A trajetória de Franco Noriega é no mínimo curiosa. Nascido no Peru, aos 18 anos decidiu que era hora de ganhar o mundo e mudou-se para Nova York. Foi lá, descoberto pelo fotógrafo Mario Testino, que Franco começou a trabalhar com moda. Desfilou para as principais grifes mundiais, tais como Burberry, Roberto Cavalli, Dolce & Gabbana, Hugo Boss e foi o rosto de várias campanhas publicitárias. Porém a fama mundial veio dos seus vídeos no YouTube preparando receitas e mostrando o corpão de porte atlético cultivado ao longo dos anos. Mas Franco não é apenas um homem bonito de abdômen sarado de campanha de cueca ou capa de revista. Decidido nos seus projetos, Franco se formou na Academia de Artes Dramáticas de NY e abriu um restaurante em Nova York, o Baby Brasa, especializado no que mais ama na gastronomia: carne! Com insumos orgânicos e influência latino-americana, logo ganhou fama e caiu no gosto do público. A comida saudável e saborosa do chef Franco Noriega rodou o mundo e foi parar no MasterChef México onde passou um período como jurado. Da sua paixão pelo Brasil, veio a descoberta de novos sabores e amigos. Além do desejo de abrir uma filial do badalado Baby Brasa por aqui. Início do ano Franco, hoje com 32 anos, esteve novamente no Brasil para um jantar harmonizado e aproveitou para posar para a MENSCH bem no estilo carioca de ser, porém com o estilo inconfundível Franco Noriega.

Franco, como foi sair do seu país de origem e ganhar o mundo? Quando você percebeu que tinha que fazer isso por sua carreira? Sempre soube que queria explorar o mundo. Aos 18 anos eu sabia que queria morar em uma cidade grande. E Nova York era ideal para mostrar como você é ambicioso.

O que veio primeiro, a carreira de modelo ou a carreira de chef? Comecei como modelo. Mario Testino me descobriu. Mas sempre tive em mente o objetivo de abrir meus restaurantes como meus pais fizeram.

Do período da modelo, quais foram os momentos mais marcantes e as maiores dificuldades encontradas? Cada marca, cada designer, cada fotógrafo com quem trabalhei gerou experiências únicas e irrepetíveis. Acho que o mais difícil é sempre começar, para convencer não apenas os outros, mas você mesmo de que você tem o potencial e o compromisso para fazer isso.

Qual a importância do fotógrafo Mario Testino na sua carreira? Código chave. Um grande profissional que sempre me tratou com respeito. Isso abriu as portas para eu fazer parte dessa grande campanha com a Dolce & Gabbana.

2007 foi o ano em que você se mudou para Nova York, onde estudou canto e atuação na American Academy of Dramatic Arts. O que mudou na sua vida? Eu me considero uma pessoa criativa. E sempre tive curiosidade de explorar e me conhecer. Da pintura à atuação. Todos eles permitem que você descubra novos aspectos de si mesmo todos os dias.

Trabalhar com moda deixou você mais vaidoso ou atencioso na hora de escolher o que vestir? Na verdade, trabalhar com tanta moda me tornou muito prático. Compro a mesma camiseta e jeans várias vezes. E eu me visto igual todos os dias!

Falando em vaidade, como você lida com isso? Até onde vai? Acho que a vaidade está muito ligada ao ego. E é uma espada de dois gumes. Minha posição diante dela é sempre: com que alimento meu corpo, porque ele será o reflexo de tudo o que você dá.

Trabalhar como modelo sempre exigiu manter a boa forma. Isso foi um problema para você? Eu sou muito atlético, fui um nadador profissional. Daí a rotina de permanecer ativo diariamente.

Franco pelo mundo:

Qual é a sua rotina de exercícios e dieta? Minha dieta busca equilibrar as calorias necessárias de que preciso durante o treinamento de 5 vezes por semana. Tudo em equilíbrio, nada em excesso.

Sua atuação com a gastronomia valeu a pena e hoje você tem um restaurante em Nova York que é um sucesso. Como nasceu a Baby Brasa? Baby Brasa nasceu primeiro sendo um lugar com apenas 4 lugares. E como todo nascimento não foi fácil. Na verdade, ainda não está 100%! Mas é o melhor exemplo do que você pode alcançar quando sua equipe se compromete a fazer o melhor.

Nas redes sociais você ganhou fama pelos vídeos cozinhando sem camisa e mostrando o corpo sarado. Como você lida com as mídias sociais, o que vale a pena postar ou não? A verdade é que ninguém consegue controlar 100% as redes sociais! Porque a cada dia eles mudam. O que mais vale a pena mostrar é a autenticidade. Porque isso é algo irrepetível.

A imprensa já te chamou de “o cozinheiro mais sexy do mundo”. Esse rótulo já te incomodou? Não, porque não é a única coisa que me define. Trabalho em tantas outras coisas o tempo todo, rotulá-las não me mantém acordado.

Ser juiz da MasterChef México trouxe algo de positivo para você? Como foi a experiência? Surpreendente. Ver tantas novas gerações se preparando para realizar seus sonhos é sempre algo que te enche de energia. Foi muito inspirador.

Como você definiria sua cozinha? Que referências você traz? Alimentos orgânicos com influência latino-americana. Sabor puro e muito saudável!

Na hora de escolher o que comer, qual a sua preferência? Qual é o seu ponto fraco? Eu amo carne. É uma ótima fonte de proteína. Mas eu sempre equilibro isso com muitos vegetais.

Você vem com frequência ao Brasil. Algum plano de abrir um Baby Brasa por aqui? Sou apaixonado pelo Brasil! Nós estamos pensando nisso! É um novo objetivo e eu sei disso. E eu vou pegar.

O que o Brasil tem para te encantar? Amo a cultura, a língua e principalmente as pessoas.

E na hora de relaxar, o que faz a sua cabeça? Ler e meditação. Duas atividades básicas que nunca faltam no meu dia a dia.

Onde no mundo você se alimenta melhor? Não é o lugar do mundo. É onde você decide comer. Por isso, é sempre melhor perguntar onde fazer a melhor versão do seu prato preferido.

O que mais te inspira? O presente. Estando presente e ciente de que não há nada mais poderoso do que o agora.

Fotos Márcio Farias

Assist. de Fotografia Humberto Felga

Styling Paulo Zelenka