Sabe quando você começa a colocar impedimentos e desculpas para dar início a uma dieta, um novo projeto, um novo encontro ou mesmo dar o start na sua rotina de treinos? Colocando culpa no tempo que não tem, na distância, no tempo chuvoso ou até mesmo no seu humor. Isso nada mais é do que a boa e disfarçada autossabotagem, que resumindo seria agir contra si mesmo. Ou seja, dificultar, prejudicar atividades, atrapalhar as próprias tarefas.

Isso pode acontecer consciente ou inconscientemente, sendo a forma sem consciência a mais comum. Esse padrão de comportamento pode existir e também atrapalhar em qualquer área da nossa vida, do trabalho aos relacionamentos pessoais, e também não é diferente quando se pensa em manter um estilo de vida mais saudável.

Para se ter ideia existem vários tipos de autossabotagem e as pessoas que são mais vitimizadoras, são aquelas que negam as suas próprias necessidades, que se culpam demais, que são mais inconstantes e principalmente são mais procrastinadoras. Ou seja, costumam deixar tudo para depois, essas se sabotam com maior facilidade. E o pior, nem percebem que estão fazendo isso.

Mudar o estilo de vida já não é coisa fácil. Principalmente porque requer abdicações, escolhas. Deixar de fazer ou comer algo que nos dá prazer e ter que implementar na nossa rotina atitudes que não eram do costume, como uma alimentação saudável e o exercício físico de forma regular, termina sendo um sacrifício para alguns. Quanto maior for o desafio, quando mais desregrada a vida, mais dificuldades virão e parte desses obstáculos será tentar não se sabotar.

HORA DE MUDAR

Mas é possível tentar utilizar algumas estratégias, seguir alguns caminhos sugeridos na tentativa de nós mesmos não atrapalharmos esse nosso processo de mudança. Vamos lá a um passo a passo:

1 – Primeiro passo é verdadeiramente entender a necessidade de mudar. Quando fazemos uma autorreflexão e reconhecemos que precisamos mudar, fica mais fácil darmos os primeiros passos em busca desse novo projeto, e no nosso caso aqui um projeto que visa mais saúde.

2 – É importante também saber qual caminho seguir e, para isso, muitas vezes é necessário buscar ajuda. Tentar mudar, mas seguindo o caminho errado, só nos afasta dos nossos objetivos. Você precisa traçar seu caminho e quem (e o que) poderá ajudar você a seguir nisso. Imagine alguém que precisa emagrecer, que passa a fazer mudanças por conta própria na dieta, essa pessoa não vai conseguir resultados se seus ajustes estiverem errados ou não forem suficientes. Uma ajuda profissional para a ser essencial para ajustar suas metas e organizar uma estratégia clara e eficaz.

3 – Não ter medo de fracassar também é importante. Até por que isso é um risco real em qualquer área. O medo congela. Iniciar um projeto de mudança na saúde já achando que não vai dar certo, que não vai funcionar, é provável que não dê certo mesmo. Vamos pensar que dará certo! Tente se apegar sempre ao lado positivo e não ao negativo. Saiba que toda mudança é trabalhosa e que os tropeços, as pedras encontradas no caminho servem de aprendizado e, se olharmos positivamente, até mesmo como estímulo, como pontos de superação.

4 – O caminho é tão, ou mais importante, que o resultado final. A gente fala muito em se apaixonar pelo processo, seja ele qual for. Se ficarmos apenas focados na meta final, pode atrapalhar, pode parecer que o objetivo final está sempre muito longe. Alguém que está num processo de perda de peso deve sempre valorizar a gordura já perdida, reconhecendo estar no caminho certo. Isso ajuda bem mais do que ficar contabilizando quanto ainda falta para perder. Pensar assim só vai fazer você pensar que está mais longe ainda do seu objetivo, ou seja, motivação par aa autossabotagem.

5 – Divida seus projetos e suas estratégias com alguém próximo que possa lhe incentivar. Ou seja peça uma mão amiga. Cuidado apenas para não arranjar um fiscal de tudo que você faz e que possa até a chegar a lhe desestimular.

6 – Por falar em cobrança, cuidado para não se cobrar demais. Tenha compromisso com o seu projeto de mudança de saúde, mas saiba que dificuldades surgirão e que nem sempre será fácil supera-las. É natural que eventualmente você não faça as escolhas corretas, mas é importante saber lidar com elas e saber o caminho de volta. Faça o melhor dentro do seu possível, com responsabilidade, mas não busque a perfeição.

Por fim, tenha clara a decisão da mudança e entenda que um dos pontos mais importantes é a consistência. Você vai atingir seus objetivos se conseguir permanecer no caminho correto da mudança, e quando a gente fala em estilo de vida e envelhecimento saudável, estamos falando de uma mudança para a vida. Faça o melhor dentro do seu possível, com responsabilidade, mas não busque a perfeição. Afinal, ela não existe.