Texto / Fotos Márcia Dornelles / Capa Divulgação

Menina criada no interior, sempre senti uma incrível atração pelo mar e seus mistérios. Não à toa meus filmes prediletos sempre foram os que contavam histórias e aventuras sob as águas salgadas com navios piratas, documentários e até matérias sobre embarcações, pesca e afins. Por isso amei quando surgiu a oportunidade de visitar o Caribe e conhecer as Bahamas e toda sua a história permeada de incríveis e instigantes lendas e curiosidades em torno dos famosos ladrões dos mares. Consegui registrar em meu caderninho de viagens as minhas impressões do lugar, sua cultura, influência, e o inesquecível azul cristalino do mar caribenho. Impressões que agora divido com você, leitor.

Com suas 700 ilhas e ilhotas, as Bahamas são o destino de férias mais popular no Caribe. A emoção de pescar em alto mar, mergulhar com tubarões, nadar com golfinhos, curtir os cassinos, relaxar em um bar aquático, explorar as ilhas de barco, ou simplesmente relaxar na praia sob o sol (sem esquecer o filtro solar, claro!) é imperdível. Estando sós ou acompanhado, de férias, business ou em lua de mel, seja qual for o motivo, vale a pena conhecer esse lindo país caribenho.

Um pouco de História e geografia
Em 1492, Cristóvão Colombo chegou ao Novo Mundo na Ilha de San Salvador, no leste das Bahamas. Após observar o mar raso ao redor das ilhas, ele disse “baja mar” (mar raso) e efetivamente batizou a área de Bahamas, ou Ilhas do Mar Raso. Bahamas (capital Nassau) é um país das Caraíbas, situado entre o oceano Atlântico, a Nordeste, e o Mar das Caraíbas, a Sudoeste. Os territórios mais próximos são a colônia britânica de Turks e Caicos, os Estados Unidos, Cuba e o Haiti.

A maior ilha das Bahamas é a Ilha de Andros, no ocidente do arquipélago. A Ilha de New Providence, a Leste de Andros, é onde se localiza a capital, Nassau, e onde mora cerca de dois terços de toda a população do país. Outras ilhas importantes são a Grande Bahama no Norte e Inágua a Sul. A maior parte das ilhas — formações de coral — são relativamente planas, com algumas colinas baixas e arredondadas, a mais alta das quais é o monte Alvernia, na Ilha Cat, com 63 m de altitude. O clima local é tropical, moderado pelas águas quentes da corrente do Golfo, com furacões e tempestades tropicais frequentes entre Maio e Outubro, daí evitar esse período pra visitas. A língua oficial é o inglês, mas a maioria da população fala o crioulo baamiano, de origem inglesa.
Cultura e influências externasA cultura das Bahamas é um híbrido de formas africanas, européias e indígenas. A sua manifestação mais famosa no exterior talvez seja uma forma rítmica de música chamada junkanoo de raízes africanas. Outras amostras da influência da África são o Johnny cake (bolo de milho) e os cantos nas igrejas. A presença britânica pode ser percebida através da direção dos automóveis, nos uniformes da Força Policial Real Bahamense e da cerimônia da mudança da guarda na Casa do Governo e sua força nas Bahamas se deve ao descobrimento do Porto de Nassau em 1600, quando a população era composta de religiosos, agricultores e piratas e a declaração em 1718 como colônia da coroa quando o ex-corsário Woodes Rogers foi nomeado governador real, expulsando piratas e restaurando a ordem no local.
OS PIRATAS
Os registros de Nassau indicam que dos anos de 1600 a 1700 os piratas usaram o local como base de operação daí todas as lendas que se formaram em torno deles, juntamente com os fatos históricos documentados. Quem nunca ouviu falar do grande pirata Barba Negra (Edward Teach) que ficou conhecido em todo o mundo por sua violência e atos imprevisíveis?

Houve também o Calico Jack famoso pirata que navegava ao redor de Paradaise Island. Dizem que foi ele quem criou o símbolo composto de uma caveira e ossos cruzados, que veio a se tornar a famosa bandeira dos piratas. Calico Jack ficou conhecido pelo seu “affair” com Anne Bonny e Mary Read, as únicas mulheres piratas conhecidas.

As demais histórias você pode descobrir visitando as Bahamas, que tal?

05 coisas mais 01 para se fazer nas Bahamas 

• Ardastra Gardens Zôo inaugurado em 1937 pelo botânico jamaicano Hedley Edwards que criou a Marcha dos Flamingos, a mais famosa tradição da ilha há mais de 50 anos, exibida duas vezes por dia fazendo sucesso entre os turistas de todas as idades e nacionalidades.
• Chubasco ChartersOs barcos das Bahamas são considerados os melhores barcos de pesca do mundo.  Esta modalidade é chamada de “Sport FIeshing” , oferece boa oportunidade para quem quer conseguir pescar um peixe grande.
• Cove´s DiveComo o nome já diz, são mergulhos nas cavernas. Há opções para todos os níveis de coragem, o mais radical é promovida pela Stuart Cove. Você desce a 15 metros de profundidade numa espécie de bike aquática onde sua cabeça fica coberta e seca (claro!), é bem parecido com uma bolha. A “bolha” ou cúpula é grande o suficiente para a sua cabeça e até suas mãos. Isso também significa que você respira normalmente sem a necessidade do uso de tubos de snorkel ou reguladores, como você faria se estivesse mergulhando. Lá embaixo você vai vislumbrar recifes de coral, peixes coloridos, e sim diversos tubarões. Eles são alimentados na sua frente por um funcionário da Stuart. Encara?

 

• Hotel AtlantisDica imperdível é se hospedar ou visitar o Hotel Atlantis. Muito consideram a Disneylândia aquática! Sim, o lugar é demais. Um hotel enorme, com milhares atrações aquáticas num clima de muito astral. Neste complexo maravilhoso do Atlantis, há uma interminável gama de prazeres a serem explorados, a começar pela visita aos gigantescos aquários que mostram milhares de espécies de diferentes peixes, crustáceos, moluscos reproduzindo um verdadeiro cenário da antiga cidade perdida. Vale apena ver os vídeos com as atividades. http://www.atlantis.com/
• Nadar com golfinhosEste programa acontece na Blue Lagoon Island, onde você pode ter a incrível sensação de nadar com os golfinhos que são seres incríveis e especiais. A ilha é paradisíaca, o mar é de um azul profundamente claro e cristalino. Os Golfinhos são treinados para te abraçar, te beijar, dançar e nadar com você, te impulsionando numa velocidade de Jet SkY. Imperdível e inesquecível.

 

ESPECIAL
BIFF – Bahamas International Film Festival Essa é para os amantes da 7ª arte! O BFF já está na sua 8ª edição, e tem como missão, desde sua criação em 2004,  criar uma comunidade artístico-cultural entre os países a fim de atrair turismo voltado para indústria cinematográfica. Muito artista de peso já passou pelo BIFF, como comoHeather Graham, Johnny Depp, Alan Arkin, Sean Connery Sir, Cage Nicholas,Laurence Fishburne, de Roger Corman, Daryl Hannah, Sophie Okonedo, Anna Faris,Naomie Harris, Zoe Kravitz entre outros. Já foram mais de 600 filmes em 8 anos de festival. Vale a pena conferir um festival de cinema em um lugar que mais parece um cenário de tão lindo e perfeito.
TOURS
Christ Church Cathedral (interior espetacular e vitrais idem), passar pelos prédios cor de rosa da Parliament Square, avança pela antiga cadeia (hoje, biblioteca) e termina na residência do governador-geral. A essência caribenha e inglesa ainda se mantém apegada aos hábitos britânicos. Duas pontes, por exemplo, unem Nassau a Paradise Island. Em Nassau, é interessante ver os coloridos mercados da Bay Street, as lojas duty free e os penteados das mulheres.

 

Os cruzeiro costumam ancorar em Freeport, em Grand Bahama, em virtude não só das praias mas, também, do International Bazaar. International Bazaar é um shopping gigantesco, temático, dividido em seções com produtos de diferentes partes do mundo e com preço bastante convidativo.
Outra atração é caminhar pelas largas avenidas e sair em Port Lacaya. Tem de tudo lá: hotéis extraordinários, cassinos, e o melhor, bares pertinhos das marinas e do charmoso iate clube. O lindo canal interno que separa a região da ilha também faz de Freeport um lugar que vale constar no roteiro.No Monte Alvernia, o ponto mais alto de Cat Island, existe um mosteiro todo em pedra. Cat Island é, ainda, o lugar onde os nativos praticam o Obeah, um ritual de magia. Até hoje muitos casais americanos procuram o lugar para “absorver” um pouco da magia local.

Little Bahamas Banks é o ponto certo para quem procura águas rasas, com uma visibilidade absurda e mar tranqüilo. Também é lugar de diversão. Basta apanhar um barco e seguir rumo a região dos golfinhos. É quase impossível determinar o número desses cetáceos, são muito, nadam livremente e não se assustam com nada. Em alguns dias, a colônia é ainda maior. Seja como for, sempre haverá golfinhos amistosos. Dá para nadar ao lado deles, interagir, e brincar.

Andros – Fica lá o mais antigo resort de mergulho do arquipélago, o Small Hope Bay Lodge. É lá que ficam as mais extensas barreiras de corais do mundo e os 50 “buracos azuis”. Indispensável, mesmo para quem não pratica mergulho com cilindros. Se você adora fazer snorkeling, pescar, ou apenas admirar uma linda paisagem, não deixe de visitar.

ONDE FICAR
Existe uma variedade quase vertiginosa de hotéis e acomodações em todas as ilhas. De ultra-luxuosos casas de aluguel em ilhas privadas e serviço completo, resorts all-inclusive aos quartos baratos em um local de cama e pequeno-almoço. Compare acomodações e decida qual se adéqua mais a sua necessidade.

Informações Úteis para quem pretende visitar Bahamas:
http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&langpair=en|pt&u=http://www.bahamas4kids.com/stories.html

Ilustração: Hugo Jucá Designer