Bárbara França é um xodó nosso aqui na MENSCH. Não conseguimos parar de falar dela e com ela. Nessa terceira matéria de capa (e não vamos parar por aí), focamos no seu mais recente trabalho, a Nicole de “Verão 90”. Que infelizmente se despediu da trama essa semana. Mas a boa notícia é que em breve teremos Bárbara de volta à telinha em nova personagem, novo desafio. Linda, loira e alto astral, é a típica musa dos anos 90, 2000… de todos os verões. Dedicada ao seu ofício, não para de se atualizar e está sempre à postos para um novo desafio. Solar, Bárbara é de curtir o dia em sua plenitude, “Eu amo verão demais, vou muito a praia, cachoeira… Faço tudo na praia, a estação me alegra”, comenta a loira. De quebra, nessa matéria um ensaio lindo e sexy da nossa musa para esquentar a estação ainda mais.

Bárbara, saindo de uma personagem de época (a Celina em “Tempo de Amar”) para a moderninha VJ Nicole em “Verão 90”. Como foi essa “passagem de tempo” de uma personagem para outra? Foi muito gratificante vir de um trabalho consecutivo, muito interessante, em “Tempo de Amar” fiz um estudo na época sobre 1920, me aprofundei e foi emocionante viver a doce Celina. E depois eu estudei, vi documentários, vídeos e pesquisei na internet sobre a década de 90, apesar de ter nascido nessa época eu era muito pequena, então foi necessária toda essa pesquisa em torno dos anos para eu me aprofundar na personagem. Me inspirei muito nos VJ´s da MTV, foram uma grande referência.

E como foi fazer a Nicole? O que essa nova personagem te trouxe? Achei incrível fazer a Nicole porque ela foi um personagem muito complexo pra mim, ela era carismática e eu queria humanizar a personagem. Muitas vezes as pessoas pré-julgam as outras e ela por ser amante do Quimzinho logicamente sofreria muito com isso. Eu quis mostrar o outro lado da moeda, ela era muito apaixonada e fazia de tudo por esse amor, mesmo que isso realmente não fosse bacana. Eu não queria que ela fosse rotulada apenas como isso, queria que as pessoas vissem que ela era muito apaixonada e estava fazendo de tudo pra conquistar esse amor. E eu acho que consegui, pelo feedback que recebi, as pessoas adoraram ela. Recebi muito carinho do público, foi muito bom ver que a Nicole conseguiu conquistar muita gente e vai deixar saudade.

Você não viveu os anos 90, então como foi mergulhar nessa década? Eu vivi os anos 90, nasci em 92 mas eu era muito pequena, não tinha consciência de muita coisa. Pelo que lembro de memória e após muito estudo necessário, foi uma época muito colorida, muito feliz. A novela se passa num cenário que eu vivo hoje em dia. É uma delícia ver essa realidade de perto, frequentando os cenários que tem na novela!

Que referências você tinha? Três grupos que marcaram super e que tem uma referência muito forte dessa geração para mim são Spice Girls, Backstreet Boys e Sandy & Júnior.

Viver uma VJ nos anos áureos da MTV foi algo desafiador para você? Alguma referência ou laboratório? Foi maravilhoso viver uma VJ da MTV, eu assistia muito nos anos 2000. Amo música, sempre acompanhei programas e clipes, sempre fiquei encantada, a comunicação sempre me comoveu, então poder interpretar uma VJ foi ótimo, uma das minhas grandes referências foi a Didi Wagner, e muitos outros nomes. Foram os caras que eu cresci assistindo, muito gratificante mesmo.

Sua passagem foi breve por “Verão 90” mas foi bem marcante. Que análise você faz da espevitada Nicole? Foi uma passagem rápida mas muito intensa, analisando toda essa trajetória da Nicole pra vida. Não importa o tempo mas a intensidade que acontecem as coisas. A Nicole tinha uma força interior muito grande, ela veio e marcou. Essa palavra espevitada é exatamente isso que eu queria passar, uma mulher forte e movida por amor. Ela se sujeitava a ser segunda opção por amor, por acreditar nele, ela era uma doidinha do bem, uma bombinha relógio prestes a explodir. Ela vivia, dançava, se divertia, amava, mas infelizmente foi embora cedo.

Pelo que soubemos em breve você já volta à telinha em novo trabalho. Pode nos adiantar algo? Sim, tenho alguns projetos na TV e no cinema mas ainda não posso adiantar, mas tenho projetos próximos sim.

Entre um trabalho e outro, o que tem preenchido teu tempo? Eu tenho a minha faculdade que nunca abandono, tive que trancar por conta das novelas e agora destranquei, eu faço faculdade de Jornalismo. O plano é terminar até o final do ano, tenho investido em mim, autoconhecimento, saúde, tenho me exercitado, viajado e estudado muito. Fiz curso de cinema, teatro, tenho estudado muito também para aperfeiçoar minha profissão.

Falando em verão, o que mais curte na estação? Como tem sido? Eu amo verão demais, vou muito a praia, cachoeira. Amo o horário de verão que tem sol até tarde, corro na praia, me exercito na praia. Faço tudo na praia, a estação me alegra.

O que faz sua cabeça, curtir à noite ou durante o dia? Acho que sou mais do dia, apesar de as vezes também gostar de sair à noite com meus amigos. Sou mais do dia, gosto de acordar cedo, começar meu dia cedo, me exercitar, fazer o máximo de coisas que posso durante o dia para a noite eu descansar.

Como tem cuidado do corpo? E como foi perder 5 quilos para interpretar a Nicole? Eu sempre fui uma pessoa muito ativa desde criança, minha adolescência toda foi assim e hoje em dia sou assim. Prezo muito pela minha saúde, não paro de comer nada para não passar vontade. Entre “Tempo de Amar” e “Verão 90” eu ganhei 5 kg, mas fui a uma endocrinologista e elas decidiram tirar meus carboidratos e isso foi sofrido (risos). Conciliei com a malhação e em dois meses perdi 5 kg pra fazer a Nicole.

Essa mineirinha é boa de garfo? O que faz parte ou não da sua dieta? Eu sou muito boa de garfo, amo comer. Pela primeira vez na vida fiz dieta para viver uma personagem. Nunca tinha feito. Sempre gostei de comer bastante mas sempre compensei com atividades físicas. Dietas não fazem parte da minha vida, não deixo de comer nada, mas sei balancear bem com coisas saudáveis e exercícios físicos, tudo tem equilíbrio.

Já se sentiu julgada por supostamente ser apenas mais um rostinho bonito na TV? Como lida com isso? Eu nunca passei por nenhuma situação constrangedora nesse sentido, mas sempre achei importante me esforçar, me superar. Para sempre estar me reciclando, me renovando, para minha profissão, para ter conteúdo, ser boa no que faço. Isso que importa, né?

Que desafios você se impõe como atriz e mulher? Eu sou uma pessoa movida a desafios, adoro sair na minha zona de conforto. Estou em um momento da minha vida super dedicada ao conhecimento, quero ser uma pessoa melhor e me superar a cada dia. Como atriz é ótimo isso porque sempre tenho que me superar e encarar novos desafios. Isso que me mantém viva, tenho certeza que estou na profissão certa e no caminho certo.

O que te conquista? Tem várias coisas que me conquistam, senso de humor, sou super brincalhona e moleca, inteligência, generosidade, empatia e sensibilidade. Será que é pedir muito? (risos).