O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DSC0456-h-817x1024.jpg

Vindo de uma família de artistas, Brunno Daltro sempre respirou esse ar onde a cultura, a arte e a educação sempre estiveram presentes em sua vida. Dedicado e persistente, correu atrás do desejo de ser ator, se formou pela CAL, recentemente participou da novela “Gênesis” e já está na produção do curta-metragem “Solução”. Além disso Bruno, possui sua produtora e está à frente da Rede Daltro Educacional, com o Retiro dos Artistas. Mas isso é assunto para você ler ao longo dessa entrevista com nosso “selvagem da motocicleta”.  

Bruno, você acabou de participar da novela “Gênesis”. Como foi a experiência e o que ficou de bom? Foi desafiadora. Trabalhar com personagens bíblicos, que de fato existiram, sempre tem um peso maior.

Ainda na Record você já tinha passado por novelas bíblicas como “O Rico e Lázaro” e “Apocalipse”. Como é trabalhar contando histórias com temática bíblica? Qual o desafio nisso tudo? Dar vida a personagens que já existiram e transcritas no Grande Livro, que é a Bíblia, é inspirador. E também há essa expectativa por parte do público, que são leitores da Bíblia. Então, gera um sentimento de estar à altura do personagem. 

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-01.jpg

Mas indo para o início de tudo… Como veio a vocação para ser ator? Como foi o início de carreira? Eu comecei a estudar teatro na CAL, Casa de Artes de Laranjeiras, sou formado e tive os melhores professores que poderia ter. Sou muito grato a todos! Eu estudava pedagogia quando decidi e senti o chamado para a vida artística. E, também, venho de uma família que é voltada para a educação, mas também artística. Meu avô, Vidal, é um grande artista plástico, que inclusive tem um de seus quadros, “A Viúva Inconsolável”, no Museu Nacional de Boston, nos EUA. Meus bisavós cantavam nos corais da Igreja Adventista. A cultura, a arte e a educação sempre estiveram presentes em minha vida.

Que dificuldades encontrou nesse início e que superações marcaram sua trajetória até aqui? Depois de levar muitos “nãos” e sentir que, talvez, não fosse mais possível, tive o apoio da minha mãe e fui paciente e resiliente… uma curiosidade, é que, no meu primeiro trabalho, eu já não queria mais tentar fazer teste por medo da rejeição. A minha mãe praticamente me obrigou a fazer o teste, risos. E eu me recordo que foi o 1º teste que fiz sem expectativa alguma. E talvez, por isso, não joguei nenhuma energia de ansiedade para o Universo e acabou dando certo, risos. Lembro que fui o último ator, do último dia de teste. Eles rodaram os testes no Brasil inteiro e acabei sendo o escolhido para o papel de Nebuzaradã na primeira fase da novela ‘O Rico e Lázaro’. 

O que mais te motiva a ser ator? A possibilidade de ser e experimentar várias personas me fascina. O processo de criação da personagem sempre é muito desafiador e prazeroso. Faço das palavras de um dos meus ídolos, James Dean, as minhas: “A gratificação está no processo, não no resultado”. Mas não faço a menor ideia do que eu seria se não fosse ator… risos…

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-02.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-03.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-05.jpg

Soubemos que, em breve, você começará a filmar o curta-metragem “Solução”. Como estão os preparativos e o que podemos esperar desse novo trabalho? Nossa… estão a todo vapor! Estou bastante empolgado! A ideia é colocar para rodar nos festivais de cinema aqui, no Brasil e na Europa. Estou muito empenhado. Tenho feito bastante trabalho corporal com a Alessandra Gelio, preparadora do curta e assistido a muitos documentários. Por se tratar de um personagem depressivo, um suicida em potencial, vou mergulhar em emoções profundas… é bastante desgastante, mas são ossos do ofício, né? Todo ator é uma espécie de atleta da emoção… 

Que personagem seria um grande desafio para você? Acredito sempre que o meu próximo trabalho é o meu maior desafio. Inclusive, esse personagem que farei no curta, conta uma história recorrente na nossa atual sociedade. A depressão, o peso de querer ser aceito pelos outros, pelo próprio pai, de sentir que não está à altura…é algo que me motiva demais. Acredito que as pessoas vão se identificar. 

Você é um cara muito vaidoso? Do que não abre mão? Não abro mão de me cuidar. Claro que tenho minhas vaidades, mas busco me perceber para estar sempre num limite saudável… Ah! E não abro mão dos meus anéis, relógio, brinco… vai depender da ocasião também. (risos). Também Gosto de me cuidar fisicamente. Faço acompanhamento com o endocrinologista Dr. Bruno Menezes, que também é um grande amigo. Faço exames periódicos, para caso haja alguma falha hormonal consertar, assim, minha imunidade está sempre alta. Mente sã corpo são!

E como cuida da alma? Não abro mão das minhas orações diárias. Gosto de me conectar com Deus, espiritualmente, isso me faz muito bem! Quando rezo, gosto de jogar as perguntas para o universo. Sinto que isso me abre infinitas possibilidades. Também medito enquanto eu corro, tento me conectar com Deus, com a natureza, nem escuto música durante as minhas corridas, pois sinto que, desta forma, consigo uma conexão melhor.  

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-04.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-07.jpg

Neste ensaio, você encara um “selvagem da motocicleta” (fazendo referência ao clássico filme dos anos 80). Curte motos também? Curto muito! Já tive uma Harley e por isso fiz o ensaio na própria Harley Davidson. Me diverti demais (risos)…a Renata, gerente da loja, disponibilizou tudo o que precisávamos. Eu e o fotógrafo, Lúcio Luna, ficamos super à vontade. O Lúcio, além de excelente fotógrafo, é um amigo pessoal. Ouvimos rock e o ensaio fluiu naturalmente. Como já sabemos como funcionamos um com o outro, a sessão de fotos é sempre uma diversão e altos cliques são garantidos. Posso dizer que foi demais poder colocar em imagens, um ensaio temático retratando o espírito livre, selvagem, rebelde que me identifico bastante! 

Na hora de se vestir, qual seu estilo? Me identifico mais com o estilo Italiano, é o que eu mais gosto. Minhas roupas são todas sob medida. Curto camisas sociais, de linho, regatas, jaquetas e também dou valor a acessórios transados como boinas, loafers, sapatos, sandálias…

E na hora de relaxar o que gosta de fazer? Praticar gaita… ouvir um jazz…. Olhar pra natureza… meditar… gosto de avaliar meu dia, enxergar onde errei e ver o que posso fazer para melhorar em todos os aspectos… é assim que eu relaxo e vou me aperfeiçoando.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-06.jpg

Para ler, ver e ouvir, o que mais curte? Amo Shakespeare… os sonetos de Shakespeare… estou lendo Macbeth, atualmente! Me remete aos tempos de CAL… bons tempos. Gosto de séries, embora não tenha tido muito tempo, por conta do curta que estou para rodar. Amo Blues, Rock, escuto Elvis, Beatles, Frank Sinatra, Dean Martin, Ella Fitzgerald.

Quais os planos para essa reta final de ano? O que planeja ainda pra 2021? Gravar meu curta, dar continuidade nos projetos da minha produtora, a Quântica Audiovisual, em que tenho como sócia Carla Britto, ex-Diretora Netflix de business and legal affair. Principalmente neste momento que muita gente deixou de doar por conta da pandemia, também quero continuar com força total o projeto que realizo há oito anos no Retiro dos Artistas, angariando fundos para o Retiro através das redes sociais, fazendo doações generosas para a instituição, além de levar profissionais da saúde, através da escola da minha família, a Rede Daltro Educacional, com um trabalho de prevenção na saúde, que auxilia os residentes, grandes artistas e profissionais que tanto engrandecem a classe artística, levando técnicos do curso de enfermagem para aferir a pressão arterial e medir a glicose. 

Inclusive, como o Natal está chegando, quem puder contribuir, qualquer quantia será muito bem-vinda para que eles possam fazer uma ceia linda com muito amor e dignidade. (Segue o PIX da instituição: 39.140.264.0001/86). Tá vendo? Tem muita coisa boa vindo e o melhor está por vir! Quem sabe quantas magias ainda posso viver nesta reta final de ano?

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DALTRO-08.jpg

Fotos Lúcio Luna