Drama ou comédia, um cara da roça ou da cidade grande, vilão ou mocinho, machão ou gay, não importa o papel. Para Malvino Salvador quanto mais diversos os tipos de personagens mais legal o desafio em atuar. Seja no teatro, cinema ou TV, malvino está sempre pronto para a luta. Talvez a disciplina e dedicação que o Jiu Jitsu traz reflita um pouco na forma como ele desempenha seu papel de ator. Aos 43 anos, casado com a lutadora Kyra Gracie, pai de três meninas, Malvino já vive 15 anos de carreira sempre pronto a um novo desafio, como tem sido seu personagem atual, Agno em “A Dona do Pedaço”.

Malvino, reta final para seu trabalho com Agno. O que está ficando de bom? O reconhecimento do público é o mais importante. Saber que as escolhas foram assertivas é muito gratificante. Fica um sentimento de vitória. Foi uma conquista.

É um personagem mais diferente do seu perfil até hoje. Concorda? Te surpreendeu em algo? Concordo. Por isso foi também um desafio. O que me surpreendeu foi a resposta positiva do público. Tinha um risco de rejeição que não aconteceu.

O que você aprendeu com ele? Que atitudes tomaria diferente dele? O Agno se libertou e assim se possibilitou ser uma pessoa melhor. Se aceitou em primeiro lugar para depois aceitar o próximo. Antes era um sujeito com recalques. Vivia enjaulado. Entrou num ciclo de armações que o levou a criar uma antagonista para sua vida. A Fabiana. Pra obter a libertação total e iniciar uma nova vida, tinha que enfrentá-la no final.

Muita gente comentava no início que talvez você não convencesse como gay por ter uma imagem muito diferente disso. No final tem sido só elogios. Você entende isso de que forma? É que muitas vezes fazemos tipos parecidos. Em minha trajetória como ator nunca tinha surgido uma oportunidade para fazer um personagem gay. Minha preocupação foi não estereotipa-lo. Acho que por isso deu certo.

Ainda hoje vira uma certa polêmica um beijo gay numa novela. Você acha necessário ou dispensável? Acho necessário, mas com um certo cuidado. Crescemos numa cultura onde ainda existem muitos preconceitos e, na minha opinião, é mais inteligente sensibilizar do que “causar”.

Na novela você pode exercitar um pouco seu esporte favorito (se tiver outro nos fale), o boxe. Como foi pra você? Hoje tenho praticado mais o Jiu-jitsu. Inclusive montei uma academia de Jiu-jitsu e defesa pessoal, a Gracie Kore, com a minha mulher, que é penta-campeã mundial. O boxe tenho feito 2 vezes na semana. Na novela então foi fácil.

Sua mulher sempre influenciou nisso? Aliás, como é a relação de vocês e a luta? Eu já praticava o Jiu-Jitsu em Manaus. Quando conheci a Kyra foi natural me envolver mais com a luta. A gente sempre está treinando. Ela me ajuda no Jiu-Jitsu e eu a ajudo no boxe. Nossas filhas também já estão nas aulinhas infantis.

Aos 43 anos e sempre em boa forma. É difícil manter? Qual sua rotina de exercícios e dieta? Me alimento de maneira saudável, sem radicalismos e como estou diariamente treinando, estar em boa forma física é consequência.

Você é um cara muito vaidoso? Até que ponto? A vaidade é relativa. Uma pessoa pode ser desleixada com a sua aparência e vaidosa com suas qualidades intelectuais. Creio ter uma vaidade sem exagero. Do tipo que impulsiona para a ação. De querer melhorar, crescer. É positiva.

Acredita que os homens são bem mais resolvidos em relação ao corpo do que as mulheres? A “nóia” é menor? (risos) Sinceramente não saberia opinar com precisão, mas creio que na geração dos meus pais essa percepção era mais evidente.

Ao longo da carreira já se vão 15 anos, quais os pontos altos para você? Minha estreia na TV com “Cabocla”. Depois “Amor à Vida”. Agora com “A Dona do Pedaço”. Gosto muito do filme “Qualquer Gato Vira-Lata” (o primeiro). No teatro tive três experiências incríveis: “Mente Mentira”, “Chuva Constante” e “Boca de Ouro”.

E na hora de relaxar, deixar o trabalho de lado, o que curte fazer? Viajar, ficar com a família e encontrar os amigos.

Qual seu maior pecado? E por que? Não tenho pecados! (risos)!!!!! Você acha que vou lhe dizer?

Depois dessa participação em “A Dona do Pedaço”, quais os planos? O que vem por aí em 2020? Vou focar nas minhas aulas de inglês, ajudar a Kyra na academia e ficar mais com minhas filhas.

Fotos Guilherme Lima

Styling Samantha Szczerb

Beleza Yago Maia

Agradecimentos Amil Confecções, Eduardo Guinle, Foxton, J´Adore Luxe e Vert