Quando recebemos a sugestão de ter uma grávida como nossa musa para o mês de maio na mesma hora topamos. E quando vimos as fotos e conhecemos Patrícia Martins, mais conhecida como Trisha, ficamos encantados. Logo pensamos, “por que não? Por que uma mulher grávida não pode ser sexy? Não pode posar nua?”. E aqui está nossa bela musa de maio, ainda grávida na época das fotos e hoje super realizada e segura do seu papel de mãe. “É um paradoxo pra muita gente acredito, por ser este momento “sagrado” de conceber uma nova vida, o corpo fora dos padrões estéticos considerado atraente”, comentou Trisha durante nosso bate papo. Professora de yoga e massoterapeuta, confessa um cedo medo inicial em ser mãe independente aos 41 anos, mas no final tirou de letra e se sente plenamente realizada como você vai perceber.

Trisha, para começar como foi posar de forma sensual com esse barrigão? Foi natural, espontâneo e divertido! Já conhecia as meninas da produção e fiquei bem à vontade. Mesmo com o peso da barriga de 36 semanas, algumas dores e desconfortos pelo corpo, me empolguei em poder mostrar como a mulher grávida pode ser sensual e explorar a feminilidade que fica tão aflorada nesse momento. Fiquei um pouco cansada com o mexe remexe, mas fluiu tudo com naturalidade. Ainda há uma visão da mulher gravida como “sagrada”, e não que não seja, mas poder desconstruir esse estereotipo foi bem inspirador e gratificante. Estou muito emocionada em compartilhar estas fotos quase um ano depois!

Acredita que a sensualidade é algo inerente à mulher, basta descobrir? Acredito sim, acho que independente da cultura, idade, crença, biótipo, cada mulher tem um algo que é só seu e ela sabe como explorar. Se, onde, como e quando quiser. A sensualidade é vista de formas diferentes nos quatro cantos do mundo, e isso é muito poderoso pois também podemos ser sensuais de inúmeras maneiras. Até mesmo nos cobrindo dos pés à cabeça. A intuição, inteligência e sabedoria da mulher são ótimas guias para torna-la ainda mais sensual.

Você vê como uma quebra de paradigma uma mulher grávida e nua sendo sensual? Sim e não. (risos) Pois rola ainda essa imagem da mulher gravida ser intocada, sei lá, uma coisa talvez ligada a religião, meio conservadora; mas ao mesmo tempo este também é um momento em que a mulher fica ainda mais bonita, iluminada, com curvas mais acentuadas, os hormônios a flor da pele, a sensibilidade super aguçada. É um paradoxo pra muita gente acredito, por ser este momento “sagrado” de conceber uma nova vida, o corpo fora dos padrões estéticos considerado atraente, e por outro lado essa luz linda que vem de dentro com tantas mudanças internas na mente e no corpo. Pra mim a sensualidade na gestação ficou mais evidente. Tudo fica mais intenso na gravidez; acho que depende muito de como você enxerga ou como você lida com a sensualidade no dia dia normal. Que importância você dá a isso.

As curvas do corpo mudam mas a atitude é que faz a diferença nisso tudo. Chegou a ouvir mais elogios do que crítica? Muitos elogios!! Acho que foi a fase que mais recebi elogios na vida (risos). Realmente as curvas mudam, mas a atitude de como lidar com isso, acolher-se, curtir o novo estado de ser, aceitar essas mudanças e se cuidar, fazem muita diferença. Passa tão rápido. E nosso corpo é uma benção da “Mãe Terra” tão sábio e perfeito que em pouco tempo pode retornar ao que era antes e ainda melhor. Mas com um algo diferente!

Aos 41 anos e ser uma mãe solo. Isso em algum momento te assustou? Você se preparou para isso? Assustou bastante quando descobri. Mas logo caiu a ficha e passou. Fiquei surpresa pois tinha certeza que não engravidaria mais. Não houve planejamento, não estava namorando. Aconteceu num encontro iluminado (risos). Acho que vim me preparando ao longo de toda a vida. Sem perceber talvez inconscientemente, mas a vida foi conduzindo para este acontecimento. Estava cansada de um certo vazio que sentia, mesmo tendo feito tanta coisa, viajado muito, faltava algo. Numa meditação que realizei na Nova Zelândia, um ano antes do Gabriel nascer, o céu me disse que viria um filho. Não fiquei na expectativa relaxei. E aí quando aconteceu foi como se eu já estivesse preparada.

O fato de você trabalhar com yoga e massagem deve ter ajudado bastante nesse momento. Que dica você daria para outras mulheres nessa mesma situação que e querem se sentir bonitas e sexy? Sim de fato, meu trabalho me ajudou bastante a manter uma disciplina com os cuidados do corpo e mente na gestação! Aliás, sem essas e outras ferramentas teria sido muito mais difícil aguentar a demanda pós parto do que já é. Nossa, muitas dicas (risos) mas creio que cada mulher segue sua intuição e sabe o que fazer para se sentir bem e bela. Primeiramente eu diria faça por e para você se sentir bem. Beleza e felicidade realmente irradiam de dentro. Viver e sentir cada momento dessa fase profundamente, pois as mudanças que vêm acompanhadas com as transformações do corpo são muitas. Para começar, buscar atividades físicas que foquem na gestação, e também na parte de alongamento e relaxamento, como Pilates, dança, hidro ginastica, yoga. Caminhadas são sempre bem vindas. Receber massagens amplia a conexão mamãe e bebê. Praticas corporais ajudam no bem estar geral aliviando ansiedade, e relaxando.

Cuidar do que e de quanto se come, sem passar vontade de nada. Desde os primeiros meses, e escolher leituras sobre o tema do feminino e da maternidade foram e ainda são de grande ajuda pra mim, pois entramos em um novo universo, o das mães. Frequentei inúmeras rodas de gestantes com temas variados que acolhem futuras mães e pais criando empatia e união. E descansem muito, viajem, curtam umas noitadas, faça o que tiver vontade. Este é o seu momento. Porque depois, a vida muda de cabeça pra baixo.

Ainda existe algum preconceito com mulheres que desejam ser mãe sem ter um homem para dar um apoio? Na prática como isso te toca? Creio que exista pois a sociedade ainda é bem machista. Eu tive muito apoio dos meus pais e amigos. O apoio do homem não é dispensável, no entanto nós mulheres descobrimos uma força tão grande em nós nesse momento que somos capazes de desempenhar tanto o lado feminino como o masculino, se preciso for. A rotina é bem cansativa, me sinto esgotada, sem vontade de fazer mais nada no fim do dia. Claro que com alguém presente, dividindo as tarefas, os cuidados, sobraria mais tempo pra mim. E o próprio Gabriel também diversificaria o aprendizado. Digo isso porque tanto mãe como pai tem seus papeis na criação e minha estrutura familiar me deu muita noção disso. Tantas mulheres são mães solo, por escolha ou por acidente. Não é fácil pra ninguém assumir sozinha a carga emocional, física e psicologica é bem puxada. Dividir seria o ideal, mas por outro lado existem pessoas que sempre estarão próximas para dar apoio e ajudar.

Suas fotos estão lindas, sensuais e o clima de natureza deu uma aura especial para o ensaio. Como foi para você posar nua? Já tinha feito antes? Já tinha feito outros ensaios, mas nua foi a primeira vez. Foi muito excitante. Me senti conectada com a mulher selvagem, com a força da “Mãe Terra” e do “Sagrado feminino”. O ventre é muito poderoso. Fiquei totalmente confortável pois fui eu mesma o tempo todo.

O que corpo e nudez representam para você? Representam vida. Potencialidade, naturalidade, beleza, força e delicadeza. Prazer e dor. Um misterioso universo a ser explorado e conhecido. Amo poder através do meu trabalho tocar as pessoas através das massagens, e muito além disso, tocar da pele pra dentro; é como tocar na alma e sentir-se integrado ao todo. O corpo é a morada da alma e é a ferramenta que dá acesso a tudo. Como massoterapeuta, lido com a nudez sem julgamento, e com liberdade.

 

Em tempos de isolamento social, como dedica tempo para você? A yoga tem ajudado nisso? A Yoga ajuda em tudo! Na verdade, com a maternidade já me sinto em isolamento há 11 meses. Este é o período chamado puerpério, onde as mulheres entram na quarentena e demoram muito a sair. Por isso não estranhei tanto quando o isolamento pelo covid 19 começou. Mas o trabalho em casa intensificou e a criançada enlouquece tanto quanto os pais em não poder sair para respirar. Tempo pra mim é escasso. Geralmente tenho duas horas do dia entre 7/19 hs pra fazer algo pra mim enquanto o Gabriel está cochilando. E as vezes aproveito esse tempo pra lavar, limpar ou cozinhar algo que ficou pendente.

Nesse tempo em casa que dedico pra mim, procuro praticar alguma atividade, combinando exercícios de yoga e pilates que ajudem no fortalecimento e no alongamento, pra dar mais sustentação pro corpo segurar o tranco do bebe de colo. Muitas vezes também aproveito esse tempo pra pintar, ou simplesmente descansar e tomar sol na varanda. Esse pouco já me nutre. Estamos vivendo um período em que voltamos a ser nossas avós, donas de casa e mãe em tempo integral. Admiro muito, deveriam receber por algo que nem dá pra precificar.

Se considera uma mulher vaidosa? Até que ponto? Me considero vaidosa sem exagero. Hoje em dia com o bebê a tiracolo não dá tempo pra muita coisa. E as prioridades também mudam. Uso o básico no dia dia, filtro solar, rímel e blush. Gosto do meu cabelo natural, e cuido em casa mesmo. Tenho preguiça de salão de beleza (risos). Luxo hoje é dormir 5 horas direto. O que não abro mão é de me movimentar, saio pra caminhar e pratico yoga e exercício em casa mesmo. Não ligo pra marcas e não acompanho moda. Tenho influencias diversas e sou eclética, depende muito do humor do dia.

O que um homem precisa ter / ser para chamar sua atenção? Ser verdadeiro (risos), ter um pouco de autoconhecimento e bastante senso de humor.

Que tipo de programa faz sua cabeça na hora de relaxar? Hoje em dia é diferente do que era antes. Por enquanto. Poder curtir um banho em silencio já é uma delícia (risos). Sempre curti estrada, pegar o carro e viajar escutando um som. Ouvir música e dançar. Beber vinho em boas companhias…no parque, em casa, na montanha, na praia, no restaurante, numa fogueira. Auto massagem sempre que possível, e receber com frequência sessão dos meus colegas me relaxa demais. Mesmo me dedicando hoje a cuidar do bebe o dia todo…ainda encontro um tempinho para praticar um pouco de pilates solo e yoga em casa mesmo. E a noite, ler ou meditar e assistir Netflix me ajudam a relaxar antes de ir pra cama.

O que te coloca um sorriso no rosto? Meu filho, um grande presente e Luz da minha vida.

Fotos Erika de Faria @erikadefariaa

Modelo Patrícia Martins (Trisha) @trishaktimassoteria

Beleza Renato Mardonis @renatomardonis

Styling Teca Pasqua @tecapasqua

Peças Cisô ATelier @cisoatelier

Locação Bianca Turner