Quando Douglas Silva surgiu para o grande público em 2002 correndo entre os becos de uma favela do Rio no filme “Cidade de Deus” nem ele tinha capacidade de tudo que viria pela frente. O filme foi seu “pé de coelho” e o projeto, e ganhou o mundo. Na sequência veio “Cidade dos Homens”, com seu personagem ícone Acerola que juntamente com seu amigo Laranjinha aprontaram todas e foram sucesso. Sucesso foi tamanho que o seriado voltou a TV 10 anos depois. Agora Douglas está no ar em sua segunda novela, interpretando o bandido Marconi em “Amor de Mãe”, e novamente ele consegue atrair a atenção para seu personagem e a forma como ele interpreta.

Douglas, por incrível que pareça já são quase 20 anos de carreira. Entre altos e baixos o que você destacaria nessa trajetória? Eu destacaria as amizades que eu fiz no decorrer dessa jornada. Amigos que me ajudaram e me indicaram pra vários trabalhos. Gratidão!

Sem dúvida Acerola deve ter ficado marcado na sua vida para sempre. Concorda? As pessoas ainda falam muito de Acerola? Concordo. Falam sim, é sente falta. Quando fizemos essas temporadas novas, as pessoas agradeceram muito e diziam que cresceram assistindo a série.

O que interpretar Acerola representou para você como ator e como pessoa? Eu sempre tive o Acerola como um personagem marcante na minha vida, ele impulsionou a minha carreira e me deu a chance de mostra meu estilo de atuar. Como pessoa… fez eu virar um representante da comunidade negra, representatividade!

Como foi começar a trabalhar ainda criança e crescer na TV? Deixou de viver algo da infância? Como foi isso para você? Antes de ser ator eu já trabalhava… crescer na TV me assustou um pouco por que as pessoas sempre sabiam da minha vida. (risos) Minha infância foi super tranquilo, não foi a mais comum, mas foi tranquila!

Você participou de três filmes muito marcantes para o cinema nacional, “Cidade de Deus”, “Cidade dos Homens” e “Última Parada 174” que tratam das mazelas do Brasil com muita violência e preconceito. O que representou para você? Isso de motivou a fazer algo diferente? Esses filmes me ajudaram a entender os dois lados da sociedade. Os privilegiados X e os não. Eu passei a me envolver em mais projetos sócias e dar palestras falando sobre a minha vida.

Sofreu algum preconceito por ter sua imagem muito forte ligada a esses filmes violentos e que tratam de temas pesados? Graças a Deus não! Os filmes que eu fiz são tão respeitados, que eu só ouço elogios!

Falando em preconceito racial, acha que ainda existe muito isso na TV (agora que você está fazendo novela)? Algo mudo desde sua estreia em 2001? A TV está mudando pra melhor, ainda falta pra chegar a 100%, mas já está bem melhor que na minha época de CDD. Hoje em dia eu vejo é muito mais negros na TV fazendo papéis principais em todas as áreas.

Falando em novela, como está sendo participar de “Amor de Mãe”? Que desafios tem te trazido? Está sendo ótimos fazer essa novela. Estou fazendo amigos e aprendendo muito. Essa é a minha segunda novela e novela tem um time diferente de cinema.

Mesmo com tanto tempo de TV essa parece ser sua segunda novela, não é isso? Como está sendo o ritmo de gravação? As gravações não param. Uma das coisas que eu ainda não me acostumei é esperar pelo roteiro de gravação.

A novela o tema violência faz parte do universo do seu personagem. Como você se preparou para viver Marconi e como você vê a história dele? Eu fiquei assistindo filmes e séries onde tinha personagens que falassem da mesma linguagem.

E para relaxar, o que curte? Treinar BJJ e cozinhar.

E esse visual cabelo com trança e barba, já acostumou? É muito vaidoso? Do que não abre mão? Essa é uma parte da minha arte que eu gosto, mudar o visual pra cada personagem. Eu não sou muito vaidoso. Não abro mão de um perfume.

O ano apenas começou, mas algum projeto novo vindo por ai depois da novela? Tenho dois filmes pra fazer. Um será em Março/Abril e o outro em Maio/Junho.

O que te conquista? Sinceridade é tudo na vida. Eu gosto das coisas que são reais, pessoas de verdades!

Fotos Guto Costa

Styling Samantha Szczerb

Beleza Fernando Ocazione

Agradecimentos: Amil Confeções, Érica Rosa Atelier, J’Adore Luxe