A relação do homem com os peixes remonta tempos pré-históricos, quando ainda sem desenvolver técnicas de cultivo e caça, se alimentava basicamente deles. Com o tempo a pesca deixa de ser somente uma fonte de alimentação para se tornar fonte importante de negócios, atividade de lazer e esporte. Se para uns é esporte, para outros, hobby e para tantos pelo litoral brasileiro afora é subsistência, vale dizer que para todos é uma arte e por qual razão for a pescaria exige paciência, persistência e umas boas dicas pra ninguém perder o peixe.

A MENSCH convidou um amante deste esporte-arte para dar algumas dicas a quem pensa em sair pescando por aí e para quem já vive a prática e quer saber um pouco mais. Caros leitores, linha e anzol na mão para pescar as dicas a seguir.
A LICENÇA 
Em primeiro lugar em toda pescaria tenha em mãos a Licença de Pesca Amadora que deve ser tirada no site do Ministério da pesca e Aqüicultura  http://sinpesq.mpa.gov.br/pndpa/web/, isso garante tranquilidade para o pescador e respeito ao meio ambiente, evitando a pesca predatória.
O EQUIPAMENTO
O conjunto do material de pesca é muito importante para o tipo de peixe pretendido, mas como em toda pescaria o inesperado pode acontecer, esteja preparado com um bom material. Equipamento para pesca não se resume só no conjunto vara e molinetes, mas também no protetor solar, óculos escuros de preferência polarizados, camisa com proteção UV, chapéu, repelente, muito líquido e principalmente muita paciência. Para os que estão iniciando nesse “vício” prazeroso sugiro materiais mais baratos com um bom custo x benefício, e assim que for pegando o gosto pela pesca vá comprando matérias de melhor qualidade.
VAMOS AOS MATERIAIS? 
Varas: podem ter vários tamanhos; tipos de ações como: lentas, médias, rápidas e ultra-rápidas e casting: peso da isca, número de partes e tipos de materiais como as de fibra, grafite, carbono ou o composto destes materiais. Todas essas informações devem estar impressa no corpo da vara. Isso tudo vai influenciar nos arremessos e tipos de peixes pretendidos. Elas variam muito de preço desde uma vara de R$ 20,00 até uma superior a R$ 1000,00. Na dúvida peça esclarecimento aos vendedores das lojas.
Linha de pesca: deve ser de qualidade e ter espessura e resistência para o peixe pretendido. As mais usadas são as de monofilamentos e multifilamentos, esta última mais usada nas pescarias com iscas artificiais.
Anzol: tenha sempre o anzol adequado para a sua pescaria. A sugestão é que sua caixa de pesca esteja repleta de vários tipos e tamanhos.
Molinete e Carretilha: Materiais de suma importância em uma pescaria. Com eles é que conseguimos precisões nos arremessos. Há vários tipos de modelos que variam no tipo de material, recolhimento, perfil, controles de freio, fricção e arremessos. São utilizados em várias modalidades como os pesque-pagues, pesca de praia, pesca oceânica, pesca com artificiais e fly fishing. Em todos eles devemos ter cuidado em sua manutenção, lavando ao final de toda pescaria com água corrente e fazer manutenção pelo menos uma vez a cada seis meses. Os preços também variam muito, vai depender do tipo de pescaria que você pretende.
Eletrônicos e acessórios: GPS para marcar os pontos de pesqueiros, máquina fotográfica para registrar os momentos da pescaria e não virar história de pescador (risos), oxigenador para porta iscas vivas, porta varas, caixas de pesca, canivete multiuso e puçá, entre outros.
Iscas artificiais e naturais: a pesca esportiva, onde se pratica o pesque e solte, se utiliza muita a isca artificial, de todos os tipos e tamanhos, procurando sempre imitar as iscas naturais. Já as iscas naturais têm eficiência pelo seu odor característico. O leque desse tipo de iscas é imenso, como os camarões, corrupto crustáceo muito usado nas pescarias de praia, saunas, tatuís e filés de lulas. As mais eficientes são as iscas encontradas no próprio local da pesca.
TIPOS DE PESCA
Pescaria com caiaque: está virando uma febre entre os pescadores, pois proporciona chegar a um pesqueiro sem espantar o peixe, contribuindo para uma pescaria mais produtiva. Nela você pode ter a liberdade de explorar novos pesqueiros. O contato com a natureza também é uma forte tendência para quem quer adquirir um. A cada remada uma nova aventura e uma nova pescaria. Na maioria dos caiaques abertos, como são conhecidos os mais adequados para a pescaria, você pode levar todo material de pesca, alimentação, âncora e tudo que um bom pescador pode precisar em uma pescaria. Existem acessórios como velas, motores e até sonares que podem ser acoplados nos caiaques, mas isso vai depender do poder aquisitivo e da necessidade de incorporar esses itens. Os caiaques variam muito de preço. Os nacionais estão em média entre R$ 900,00 a R$1.500,00.
Em Pernambuco existem bons lugares para esse tipo de pescaria como o Rio Timbó, Rio Jaboatão, Itapessoca, Itamaracá entre outros. Existem fóruns como http://caiaque.forumbrasil.net/forum onde podemos agendar esse tipo de pescaria e tirar dúvidas como qual tipo de equipamento comprar.
Pesca de Praia: Esse tipo de pesca é bastante praticado, afinal temos no Brasil 7.367 km de litoral. Como às vezes os arremessos devem ser longos as varas para esse tipo de pescaria devem ter tamanhos entre 3,90m e 4,50m que podem custar entre R$ 100,00 até preços acima de R$ 1000,00. Lugares bons em Pernambuco para esse tipo de pescaria são as praias de Boa Viagem, Piedade, Candeias, Maria Farinha, Paiva, Enseada dos corais e Serrambi.
FIQUE POR DENTRO…
– No Nordeste temos um ótimo fórum para esse tipo de pescaria como o www.pescanordeste.com.br/forum, nele também podemos agendar pescarias, reuniões e tirar dúvidas de vários tipos de materiais.
– Para quem está começando agora, uma boa dica também é o site www.pescamadora.com.br, para pesca esportiva nacional e internacional. O site divulga eventos do mundo da pesca com notícias variadas, fotos e vídeos.
– Já o site www.pescaesportiva.org organiza passeios com destinos como Amazônia e Pantanal para amantes da pesca. Além disso, organizam torneios, trazem matérias, dicas e um pouco de conhecimento sobre vários tipos de peixes.
– No site da Federação Brasileira de Pesca Esportiva, www.fbpe.esp.br, É uma Entidade Federal de Administração da Pesca Esportiva Brasileira devidamente registrada em todos os distintos órgãos federais brasileiros, que regulam a Pesca e o esporte do Brasil, entre eles o IBAMA e o Ministério do Esporte e Internacionais como a Confederação Mundial de Pesca, estando já consolidada sua expressiva representatividade pelo seu Quadro de Filiados.
– E para quem quer trocar idéias com outros amantes da pescaria esportiva, o lugar é no fórum sobre pesca que reúne muita gente legal interessada em trocar informações: www.pescaki.com
Enfim, sempre procure planejar suas pescarias pesquisando as tabelas de marés e previsão do tempo de sua região, evitando transtornos e tornando essa prática assim uma forma de lazer prazerosa.Blog Roberto: www.bleiteadventure.blogspot.com
Youtube: bjcleite