em pé, tente encostar-se a um balcão ou à parede, com os quadris empurrados para a frente. Se você estiver sempre deitado, tente sentar-se, na sua cama ou em uma cadeira. Posições diferentes significam sensações diferentes – e isso pode significar mais satisfação.

  1. TROQUE DE MÃOS

Mudar de mãos, é uma dica simples que muitos esquecem. Ao mudar de posição, pode causar sensações diferentes que podem levar à uma ejaculação mais intensa. Você pode ampliar sua zona de prazer usando sua mão não dominante para se masturbar. Há uma técnica curiosa e bem popular batizada de “O Estranho” – você fica sentado na sua mão até que ela adormeça e depois a use para simular a sensação de outra pessoa lhe dando uma mãozinha.

Outra dica, quando estiver brincando sozinho, tente segurar seu pênis contra o estômago e acariciar rapidamente a parte de baixo do seu eixo com a mão não dominante. Mas lembre-se de mover os quadris em movimentos circulares ou para trás – ou da maneira que lhe parecer melhor. Aumente a velocidade à medida que se aproxima do clímax. Lembre-se, a masturbação não precisa ser a mesma sempre!

  1. NÃO SE CONCENTRE APENAS NO PÊNIS

Os seus órgãos genitais são mais do que apenas o seu pênis, então dê a outras partes do seu corpo um pouco de atenção. Se você gosta quando seu parceiro brinca com seus testículos, haste e períneo (área entre o saco escrotal e o ânus), por que se privar durante uma sessão solo? Os testículos, por exemplo, têm quase tantas terminações nervosas quanto seu pênis. Se você deseja intensificar seu prazer, considere puxar as bolas antes de chegar ao clímax. Você também pode massagear ou brincar nessa área do períneo para criar algumas sensações intensas. E, apesar de tudo, não se esqueça de acariciar todo o seu eixo para realmente criar esse “algo à mais”.

  1. EXPLORE OUTRAS ZONAS ERÓGENAS

Se você quer ter um clímax sensacional de corpo inteiro, então explore suas zonas erógenas além do pênis! Brincar com suas zonas erógenas – isto é, ouvidos, mamilos, pescoço, boca e lábios – pode provocar prazer por todo o corpo. Isso vai variar de homem pra homem, da sensibilidade de cada um nessas áreas. O importante é não esquecer de brincar com toques diferentes para descobrir o que faz você se sentir bem. Para isso você pode esfregar, beliscar, apertar ou puxar essas partes do corpo para intensificar o orgasmo durante uma sessão solo particularmente excitante!

  1. NÃO ESQUEÇA A PRÓSTATA!

Sua próstata – também conhecida como “ponto G masculino” – é um assunto delicado para alguns homens. Nada tem a ver com homossexualidade, e sim com prazer com seu próprio corpo. A próstata pode ser o seu bilhete de ouro para uma experiência intensa e de corpo inteiro. Vá se descobrindo, se der prazer vale a experiência. Isso não vai fazer de você mais ou menos homem, é uma questão de autoafirmação. Até por que é algo que muitas mulheres gostam de explorar durante o sexo à dois.

  1. ALÉM DO VÍDEO PORNÔ

Claro, que em geral a ala masculina, e muitas mulheres também, (por que não?) adora um vídeo sexy, mas esse não é o único tipo de erotismo que existe por aí. Se você costuma assistir sempre a esses vídeos na hora da brincadeira, pense em variar um pouco! Ler literatura erótica ou ouvir música mais sensuais é divertido, provocante e estimula a mente permitindo fantasiar de uma maneira segura e sexy.

Para quem quer dicas de literatura erótica excitante, confira kennywriter.com Quer um pouco de erótica de áudio? Então vá para audiobooks.com Mas se você quiser se apegar a vídeos, uma dica é o beeg.com.

  1. EXPERIMENTE DIFERENTES BRINQUEDOS SEXUAIS

Ovo masturbatório para ser usado no pênis.

Não tenha medo de adicionar diferentes brinquedos sexuais à mistura. Eles são simplesmente uma ferramenta para aumentar o prazer, como qualquer outra fantasia ou técnica.

Também não é preciso ter vergonha – um estudo de 2018 do Instituto Kinsey da Universidade de Indiana descobriu que mais de 53% das mulheres e 43% dos homens usavam brinquedos sexuais. A pesquisa também mostrou que brinquedos sexuais, como vibradores penianos e estimulantes, não o dessensibilizam, então você não precisa se preocupar em limitar suas sensações, caso você inclua um em sua rotina de prazer.

BEM…

Enfim, lembre-se de que não há maneira certa ou errada de se masturbar; portanto, não deixe de explorar seu corpo e todas as coisas que o excitam. Experimente estilos, brinquedos e técnicas. Faça o que for necessário para se sentir confortável e aproveite cada segundo!

Por Nadezhda Bezerra / André Porto