A experiência que a manufatura de alta relojoaria suíça IWC Schaffhausen acumulou ao longo de mais de 80 anos desenvolvendo instrumentos profissionais para cockpit com sua coleção Pilot, é o tema da exposição Pop Up que a Maison traz para São Paulo, num cenário especial e em total sinergia com design, materiais e tecnologia.

O arquiteto catarinense, Jader Almeida, com exclusividade e pela primeira vez abre as portas de seu “lab”, no bairro Cidade Jardim, para receber os icônicos e novos relógios Big Pilot, em meio a premiados móveis de design e de nível internacional deste jovem designer brasileiro.

Graças a sua função utilitária, ao design puramente funcional e uma longa série de edições especiais, o famoso modelo Big Pilot também se estabeleceu como um ícone cultural, com um apelo que vai muito além da indústria relojoeira.

A criação de um ícone:

A história deste emblemático modelo começou em torno da virada do milênio. Sob a égide do então diretor Günter Blümlein, a equipe do projeto “Big Pilot’s Watch – Mark XXI” trabalhou sem parar para desenvolver um novo relógio para pilotos. Não apenas para refletir a herança da marca na produção de instrumentos robustos e confiáveis para o cockpit, mas também para apontar um novo caminho para o futuro do relógio. Em 2002, era chegada a hora. A IWC revelou o relógio Big Pilot Ref. 5002, com 46,2 milímetros de diâmetro, 15,2 milímetros de altura e pesando 150 gramas.

Começando com o calibre 5001, os segundos centrais e as dimensões de um relógio de bolso, tudo sobre aquele modelo era esplendoroso. Para a família do calibre 5000, a IWC reintroduziu o engenhoso sistema automático de Albert Pellaton. O mecanismo sofisticado usa os mínimos movimentos do rotor em qualquer direção para enrolar a mola principal, sendo excepcionalmente eficiente. Essa foi a primeira vez que um movimento automático da IWC também veio com uma reserva de marcha de sete dias.

Design funcional:

A inspiração para o design funcional no estilo de um instrumento de cockpit de fácil leitura veio do relógio Big Pilot Calibre 52 T.S.C. Com seu diâmetro de 55 milímetros, este relógio de observação militar foi lançado em 1940 e ainda é o maior relógio de pulso já feito pela IWC. A coroa de grandes dimensões era outro detalhe que o moderno Big Pilot compartilhava com seu ancestral histórico, permitindo que os pilotos ajustassem seus relógios mesmo usando luvas de voo acolchoadas.

Na parte externa, o relógio Big Pilot sofreu apenas pequenas mudanças desde 2002. Nesse tempo, o 9 desapareceu do mostrador e os numerais foram ligeiramente modificados. Sua aparência sempre permaneceu fiel ao seu DNA puro e utilitário. No entanto, ao longo dos anos, o mecanismo dentro da caixa tem recebido melhorias contínuas.

Objeto de desejo:

Um dos destaques da da maison suíça de alta relojoaria na exposição no Jarder Almeida LAB  é o novíssimo IWC Big Pilot 43 que destila a pura essência do design icônico criado há mais de 80 anos com um mostrador com apenas três ponteiros e mais nenhum elemento adicional. Uma interpretação fiel do design icônico que fez história na IWC, porém, com uma super novidade! Uma caixa de 43 milímetros de diâmetro muito mais ergonômica para diversos pulsos masculinos e também femininos. “Com o Big Pilot 43, voltamos à extrema pureza do relógio de observação original projetado há mais de 80 anos e criamos um relógio simples de três ponteiros sem outros elementos no mostrador. Apesar de seu tamanho reduzido, a caixa de 43 milímetros combina  um estilo arrojado com grande conforto”, diz Christian  Knoop, diretor criativo da IWC.

Um IWC totalmente personalizável:

O sistema EasX-CHANGE apresenta opções variadas de pulseiras em couro bovino, borracha e aço inoxidável, que tornam o Big Pilot 43 totalmente personalizável! Um item de desejo, um instrumento de alta precisão, o companheiro ideal para as aventuras no ar, na terra e na água, este lançamento simboliza toda a essência da IWC Schaffhausen.