Antes de falarmos sobre termogênicos, temos que saber qual é a função deles em nosso corpo. A proposta dos termogênicos é aumentar a produção de calor, elevar o metabolismo e, com isso, auxiliar o emagrecimento, explica o consultor fitness, Rodrigo Lourenço.  Parece o milagre que veio para ajudar quem está de dieta e lutando para eliminar aqueles quilos a mais. Mas será que funciona mesmo? Lá atrás, em suas primeiras aparições, algumas marcas como “Xenadrine” e “Ripped Fuel” continham uma substância chamada efedrina. Porém, devido a diversos relatos de problemas de saúde – e até mesmo casos letais – de quem fazia uso deles, logo foram proibidos e retirados de circulação.

Mais recentemente, foram lançados outros, que viraram moda entre os praticantes de exercício físico, tais como: “OxyElite”, “Jack 3D”, “Lipo 6”. Esses, por sua vez, continham uma substância chamada dimetilalamina, que também foi proibida, devido aos riscos à saúde e a verificação de novos casos letais. Também saíram de circulação.

Nos dias de hoje, estão circulando alguns produtos que dizem ser termogênicos, tendo como base a famosa substância chamada cafeína e, junto com ela, mais um monte de compostos que remetem à sensação de agitação e calor. Seguindo uma linha mais natural, o uso in natura ou em cápsulas de alguns alimentos como gengibre, pimenta, chá verde e de hibisco, salmão e canela também estão sendo usados para acelerar a produção de calor. Mas será que tudo isso tem resultado significativo?

Journal of Stregnth and Conditioning Researchpublicou um estudo, de (Bergstrom et al), que avaliou as alterações metabólicas em 21 homens após a ingestão de um termogênico que consistia em uma mistura de cafeína, capsicum, gengibre e outros compostos. Os participantes foram analisados nos 50′ pré treino, 60′ de caminhada e 50′ pós treino. O estudo chegou à conclusão de que o termogênico não causou uma sobrecarga cardiovascular (Ótimo!). Mas, por outro lado, não alterou o metabolismo pré e pós exercício, havendo somente uma pequena influência no aumento do gasto energético durante o exercício, e foi pequena mesmo! Apenas 12kcal em 1 hora de caminhada não constatando alterações na utilização de gorduras! Ou seja, termogênicos não fazem milagres! Os que funcionam, fazem muito mal à saúde e os que não fazem mal, não têm o resultado esperado. O Risco x Benefício não vale a pena, salienta Rodrigo, que ainda alerta para o efeito rebote do uso do produto. O consumo pode melhorar a atenção e disposição durante os primeiros 40 minutos, entretanto, após o período de ação, com a grande liberação de cortisol, sintomas como indisposição, cansaço, desatenção, dores de cabeça, náuseas, podem aparecer.

Dedicação aos treinos e a dieta são as melhores opções para quem quer perder peso, ganhar massa e manter a saúde em dia, aconselha Rodrigo. “Não gaste seu suado dinheiro com termogênicos! É mais proveitoso investir em um Nutricionista e em uma Consultoria Fitness! Mas optando por consumi-los, o uso requer cuidados. O Cardiologista deve ser consultado, pois há impacto no coração e pode ser perigoso. É fundamental uma ida ao médico antes do consumo destas substâncias.”

RODRIGO LOURENÇO, 30 anos, é Graduado em Licenciatura Plena em Educação Física (Universidade Salgado de Oliveira – Universo, 2011), Pós-Graduado em Reabilitação Cardíaca e Grupos Especiais (Universidade Gama Filho – UGF, 2012) e em Treinamento de Força, Fisiologia do Exercício e Personal Trainer (Centro Universitário Celso Lisboa, 2018).