Ela é sangue nos olhos, força e ao mesmo tempo leveza e alto astral, estamos falando dessa querida que nos deixou sem fôlego durante sua participação no programa No Limite, Carol Peixinho. Uma baiana arretada que nas últimas semanas passou por poucas e boas ao longo dos desafios do reality, mas está aqui na nossa capa mais linda (e bronzeada) do que nunca. E para esse novo ensaio, onde seria melhor que na praia? Só que dessa vez nossa bela da capa passou foi frio. Mas nem por isso Carol perdeu o rebolado e encarou de boa! Pra quem enfrentou duas tempestades e traçou três olhos de cabra, foi fichinha. Tem como não ser fã?!

Carol, participar de No limite te deixou mais… Forte!! Me fez crescer, evoluir e valorizar cada mínimo detalhe da vida!! Me fez acreditar ainda mais no meu potencial!! Autoanálise e autoconhecimento absurdo!!

Para quem te assistia você era sempre alto astral e não tinha tempo ruim. Mas no dia a dia, o que te tirava do sério e o que te dava mais força pra seguir? O que me deixava angustiada era que os momentos de derrotas vinham seguidos de eliminação! Eliminar um integrante de sua própria tribo era dilacerador, até porque nos dávamos muito bem!! Isso me tirou o sono, terrível! Outra questão que pesou bastante foi a falta de mantimentos para higiene pessoal, incialmente é desesperador e depois piora (risos). Mas depois de 15 dias no perrengue insano resolvi aceitar e me entreguei à vida alternativa nas praias desertas do Ceará (risos).

Ao longo do programa você comentou que era muito elétrica e manter a concentração era uma grande barreira. Porém, você venceu a prova da imunidade que precisava equilibrar as letras em cima de uma prancha controlada por uma corda. Ali foi superação! Como foi isso pra você? Eu sou uma mulher elétrica equilibrada (risos). Era uma prova individual com direito à imunidade. Todos participantes estavam muitos ansiosos e ninguém conseguia sustentar o equilíbrio dos quadrados por conta desse sentimento. Quando captei esse ponto, defini minha estratégia que foi bloquear todos os ruídos ao meu redor, porque todos estavam gritando, resmungando, deixei os passos bem lentos e mais leves e a respiração bem baixa e daí coloquei em prática toda o equilíbrio mental e toda a concentração da vida e a vitória veio! Cara, que presentão eu me dei!!! Foi incrível aquela sensação de conquistar a imunidade e de vencer meus próprios limites!

Criar alianças e manter seu foco deve ter sido outro grande desafio interno. Quem (ou quais) foram suas verdadeiras alianças? E seu foco, além de ganhar o prêmio, claro? Minha aliança principal no jogo foi o André, do início ao fim. Muito bom poder contar e se dar tão bem com alguém nesse tipo de desafio, é essencial pra permanecer emocionalmente bem no jogo.

Dormir na chuva com frio ou comer olho de cabra, o que foi pior? Dormir na chuva com frio, com toda certeza!! Tivemos uma experiência bizarra nas noites das tempestades. Rolava muito vento, muitas horas de chuva torrencial, muitas horas de tremedeira, medo por conta dos raios. Foi desesperador viver aquilo, a sensação era de estar à deriva, foi punk!!

Saindo da casa do BBB e entrar em No Limite. Duas realidades totalmente diferentes. Consegue enxergar alguns pontos em comuns além de serem reality shows? Aprendizado pra vida!!! Propostas diferentes, mas duas excelentes escolas! A convivência com pessoas com diferentes personalidades já é complicado, né?! E em condições precárias… você pode imaginar.

Um dos grandes benefícios de participar de programas como esses é a exposição. O quanto isso já resultou de positivo para você? E o que de negativo gostaria de excluir, se pudesse? Estar exposto num reality show exige muita coragem de fato! Demanda de você muita responsabilidade com todos os envolvidos, até mesmo porque uma fala ou uma ação mal interpretada pode te levar pro fundo do poço! Tanto o BBB quanto o NO LIMITE me trouxeram um mar de oportunidades. Meu sentimento é de gratidão eterna por ter vivido essas experiências. Foi maravilhoso e intenso demais!!!

De volta à civilização, o que mais você desejava? O que mais fez falta lá? Tomar um banho com tudo o que eu tinha direito!! Shampoo, condicionador, sabonete, bucha, esfoliante, óleo corporal… (risos) Tudo relacionado à higiene pessoal, fez muita falta.

Vimos que vocês ficaram tostados de tanto sol durante o programa. Como foram os cuidados com o corpo depois disso? Tomou abuso de sol?! (risos) Acho que a última vez que fiquei tão bronzeada como fiquei no No Limite foi quando tinha 17 anos! Não faz muito tempo assim (risos), era uma época de escola, a praia era meu quintal de casa e amava torrar horas seguidas ao sol! Mas sim, rolou um pensamento tipo “não quero ver sol tão cedo na minha vida”, mini abuso eu diria, mas durou pouquíssimo! Tô aqui sofrendo com o frio de Sampa! 

Falando em vaidade, como lida com o espelho e como tem se cuidado no pós-No Limite? Eu tenho uma rotina de skin care diária que, inclusive, faço com muito prazer e senti falta demais. Assim que cheguei em casa, retomei 100% do meu cuidado com todos os cremes a que eu tenho direito (risos). E com relação à alimentação, estou retomando aos poucos. Ainda tendo um pouquinho de dificuldade, faz parte.

Mudaria algo em você (no seu físico e no seu jeito de ser)? Não mudaria!!! Só agradeço!!!

Qual seu maior pecado? Não resiste a que? Vinhos, doces e amores. Amo (risos)!!

O que te diverte e te faz relaxar? Viagem, música, mar e um bom vinho!!!

O que um homem pode ou deve fazer para te deixar no limite de não resistir a ele? (risos) Eita!!! Várias coisas!!! Amo homem que me faz rir!!! Homem tem que ser atencioso, agradável, alegre, maduro, parceiro, incentivador… será que existe!? Ainda não encontrei (risos)

Para encerrar… Para agradar Carol basta… Fazê-la sorrir 

Fotografo Márcio Farias (@marciofariasfoto)

Styling Victor Portela (@victorportela)

Beleza Diego Aucky (@diegoaucky)

Assist. de fotografia Douglas Jaco (@douglasjaco1)

Retouce digital Henrique (@henriquebmx2)