Nossa musa de agosto, Glauce Moretti, chegou toda intrépida. Começando pela ousadia de topar participar desta deliciosa aventura, posando para nosso ensaio no meio da rua, entre calçadas e areias do bucólico bairro da Urca, no Rio de Janeiro. Local onde existiu o lendário Cassino da Urca e hoje funciona o IED (Instituto Europeu de Design) – uma escola internacional que une educação, pesquisa e mercado -, enfocando diversas áreas do design e em gestão de disciplinas criativas. Não poderia haver cenário e backstage mais inspirador para preparação de nossa musa. A produção chamou atenção de quem passava pela rua, que paravam curiosos em meio a tecidos voando, cordas e trapézio, para saber o que estava acontecendo naquele vai e vem de gente carregando coisas para lá e pra cá e causando alvoroço.

Mas nada disto seria possível se não contássemos com o apoio do ator convidado, André Lyma, que participou do ensaio dando total suporte à atriz nas pegadas mais importantes e acrobacias em dupla. André vem de uma formação teatral clássica, como Commedia Dell’arte, com o espanhol Dario Gallo, dentre outros cursos nas artes cênicas. Aprendeu Street Dance, Hip Hop, Jazz e Circo Fit, fez cursos importantes para TV e cinema, Publicidade, Improvisação, Expressão Corporal.

Já nossa musa Glauce, também uma apaixonada pelas artes cênicas, dança e também pela acrobacia circense, prática que ela considera muito agregadora ao ofício do ator. Aqui ela nos conta um pouco da sua vida, carreira e sua estreia no cinema no filme “Amélio, o homem de Verdade”, onde interpreta Zefinha, uma mulher simples e divertida.

 

 

Glauce quando foi que você se descobriu atriz? Qual foi sua formação nas artes cênicas? Desde a minha infância, sempre gostei de tudo que era ligado à arte. Assistia aos filmes, musicais pela televisão e já me imaginava fazendo parte desse mundo. Comecei fazendo aulas de dança (de todas as modalidades) e, em seguida, fiz o curso Tablado concomitante com o curso de Letras (primeira faculdade).

Como foi que surgiu sua primeira experiência na carreira artística? A primeira e fascinante experiência foi na minissérie “A, E, I, O, Urca”, como bailarina do Cassino da Urca, da TV Globo, me lembro quando fui chamada para o teste ao lado de várias atrizes, e fui selecionada pelo diretor Maurício Sherman. Depois disto fiz participações em vários outros produtos da casa.

Além das artes, você é dentista e professora, como é conciliar todas estas atividades? O Brasil, infelizmente não dá o valor necessário aos artistas, em geral. Tive que optar, em um momento na minha vida, pela segurança profissional e, escolhi algo, que pudesse ser conciliável com a carreira de atriz; quando também concluí a faculdade de Odontologia (segunda graduação).
De todas as funções que você exerce na vida, em qual destas atividades você se sente mais realizada? Sem sombra de dúvida com a carreira de atriz. É minha melhor terapia, está na minha essência.

 




Qual sua vivência em acrobacia aérea, e artes circenses? Na verdade o meu maior foco nessa área sempre foi a dança. O circo surgiu na minha vida por acaso, em uma aula experimental com os maravilhosos Elde Oliveira e Georgius, que me fizeram despertar para mais essa paixão, que é um verdadeiro espetáculo.

O Circo exerce um certo fascínio ao espectador, e para o artista é uma paixão, um exercício que ajuda no ofício do ator? Como funciona? O circo é um desafio fascinante, que, com certeza, ajuda na concentração, consciência corporal, disciplina e a estar sempre interagindo com o público.

Como é sua relação com a família, eles apoiam sua carreira artística? Desde criança, minha família sempre apoiou a minha escolha e sempre esteve presente nos mais variados eventos. Inclusive, quando participei da série do “Cassino da Urca”, eu era menor e precisei da autorização deles; onde fui prontamente apoiada.

 

 

A carreira artística é muito competitiva, é preciso ter muita perseverança e foco, o que te inspira a seguir em frente? É algo que faz parte da minha essência; é algo que me move, me alimenta; é uma verdadeira terapia em minha vida. Temos que fazer aquilo que nos faz bem; portanto, enquanto eu viver, estarei regando esse sonho.

Qual o ingrediente fundamental na personalidade de um homem para te conquistar? Ser sincero, verdadeiro, e principalmente respeitar as minhas escolhas, mesmo que não aprecie. Essa pessoa já me encontrou: meu marido.
O que é que te deixa mais feliz? Estar ao lado de pessoas que amamos: família, amigos; e ver meu filho se tornar uma pessoa do bem.

Você andou um tempo afastada das artes, e agora está de volta, e no cinema em um dos papéis de destaque no filme “Amélio, o homem de Verdade”, conta como aconteceu o convite? Participei de um workshop em São Paulo do diretor e roteirista Luís Antônio Pereira, autor de diversos filmes incríveis, incluindo “Jogo de Xadrez”, com Priscila Fantin. O mesmo apreciou a minha atuação e me convidou posteriormente para fazer parte do elenco com a personagem divertidíssima “Zefinha”, com direção e roteiro impecáveis de Luís Antônio Pereira.

Ainda sobre o filme “Amélio”, o projeto vai se desdobrar em uma série para a TV fechada BOX Brasil é isso? Para quando está prevista a estreia? Sim, a série será rodada em 2018. A previsão de estreia, para o mesmo ano.

Conte aos leitores da MENSCH como foi receber o convite para ser a nossa musa de agosto? Recebi o convite com muito entusiasmo! A revista é super bem elaborada, com matérias interessantes e com detalhes minuciosamente bem pensados, para agradar o leitor. Aproveito para agradecer o convite! Adorei participar!

 

Fotos Marcio Romano e Uine Monteiro
Direção criativa e styling Marcia Dornelles
Beleza Zé Reinaldo


AGRADECIMENTOS
– Ied Rio – Av. João Luis Alves, 13, Urca – Tel: 21 3683 3786
– Suporte Elde Oliveira e Georgius
– Participação Especial André Lyma
– Casa Pinto Tecidos

Glauce Veste – Look Lira: maiô Bum Bum, brinco Aullore; Look Trapézio: body Nidas, brinco Pk Folheados e Semijóias; Look Escada: maiô Bana Bana, brincos Estela Geromini; Look Dupla 1: ela – hot Paints Bum Bum, ele – Oliv; Look Dupla 2: ela – maiô Amábilis, ele – Oliv