Com ares de musa de filme italiano, a bela Fernanda Marques, 24 anos, ainda novata na profissão de atriz, já demonstra a sua força cênica e seu potencial para uma bela jornada. Em breve ela faz sua estreia na TV supersérie, “Onde Nascem os Mais Fortes”, interpretando a jovem sensível, corajosa e forte Marinês. Ela está sempre pronta a ajudar à todos mas o rumo da história muda quando sua fé é testada, num momento onde a comunidade em que vive, parece estar próxima do fim. Na televisão, tudo começou em 2017, foi convidada pela Globo a ingressar o seleto grupo teatral, Trupe Cena. A partir da apresentação do espetáculo deste grupo, foi contratada pela emissora para dar vida à Samira, personagem de Claudia Raia com 20 anos, na série “A Fórmula”. No cinema, acaba de filmar o longa-metragem “Marighella” (2018), sob a direção de Wagner Moura, interpretando a esposa da personagem vivida por Bruno Gagliasso (ainda sem estreia prevista).

Na televisão, tudo começou em 2017, foi convidada pela Globo a ingressar o seleto grupo teatral, Trupe Cena. A partir da apresentação do espetáculo deste grupo, foi contratada pela emissora para dar vida à Samira, personagem de Claudia Raia com 20 anos, na série “A Fórmula”. No cinema, acaba de filmar o longa-metragem “Marighella” (2018), sob a direção de Wagner Moura, interpretando a esposa da personagem vivida por Bruno Gagliasso (ainda sem estreia prevista). Fernanda é inegavelmente bela mas acima de tudo é uma jovem sensível, inteligente e de um talento que surpreende à todos no primeiro olhar. E aqui nesse ensaio ela transborda uma sensualidade natural e provocante de quem está muito à vontade em casa. 

Sempre quis ser atriz? Quando iniciou a carreira? A vontade de ser atriz só veio na adolescência, mas antes desse sonho surgir eu tive o incentivo de uma prima, a Rosário, que na época fazia teatro e estava para fazer seu primeiro book… ai me arrastou junto, e aos 11 anos fiz meu primeiro material completamente tímida e perdida naquilo tudo. Foi então que comecei a gravar comerciais de TV e só aos 14 anos entrei no teatro, a princípio era só para ficar mais solta e quebrar a timidez, mas me apaixonei, entendi a função e o dever do artista na sociedade e isso me pegou fundo. Lá no Studio Beto Silveira (SP), inspirada por atores e seres humanos maravilhosos, foi onde que tive a certeza que era o que eu queria pra vida.

 

 

Como foi sua estreia na TV? Em 2016, minha agente conseguiu um teste com a produtora de elenco da TV Globo, Dani Cimineli, que me estendeu a mão e me fez o convite para iniciar um curso de teatro de 2 meses dentro do Projac chamado “Trupe Cena”. Ao fim deste curso encenaríamos uma peça, a “Reunificação das duas Coreias” de Joel Pommerat; então sai de SP e fui passar essa temporada no Rio de Janeiro. Foi uma experiência marcante e maravilhosa na minha vida! Lá conheci meus melhores amigos… Pouco tempo depois fiz um teste para série de comédia romântica, “A Fórmula” com direção de Flávia Lacerda, onde tive o prazer de dividir a personagem “Samira” com a Claudia Raia, que foi muito atenciosa e generosa comigo no meu primeiro trabalho. Em seguida fiz teste para super série “Onde nascem os fortes” dirigida por José Villamarim, que estou gravando atualmente, fazendo a personagem “Marinês”, uma menina do Nordeste que vive numa comunidade religiosa regida pelo líder “Samir” Irandir Santos. Vai ao ar agora em abril deste ano.

E para você onde é que “Nascem os Fortes”? Acredito que nascem da luta que é viver essa batalha de todos os dias, sempre persistindo por aquilo que nos move, essa “luta” que é a vida de cada um dentro das suas dificuldades particulares. Nasce a vontade de ser melhor, não melhor que ninguém mas melhor que você mesmo a cada dia. Pra mim os fortes nascem da superação da dor (ou a busca dela) seja ela qual for.

E na sua vida de atriz tem espaço para alguma outra paixão além da atuação? Eu desenho desde criança, sempre amei. E ultimamente ando escrevendo alguns textos e poesias. Foi uma forma que encontrei pra desabafar e falar da vida e das minhas experiências. Eu tenho um pouco de dificuldade em colocar meus sentimentos pessoais pra fora e escrevendo me sinto mais leve e reconfortada… é uma terapia.

Pode mostrar alguma coisa que escreveu nos últimos tempos? Eu publico alguns nas minhas redes sociais, esse aqui é um deles.

“Sinto como se meu instinto estivesse adormecido

Um barulho ensurdecedor o acordou… E ao despertar percebo que esse tal barulho me era familiar

Já ouvi antes, por vezes posso afirmar

Como eu me silenciei em meio a esse caos?

Porque não o calei antes?

Minha responsabilidade?!

A sensação é de água gelada escorrendo num corpo quente, descendo da cabeça pras costas, do pescoço pros seios

Fazendo sentir de novo

Mas um sentir que dói

Entra lá fundo do coração e toca a nota mais aguda até ferir…

Escorre novamente

Dessa vez gotas

Salgadas

Que caem de mim

E quase como um carinho passam pelas minhas maçãs

Respiro aliviada

Eu permito

Vai

Lava.”

Fotos Guiherme Festa

Produção Ju Hirschmann

Fotos Guilherme Festa

Beleza Avon

Agradecimento de moda: Scala @scalalingerie, Valisere @valisere, Brechó Minha Avó Tinha @minhavotinha