Desde quando apareceu na TV, isso em 2009, Thaís Melchior já nos encantava com sua beleza e talento. De lá pra cá a bela não parou mais. E foi justamente o trabalho como atriz que a fez vencer a timidez. “Entrei, me apaixonei no primeiro dia e ali nasceu uma atriz! Hoje me considero reservada, tímida não mais”, comentou Thaís durante a entrevista. Se preparando para encarar sua nova personagem, Luísa, em “Poliana Moça” (SBT), Thaís deu um tempo para conversar com a MENSCH. Mas avisamos logo, aprecie com moderação que a moça é comprometida!

Thaís, verdade que você era muito tímida e foi fazer teatro para vencer a timidez? Ainda ficou alguma timidez? Verdade! Lembro que quando tinha que apresentar algum trabalho na escola, colocava o cabelo cobrindo quase que o rosto todo, de tanta vergonha que sentia em estar em evidência. Curioso é que quando era alguma apresentação de teatro, essa timidez não aparecia, era a primeira a me candidatar pra estar no projeto. Anos depois, uma amiga me chamou pra entrar num curso de improviso e minha mãe me incentivou muito. Entrei, me apaixonei no primeiro dia e ali nasceu uma atriz! Hoje me considero reservada, tímida não mais.

Como foi sair do teatro e iniciar na TV? O que foi mais difícil e prazeroso nesse processo? Fiz vários cursos de teatro e também busquei uns mais específicos pra TV pra entender a linguagem. No caminho, surgiu um teste pra Oficina de Atores da Globo, passei e foi incrível! De lá pra cá, os trabalhos foram acontecendo naturalmente. Não escolhi um formato, mas a minha carreira vem sendo construída assim e eu sou muito feliz e grata por tudo! Tenho uma vontade gigantesca de voltar aos palcos e também de fazer cinema. Universo, joguei pra você! (risos) Em relação ao processo, recentemente, não pude aceitar o convite de uma peça por conta da rotina intensa de gravações. Acho que essa é a parte mais difícil, o coração fica apertadinho. A mais prazerosa, é estar exercendo a minha profissão, com oportunidades tão maravilhosas e engrandecedoras.

Um de seus primeiros trabalhos na TV foi a personagem Cristal em “Malhação” (2010). Onde você começava como protagonista e virava antagonista. Ou seja, de boazinha virava a mázinha. Como foi encarar esse desafio? Num primeiro momento levei um susto! A Cristal era estudante de astrologia, toda zen! Pensei: “Como vou fazer essa virada da personagem?!” Depois fui entendendo a ideia dos autores e comecei a me divertir a cada cena que chegava. Tudo tinha um porquê! Achei a escolha genial! Foi um desafio e tanto ir de mocinha a vilã numa mesma novela.

Mais recentemente, depois de alguns trabalhos bíblicos, você fez uma participação em “Gênesis”. Como surgiu o convite e como foi a experiência? Digo que o convite surgiu no momento certo. O meu contrato de “As Aventuras de Poliana” tinha acabado de chegar ao fim e ainda estávamos numa fase bem crítica da pandemia. Fui presenteada com a Raquel, uma personagem cheia de camadas, que veio pra me revirar como artista. A construção dela envolveu muita pesquisa e dedicação. Foi uma experiência intensa, transformadora e especial!

E para o próximo ano você volta ao SBT com “Poliana Moça”. Como anda a expectativa para esse novo trabalho? Já estamos de volta, a todo vapor com as gravações. Tá ficando lindo demais! A novela é um sucesso desde o início, merecia uma continuação! Estamos empolgadíssimos, ansiosos pra estreia e pra dividir tudo com o público. Tem tanta novidade, pena que não posso dar spoiler! Aguardem!

Recentemente foi indicada ao prêmio Jovem Brasileiro por seu trabalho em “As Aventuras de Poliana”. Esperava por isso? Como isso te tocou? Tem retorno melhor que esse?! Tenho um amor tão grande pela minha profissão, vou trabalhar com um sorrisão no rosto todos os dias. Tudo vale a pena quando a gente tem o apoio e carinho do telespectador. Sensação de dever cumprido! Só agradeço!

Nessa pausa entre um trabalho e outro, o que tem tomado seu tempo? Praticamente não tive férias, foram 15 dias apenas. Aproveitei pra descansar, colocar a vida em dia e já me preparar pra Luísa!

Na hora de relaxar, o que curte? Onde recarrega suas energias? Amo viajar e sinto muita falta da natureza, é nela que me abasteço. Sempre que tenho um tempinho, dou uma escapada para o meio do mato. Volto outra pessoa, é impressionante!

O que um cara deve ser e ter para chamar sua atenção? Bom humor! Admiro as pessoas que enxergam a vida de uma forma leve e divertida. Já basta todo o peso que carregamos por conta da realidade do nosso país.

Você é muito vaidosa? Do que não abre mão e como se cuida? Sou vaidosa, mas sem neuras! Fui entendendo a importância de ter uma rotina de autocuidado, muito mais pela saúde do que pela estética. Sempre falaram pra usar protetor solar e beber bastante água, né?! Pois é, de repente começou a fazer sentido! A chegada dos 30 e minha dermatologista são as grandes responsáveis por isso. Já deixo os produtos de uso diário do lado da minha cama pra não falhar! Agora, com a mudança de visual e os fios mais claros, tenho tido uma demanda maior de hidratação, aposto nas caseiras mesmo. E não abro mão de fazer atividade física – o corpo e a mente agradecem!

Qual seu pecado favorito? O que não resiste? É o chocolate! Não consigo resistir. Aliás, alguém resiste?!

O que te coloca um sorriso no rosto? O amor me arranca os sorrisos mais sinceros. Acredito nele!

E o que te faz perder a esportiva? A injustiça me tira completamente do eixo.

E o coração, como vai? Ocupado, à procura ou tranquilo com ele mesmo? (risos) Ocupadíssimo e muito apaixonado pelo Alex Gruli, meu namorido!

Quem é Thais hoje como se vê daqui há 10 anos? A Thaís de hoje é mais livre e confiante! Me sinto feliz e realizada. Daqui a 10 anos, espero olhar pra trás, me orgulhar da minha trajetória e estar em paz com as minhas escolhas.

Fotos / Beleza Vinícius Mochizuki 

Produção Rodrigo Rodrigues 

Stylist Karen Brusttolin