Atitude e simpatia, isso sem dúvida tem sido o segredo do sucesso da modelo Paula La Croix. Claro, que como vocês já viram, a garota tem beleza de sobra. Mas pensando nisso, atitude, simpatia e beleza… lembramos de outra modelo! Se você pensou Gisele Bundchen acertou! Não tem como olhar para Paula e não lembrar da top das tops. Para completar Paula está na mesma agência de modelos em que surgiu Gisele. Mas indo para o SPFW de 2018, foi aí onde tudo começou. Bastou Paula pisar na passarela que tudo mudou. A notícia mais quente naquele ano no mundo fashion foi a aparição de Paula. Fruto também de algo pertinente a sua geração, Paula tem 18 anos, a familiaridade com as redes sociais. A bela já tinha desde os 14 anos familiarizada com a web e seus admiradores foram à loucura quando ela deu o start na carreira de modelo. Louca por moda e arte, não por acaso ela está prestes a entrar em uma Faculdade de Design de Moda em NY. A gata sabe o que quer e tem tudo para ir longe. Por isso tratamos logo de fazer uma capa com essa mocinha antes que o mundo descubra o que a nova geração de tops brasileiras tem para mostrar.

Paula, de repente no SPFW de 2018 você surge na passarela e na sequência todo mundo falando de você e querendo saber de onde você veio. Como foi isso? Te assustou? Foi um momento muito esperado!! Eu já aguardava o desfile há dois anos, e quando, finalmente pude estrear na passarela, foi simplesmente mágico! Tudo foi especial, desfilei para a Água de Coco, com a Anitta cantando ao vivo e, quando cruzei a passarela o público gritava o meu nome. Foi demais!

Aproveitando, fala pra nós… De onde você veio e como foi descoberta? Sempre fui fanática por moda e pesquisava sobre! De repente, em 2016, aos 14 anos, tive vontade de tentar a carreira de modelo. Falei com meus pais e me inscrevi no Workshop da 40 Graus (agência). No primeiro dia o Serginho Mattos (dono da agência) percebeu minha semelhança com a Gisele e falou que eu tinha atitude, tinha um futuro pela frente. E, a partir daí, tudo foi acontecendo naturalmente, sem pressa, mas com muito foco e dedicação.

Dois anos se passaram e muita coisa aconteceu. Você parece que já fazia isso diante da sua naturalidade. Como foi pegando o jeito? O que e quem te ajudou nesse processo? Essa naturalidade sempre foi um fator chave na minha carreira! Sempre fui extrovertida e amo desafios, buscando ser sempre melhor. Por isso, sempre dou meu melhor nos trabalhos, me soltando e conversando com todos no set, para chegarmos ao resultado desejado. Algo importante para minha evolução como modelo foi estudar inúmeras referências de fotografia, e aprender com as outras modelos que cruzo nos sets de fotos.

Ser modelo era algo desejado desde sempre? O que pensava sobre seguir essa carreira? Bem, eu sempre achei que seria estilista ou faria algo ligado ao mercado da arte! Aos 14 anos assisti a alguns desfiles e algo me tocou. Queria me ver naquele papel. Então, conversei com meus pais e disse que queria tentar a carreira de modelo, tive esse apoio e aqui estou!!!

Fora do universo de modelo e moda, o que você faz? Cursa algo? Acabei de passar para a Faculdade de Design de Moda em NY, Parsons School of Design e começarei em 2021, devido à pandemia. Até lá investirei na minha carreira de modelo e no meu canal do youtube.

Pratica algum esporte? Sobre esportes, faço de tudo um pouco (risos). Mas gosto mesmo de atividades ao ar livre, na praia. Dou preferência ao surfe, altinha, mas já joguei futebol, vôlei, golf, enfim, sou bem eclética!

A semelhança com Gisele te incomoda ou incomodou em algum momento? É uma honra essa comparação com a Gisele, ela é incrível, tanto como profissional quanto como ser humano!!! Mas desde sempre sabia que eu trilharia o caminho da Paula La Croix, não me contentaria em ser a sósia da Gisele.

A própria Gisele já comentou algo sobre você e sua semelhança? (risos). Não que eu saiba, mas seria uma honra.

Não por acaso você está na mesma agência em que ela iniciou. Tem ela como “ídolo” das passarelas e se espelha nela em algum momento? Sempre!!! Ela é um ícone acho que para todas as modelos. Me inspiro nela não só no profissionalismo dela e dedicação, mas também no seu caráter e estilo de vida!

Com essa visibilidade toda o assédio aumentou muito ou a galera fica meio receosa de chegar perto? Como sempre mantive um contato muito próximo com as pessoas que me admiram, acho que só aumenta o carinho e a proximidade, sempre buscando espalhar amor e alegria!!

Por falar nisso, na hora da paquera você é de ficar na sua ou vai à luta também? Bem, não à toa, fui a inspiração da música “Menina Solta”, da minha irmã de alma, Giulia Be!!! (risos). A partir do momento que eu reconheci meu valor, passei a ter atitude!

E nas redes sociais, a coisa mudou muito ou foi só no número de seguidores? Acho que como comecei bem nova, vim crescendo e amadurecendo junto com o meu público. Lógico que chegam pessoas novas a cada dia, mas logo sentem o astral leve que procuro manter na minha vida e consequentemente nas redes sociais!

Você é muito simpática e parece ser bem descontraída. É isso mesmo? O que te tira o humor e o que coloca um sorriso no rosto? (risos) Obrigada!!! Procuro levar minha vida de um modo bem simples e descontraído. Meu sorriso se abre quando faço outra pessoa sorrir. Procuro me manter sempre bem humorada e olhando o melhor lado das coisas, inclusive e talvez principalmente das adversidades.

É muito vaidosa no dia-a-dia? Do que não abre mão? Busco sempre separar momentos do dia para cuidar de mim mesma. Não sei se isso é exatamente ser vaidosa, mas percebi que é muito importante cultuarmos o amor próprio diariamente! Não abro mão de um momento sozinha em meu dia, para meditar, ler, tocar violão …

Qual seu pecado (se é que existe) favorito? E por que? Comer brigadeiro vale?! (risos)

Durante essa quarentena o que tá mais difícil suportar? O como tem ocupado o tempo? Essa quarentena me pegou no momento iniciava minha carreira internacional. Após dois meses morando em NY, tive que retornar ao Brasil. Reconheço meu privilégio de estar com a minha família, ter saúde, um lar e comida em tempos tão difíceis e tristes. Tenho me aproximado mais do que nunca dos meus pais! Principalmente meu pai, que tem me ensinado várias receitas italianas passadas pelos meus avós.

Em tempos “normais” que programa faz mais sua cabeça? Para mim, não existe nada melhor do que estar perto da natureza e dos meus amigos! Não tem nada mais alto astral do que passar o dia na praia, ou fazendo alguma trilha com meus amigos!

O que podemos esperar de Paula ainda este anos? Difícil fazer planos em um momento tão crítico do País e do mundo, mas meu foco esse ano continua sendo minha carreira de modelo! Fora que tem uns projetinhos secretos por ai! (risos) Bastante coisa legal está por vir 🙂

 

Fotos Márcio Farias / Agradecimento especial Elen Souto