Um dos filmes mais aguardados para a 23ª edição do Festival Cine PE, “Frei Damião – O Santo do Nordeste”, vai trazer a trajetória de uma figura pra lá de popular. Não há em qualquer rincão nordestino uma viva alma que não tenha pelo menos ouvido falar em Frei Damião. O missionário Capuchinho nascido e criado em Bozzano, na região da Toscana na Itália, que desembarcou no porto do Recife no dia 17 de junho de 1931, sendo eleito Conselheiro da então Custódia Geral dos Capuchinhos de Pernambuco. Da primeira missa realizada em Gravatá na capela da Fazenda Riacho do Mel, em setembro de 1931, até o dia de sua partida da vida terrena em 31 de maio de 1997, foram 66 anos de missões evangelizadoras por todo o Nordeste, até mesmo quando a saúde já lhe escapava do corpo. A dedicação aos fiéis e a história de sua vida antes de se tornar um religioso, renderam a Frei Damião, além da fama de santo, um lugar nas telas dos cinemas do Brasil. Produzido pelo Fábrica Estúdios com direção de Deby Brennand e roteiro de Nadezhda Bezerra o longa documentário sobre o frei Capuchinho tem pré-estreia durante do Cine PE 2019.

A JORNADA DO HERÓI

Muito além do que já se conhece sobre Frei Damião, desde sua chegada ao Brasil e do aspecto frágil de um velhinho corcunda, há uma história de vida marcada pela entrega religiosa, pela primeira grande guerra e uma simplicidade e humildade dignas de um franciscano. Há ainda muita fé e perseverança em uma luta surpreendente pela vida e pelo desejo de seguir a vontade de Deus. Esses e outros aspectos pouco conhecidos da vida de Frei Damião, antes mesmo de iniciar os estudos religiosos, serão abordados no filme através de recriações de passagens de sua vida, depoimentos de pessoas próximas e imagens de arquivos, muitas delas inéditas.

PRODUÇÃO A TODO VAPOR

Frei Jociel Gomes, Vice-Postulador da causa de beatificação do Frei Damião, cujo processo foi iniciado em 2003, tem acompanhado de perto todas as etapas do filme, desde o período das pesquisas para criação do roteiro até a presença nos sets de filmagens, já que ele também atua no longa. Segundo o frade, toda essa experiência tem sido bastante valiosa por contribuir para contar a vida, não só do religioso, mas, principalmente, do homem antes do santo. Para o público, o frade avisa “vocês irão assistir um trabalho árduo feito com muito carinho e dedicação por uma equipe bastante integrada e em busca de oferece o melhor”.

Aguardado com grande ansiedade por milhares de fiéis não só no Nordeste, mas espalhados pelo Brasil, o filme pretende mostrar o lado mais humano e comum do frade Capuchinho e, assim, justificar sua santidade, como conta a roteirista Nadezhda Bezerra. “Foram quase dois anos entre pesquisa, construção de argumento e roteiro e uma experiência fantástica, tanto profissional quanto pessoal. Não há como não se comover com tanto amor ao próximo e não enxergar em Frei Damião uma grande personagem sobre a qual vale a pena contar sua jornada. É um filme para quem gosta de boas narrativas de grandes personagens, independentemente de crença e fé”.

As filmagens começaram em fevereiro deste ano com uma equipe capitaneada por Fábrica Estúdios, sob o comando dos diretores executivos Pablo e Gerardo Lopes. A produção viajou pelo interior do Nordeste e Bozzano, na Itália, cidade de nascimento de Frei Damião, onde entrevistaram familiares e pessoas ligadas a ele.  Além de conhecerem de perto os caminhos percorridos pelo missionário, em terras italianas.

Premiada e conhecida pela sensibilidade artística, Deby Brennand dirige o filme com toda a delicadeza que ele merece, imprimindo um olhar poético a cada passagem. Segundo Deby, a motivação em dirigir o longa veio da determinação e dedicação de Frei Damião que o levaram a se tornar um santo aclamado pelo povo. “Ter contato com a fé de outras pessoas me despertou para minha própria fé. A compaixão, a resiliência e o místico estavam presentes o tempo todo, e isso me fez muito bem”. O elenco conta com vários atores pernambucanos e a presença do brasiliense Andrade Junior que causa emoção tamanha é sua semelhança com Frei Damião aos 90 anos, aliás, em um belo trabalho da equipe de caracterização. Interpretam ainda o frade Capuchinho em outras fases de sua vida, os atores Carlos Eduardo e Nicolas Baldini.

Agora é aguardar para se emocionar com essa bela história nos cinemas brasileiros.