Marcel van Luit cria um universo paralelo que só existe em sua imaginação. Crianças, animais selvagens, arquitetura e paisagens deslumbrantes convergem em cenas mágicas. Se você já se perguntou como é um sonho que se materializa em uma fotografia, basta olhar para o trabalho do fotógrafo holandês e artista digital.

Com cenas fantásticas que misturam ilusão com realidade, van Luit está mudando a cena artística digital no mundo. O holandês – que antes de virar artista trabalhava como assistente social – tem um talento incrível para combinar o factual com ambientes imaginários graças à sua incrível habilidade com o photoshop. Mas nem sempre foi assim.

Portador da síndrome de Guillain-Barré, doença autoimune grave que afeta o sistema nervoso, van Luit passou um ano internado em um hospital em Groningen, cidade no norte da Holanda, onde ele nasceu e mora até hoje. “Fiquei paralisado por um longo tempo”, diz ele. Ao retomar os movimentos na parte superior do corpo, já desesperado para preencher as intermináveis horas na cama, ele desenterrou uma paixão que mudaria sua vida para sempre: a fotografia.

Passou a fotografar Otis, seu primogênito, lotando sua câmera com imagens do menino sempre que ele vinha visita-lo no hospital. Não poder acompanhar a vida do filho foi devastador para o novo pai que decidiu criar um mundo novo para os dois editando as fotos. “Eu não podia levá-lo a qualquer lugar naquele momento, então criei as aventuras que eu queria que estivéssemos fazendo juntos”, conta ele. E o antigo hobby – que também assumiu a função de fisioterapia para mãos e braços – virou algo inteiramente novo, sem ele se dar conta: arte digital.

Foi uma ocupação tão pessoal que van Luit nunca imaginou que alguém pudesse se interessar pelo o que ele estava fazendo. Quando seus posts no Instagram viralizaram e as pessoas começaram a querer comprar suas fotos e rotula-las como arte, o holandês foi pego de surpresa. “Fiquei chocado com o buzz em torno do que eu considerava apenas uma distração”, admite ele.

Ainda largamente considerado um gênero marginal, a arte digital não é normalmente convidada para muitas exibições. Mas van Luit é. Embora as fotos com seus filhos – Otis agora tem 5 anos e James, um ano e meio – não fiquem penduradas em casas de estranhos (ele não as vende), elas são exibidas em galerias mundo afora. Sua mistura de humanos, animais selvagens, arquitetura e paisagens deslumbrantes em cenas mágicas ainda incomoda alguns tradicionalistas, mas a resposta geral tem sido positiva, e ele se sente sortudo por ser abraçado pela cena artística.

Van Luit está convencido de que a arte digital irá conquistar o mesmo respeito que os gêneros mais tradicionais em um futuro próximo, apontando para o fato de que a fotografia também não foi levada a sério como uma forma de arte quando surgiu. “No meu trabalho, tudo é possível”, diz ele.

SERVIÇO

Exposição: “Where the dreamers go”

Artista: Marcel Van Luit

Onde: GWS Gallery – Rua Lourenço de Almeida, 167, Vila Nova Conceição, São Paulo

Quando: De 02 até 30 de abril / De segunda a sexta das 10h às 18h / Aos sábados das 11h às 17h

Quanto: Grátis

Estrutura: Acesso a pessoa com deficiência / Ar-condicionado / Wi-fi