Lucilene Caetano à primeira vista é beleza. À segunda é beleza, força, dedicação, profissionalismo e vontade infinita de vencer e fazer bonito, fazer bem e bem feito. É por espírito uma guerreira. Guerreira que respeita o oponente, que respeita os próprios limites, mas também busca a superação. Decidida sabe bem o que quer e o que fazer para conquistar. Aceita o título de Musa, mas sabe que é bem mais que isso e vem provando sua competência à frente do programa Nocaute. E para os marmanjos de plantão tem um recado: “Homem com postura, atitude e comportamento de homem é o que nos encanta. Até porque beleza pode até atrair, mas é o conteúdo que convence.”

Pelo que sei você adora uma luta. Curte jiu-jitsu, boxe, wrestling, muay thay e karatê. O que esse tipo de esporte tem que te atrai tanto? Olha, passei a vida toda “lutando” por meus objetivos (risos). E isso acabou influenciando no meu comportamento. No meu dia a dia sou uma pessoa determinada, disciplinada e que briga pelo que deseja. Começar a praticar lutas fez com que eu absorvesse de uma forma melhor esse meu ritmo de vida e me ajudou muito a extravasar minha força. Passei a curtir o MMA quando entendi que ele é um esporte completo que trabalha com o físico e o psicológico.

 

Lucilene, como e quando começou seu interesse por MMA? Comecei praticando o Muay Thai em abril de 2011. Fui passar uns dias em Goiânia e um fotógrafo me convidou pra fazer um ensaio fotográfico com este tema. Fui até a academia em que o ex-BBB, Yuri Fernandes dava aula e lá fizemos o ensaio. Ele me deu um aulão para fazer as fotos com os movimentos corretos e a partir daí comecei a praticar. Quando ia a Goiânia, fazia aulas com ele, e no Rio de Janeiro passei a frequentar a Team Nogueira dos irmãos Minotauro e Minotouro. Depois não consegui parar mais e contratei canais de lutas em casa. Todo esse interesse terminou te levando ao título de “Musa do MMA” e o convite para participar do programa “Planeta Nocaute”, exibido no Esporte Interativo… Eu acho que a repercussão na mídia influenciou muito para que tudo isso acontecesse. Passei a me dedicar muito ao esporte. Viciei em assistir e entender a técnica. Fiz minha monografia e os demais trabalhos para encerrar a faculdade de Jornalismo tudo baseado no MMA e logo surgiu também o titulo de Musa do MMA e o programa Nocaute em que atuo como apresentadora, entrevisto lutadores e comentaristas de MMA e também faço coberturas dos eventos. O meu envolvimento poderia ter sido apenas com o primeiro ensaio fotográfico que fiz, mas gostei do esporte e decidi praticá-lo e entendê-lo. Sempre fui assim. No futebol foi a mesma coisa. Na época do Musa do Brasileirão fiz questão de entender mais sobre o futebol, justamente pra não falar besteira e logo comecei a comentar jogos nas rádios. Mas percebi que jogar futebol não era meu forte (risos).

O lutador e ex-BBB Marcelo Dourado, participa do programa junto com você. Como é a relação entre vocês dois? Super tranquila. O Dourado é um querido na TV. Uma pessoa super simples, do bem e de caráter. Chega sempre no horário certo, faz pautas ótimas na academia dele, a Hipercubo, e tem dado muito certo a participação dele no programa. Ele traz uma legião de fãs que também curtem o esporte e agrega bastante por ele além de entender bem também do assunto ser um praticante. 

Você participaria de uma luta de MMA profissional? Já pensou em lutar para competir mesmo? Já pensei em competir sim. É uma possibilidade. Pode vir acontecer. Mas é preciso muita dedicação nos treinamentos e levar a sério como profissão e carreira mesmo. E como tenho tempo muito corrido e volta e meia trabalho com a minha imagem, acho complicado isso neste momento. Afinal nas lutas, a pancadaria rola solta e os hematomas com as cicatrizes vêm junto (risos).

 

Não seria bem mais interessante para os homens assistirem uma luta entre duas belas mulheres ao invés de dois marmanjos?! (risos) Talvez sim, mas ainda existe muito preconceito fora dos ringues. Pra quem já está no meio, existe super apoio. Os próprios lutadores apostam e curtem as mulheres que lutam. Mas fora, o pessoal acha que é um esporte masculino e que não deveria ser praticado por mulheres por ser de muito contato e agressivo. Na verdade acho que é um machismo sem fundamento e uma falta de conhecimento das pessoas que julgam desta forma, pois o esporte trabalha o corpo todo deixando-o mais saudável e bonito. Melhora a disposição, deixa a pessoa que pratica mais disciplinada, disposta, tranquila e ainda ensina como se defender.Quem é seu ídolo em MMA? Minotauro. Não apenas porque treino na academia dela, mas pela historia de vida dele e pela trajetória que ele construiu dentro do MMA com um excelente CARD de vitórias. É um ídolo que não mudou sua forma de ser mesmo diante do sucesso. Pessoa simples, do bem e que sempre se mostra um grande lutador.

O que um homem precisa fazer pra te levar a nocaute? Gosto de homens à moda antiga. Que manda flores abre a porta do carro, convida pra jantar, se preocupa comigo, demonstra companheirismo. Gosto de homem com postura e papel de homem. Homem moderninho demais não me atrai. Se tiver um papo inteligente, for culto e engraçado me nocauteia fácil. (risos)

 

Quando um homem merece levar uma chave de braço e ser eliminado do seu ringue? Quando não assume o que faz. Quando deixa de ser homem e tem postura de moleque. Não admito mentiras, falta de caráter e de honestidade. Não admito também homem indeciso e que não sabe o que quer. Finalizo logo.Você sempre nos surpreendendo… O que vem mais por aí? Encerrei minha carreira de modelo. Ensaios fotográficos hoje serão apenas por hobby ou algum trabalho que realmente faça valer muito a pena. O meu momento é de investimento total na carreira de jornalista, principalmente com foco voltado para paro o Jornalismo Esportivo que é o que mais gosto. O programa Nocaute tem ido muito bem e com uma audiência bem interessante. A ideia é evoluir sempre e melhorar cada vez mais como apresentadora. Minha paixão é pela comunicação. E acredito que tem muita coisa pra acontecer nessa área.

Manda um recadinho pros leitores da MENSCH… Obrigado a todos vocês pelo carinho sempre aqui na MENSCH e levem a sério as dicas aqui que dei sobre os tipos de homens que num geral atraem as mulheres. Nós mulheres não somos complicadas. Tudo é bem mais simples do que parece ser. Homem com postura, atitude e comportamento de homem é o que nos encanta. Até porque beleza pode até atrair, mas é o conteúdo que convence.

Lucilene Caetano usou:
Lingerie: Loungerie, Colete: Ághata, Sapato: Santa Lola
Make e Hair: Jhow Geurreiro – Salão Academia da Praia
Fotos: Guilherme Fernandes

 

Acompanhe a MENSCH
no Twitter: @RevMensch, curta nossa página no Face:
RevMensch e baixe no iPad, é grátis:
http://goo.gl/Ta1Qb