Com a chegada do verão alguns adereços se tornam mais presentes como as camisas florais com estampas maiores e coloridas, as sandálias e o clássico chapéu Panamá. Um dos chapéus mais famosos do mundo, muito utilizado nas estações de Primavera e Verão, principalmente na praia ou até em casamentos durante o dia. Mas qual a origem desse chapéu, é mesmo no Panamá? Existem diversas teorias para explicar a origem de seu nome, a mais famosa delas data de 16 de Novembro de 1906, quando o então presidente do EUA, Theodore Roosevelt, visitou o canal do Panamá utilizando o acessório. O Panamá é um chapéu feito de palha Toquilla, extraída de uma planta no Equador. Mas por que? Panamá? se ele é inteiramente fabricado no Equador?

O Panamá original ou “El Fino”, como é chamado no Equador, é feito artesanalmente nas cidades de Cuenca e Montecristi, sua cor é clara graças a palha feita com a folha da Carludovica palmara, também conhecida como “Toquilla” e é justamente este material que o torna um acessório ideal para dias quentes. Não é à toa que quando os espanhóis chagaram a região os nativos já usavam uma versão mais rudimentar do Panamá para proteger a cabeça e o pescoço do sol intenso.

ÍCONE DE ELEGÂNCIA

O chapéu Panamá masculino é um dos acessórios mais icônicos. Além da elegância – talvez um dos maiores atributos – seu apelo está na versatilidade que vai da praia ao campo e à cidade. Apesar de ser um enorme clássico, como todo chapéu, não é fácil de usar hoje em dia. Poucos se sentem confortáveis com ele na cabeça, e mesmo os que gostam do visual, tem muitas dúvidas a respeito.

No Brasil, no decorrer do século XX, a peça ficou famosa e entrou na aba de muitos fatos históricos. Entre tantas, cito três figuras marcantes do nosso país que usavam, regulamente, Chapéu Panamá: Getúlio Vargas, Santos Dumont e Tom Jobim. Os antigos malandros da Lapa, do samba, chamados por Chico Buarque de “barões da ralé”, entraram de cabeça na moda do Chapéu Panamá. O assessório é indispensável no traje clássico da velha malandragem.

A RAMA DA PALHA DO CHAPÉU PANAMÁ ORIGINAL

E o motivo desta matéria prima ser tão valorizada para a confecção de chapéus, é justamente a trama que ela permite fazer na costura da carapuça, a manta de palha que se transformará no chapéu.

A palha panamá original permite uma trama que é feita em espiral, do centro para fora. É fácil notar a diferença quando estamos com os chapéus nas mãos, mas não tão fácil quando por exemplo, compramos o chapéu pela internet.

Veja nas fotos abaixo, primeiramente uma palha sintética e depois, a palha panamá original.

Observe nas fotos como é perceptível a diferença das tramas. Veja que na primeira imagem, da palha sintética, nitidamente a trama é feita por uma máquina. No Panamá Original, acontece o inverso, são carapuças feitas por artesãos.

Como os chapéus de “palha” estão automaticamente atrelados ao verão e à primavera, você tem uma boa desculpa para usá-los aqui no Brasil já que um dos maiores motivos para usar chapéu é se proteger do Sol.

COMO USAR UM PANAMÁ

Vale ressaltar ainda que este chapéu é muito utilizado em festas ao ar livre, principalmente em casamentos, tanto no campo quanto na praia. Mas, além de tudo, um chapéu de palha é versátil. Dependendo do design, ele pode até ser usado com ternos e outras peças de alfaiataria, como Jim Parker, da The Armory, demonstra acima. No dia seguinte, esse mesmo chapéu também pode ser usado com jeans surrados, camiseta, com uma calça e camisa polo, ou mesmo com calças de linho e parkas. Se você observar, é muito difícil encontrar um estilo de roupa que não possa ser usado com um chapéu panamá.

Para mostrar alguns modelos de chapéu panamá masculino existentes no mercado, algumas sugestões para você escolher um bem bacana e dar ideias de combinações. Ao contrário dos bonés, que se moldam ao formato da cabeça, a chapelaria é estruturada, funcionando como uma coroa que ajuda a alongar seu rosto e enquadrar os seus pontos fortes.

Usar chapéu pode parecer estranho para quem não está acostumado. Para te ajudar a experimentar a ideia, eu separei algumas dicas que vão colaborar para a escolha ideal!

1. CONHEÇA SEU TAMANHO

Enrole uma fita métrica em volta da cabeça, logo acima das orelhas. Esse diâmetro, em centímetros, é o tamanho do seu chapéu.

MAS COMO SABER A MEDIDA DO SEU CHAPÉU?

Meça com uma fita métrica ao redor de sua cabeça, aproximadamente na altura do meio da testa e dois dedos acima da orelha, o resultado em centímetros (cm) será o tamanho do seu chapéu. Caso o número seja “quebrado” (como 55,5 cm), aconselha-se pegar o tamanho acima (neste caso, tamanho 56).

Não tem fita métrica? Não tem problema, dá para improvisar! Meça com uma fita, barbante, cadarço ou algo do tipo ao redor de sua cabeça, na altura do meio da testa e dois dedos acima da orelha. Pegue uma régua e meça o tamanho da fita, barbante ou cadarço que você utilizou para medir a cabeça, o resultado em centímetros (cm) será o tamanho do seu chapéu.

2. TENHA CERTEZA DE QUE ELE ESTÁ CONFORTÁVEL

Chapéus tradicionais podem encolher com o tempo. Se o chapéu estiver apertado quando você experimentar, a tendência é ficar ainda menor. Ao contrário dos chapéus de feltro, nem todos os chapéus de palha podem voltar à forma original. Ao comprar, verifique se o chapéu ficou realmente confortável. Se estiver um pouco apertado, é melhor optar por um tamanho maior. É fácil ajustar um chapéu que está um pouco folgado, colocando uma faixa no seu entorno interior.

3. ESCOLHA A MELHOR COR

Se você tem vontade de começar a usar chapéu mas está inseguro, comece por um tom um pouco mais escuro. Um dos chapéus que se destacam mais é o modelo Napoli da Lock & Co, feito em sisal. O chapéu possui uma bela tonalidade amendoim e é tecido com a trama um pouco mais solta. A combinação dá à peça um ar mais casual e discreto do que o tradicional Panamá de cor creme. Algo positivo para um acessório que não é comum. Seguindo por esta mesma linha, cores diferentes e mais escuras (verde, azul marinho e até mesmo preto) ajudam a sair do comum e reduzem o risco de você ficar parecendo um turista.

4. PREFIRA AS ABAS MAIS LARGAS 

Geralmente os homens tendem a escolher chapéus com abas tímidas, pensando que por serem menores, chamarão menos atenção. Mas a dica é: abas grandes conferem um ar muito mais estiloso ao look. Uma aba à la Frank Sinatra pode ser legal em certos ambientes, mas no geral fica com um ar ultrapassado no dia-a-dia. Uma aba tradicional pode parecer grande no começo, mas você ficará satisfeito com sua compra no futuro. A dica é apostar em algo em torno de 6,3 cm.